fbpx

Globo Filmes

Empresa

Criada em 1998 como braço cinematográfico da TV Globo, a Globo Filmes tem como objetivo produzir obras de qualidade e valor artístico, valorizar a cultura nacional, fortalecer a indústria audiovisual brasileira, atrair novos talentos e aumentar a sinergia entre o cinema e a televisão.

Ao todo, a Globo Filmes participou da produção de mais de 90 filmes que alcançaram mais de 90 milhões de espectadores nas salas de cinema, formou parcerias com mais de 40 produtores independentes e sempre esteve comprometida com a cultura brasileira através da busca de conteúdo nacional de qualidade e com potencial popular.

As atividades da Globo Filmes são pautadas nas parcerias com produtores independentes e distribuidores nacionais e internacionais, numa associação de competências para desenvolver o melhor em produções cinematográficas. Sempre associada à credibilidade e ao padrão de qualidade da TV Globo, a Globo Filmes está colaborando com o definitivo amadurecimento do setor e criando uma nova forma de fazer cinema no Brasil.

Como produtora cinematográfica, a Globo Filmes é uma das principais responsáveis pela reaproximação do público com o cinema nacional. A associação entre o primor técnico, o talento dos melhores profissionais e a expertise da TV Globo vem conquistando grandes resultados para o cinema brasileiro.

Um dado que demonstra a evolução do cinema nacional são os índices de público. Em 1993, o público dos filmes brasileiros foi de 0,1% do total de espectadores de cinema no Brasil, ou seja, 45,5 mil pessoas. Dez anos depois, em 2003, este número foi superior a 21%, o que equivale a mais de 22 milhões de espectadores. Este índice recolocou o Brasil como um dos países com melhor desempenho de público na produção local de cinema, superando, por exemplo, a Inglaterra e a Alemanha. Em 2009, os 11 longas-metragens co-produzidos pela Globo Filmes atingiram um público de mais de 14 milhões de espectadores, representando 90% do público do cinema brasileiro.

Sem dúvida, de todos os grandes resultados alcançados, o mais importante é a reconquista do público brasileiro, que volta às salas de cinema para assistir a filmes nacionais. As produções da Globo Filmes registram a cada temporada excelentes índices de público.

A Globo Filmes figura em todo o ranking dos dez filmes mais assistidos da Retomada, encabeçado pelo estrondoso sucesso de Se Eu Fosse Você 2, que contabilizou mais de 6 milhões de espectadores, seguido de 2 Filhos de Francisco, com mais de 5 milhões de público, Carandiru, Se Eu Fosse Você, Cidade de Deus – que recebeu quatro indicações ao Oscar em 2004, Lisbela e o Prisioneiro, Cazuza – O Tempo Não Pára, Olga, Os Normais e Xuxa e os Duendes. Juntos, eles levaram mais de 38 milhões de pessoas às salas de exibição. Isto é o resultado da soma dos melhores talentos e do empenho de esforços pela criação, desenvolvimento e valorização do cinema nacional.

Objetivo Primaz – O Fortalecimento do conteúdo audiovisual nacional

O consumo de obras culturais, entre elas as audiovisuais, é uma forma de educação e de fortalecimento da identidade de um povo. Esta constatação traduz a importância do Relatório de Desenvolvimento Humano divulgado pela ONU, publicado em julho de 2004, o qual cita a indústria cinematográfica brasileira como exemplo a ser seguido.

A Globo Filmes se orgulha de contribuir para a formação cultural do Brasil por meio do seu esforço para o fortalecimento do cinema nacional e para a valorização da cultura brasileira.

A estratégia de criar parcerias entre os produtores independentes, a Globo Filmes e os distribuidores tem sido determinante para o desenvolvimento do cinema de mercado no Brasil, além de fomentar o aprimoramento profissional, a geração de empregos no setor e, principalmente, trazer o público das produções nacionais novamente para as salas de cinema.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados