fbpx

Guilherme Corrêa (1930-2006)

Guilherme Flores da Cunha Corrêa, em arte conhecido como Guilherme Corrêa, foi um ator brasileiro nascido em Quaraí (RS) no dia 29 de outubro de 1930.

Sobrinho do lendário General Flores da Cunha, tornou-se o único membro da família a não seguir carreira política. Em 1948, já morando em Porto Alegre, fez sua estreia no teatro amador do Colégio Julio de Castilhos.

Mudou-se para São Paulo em 1953 para integrar a Companhia Vera Nunes-Carlos Alberto, em sua estreia como profissional. Na TV Tupi, participou do Grande Teatro Tupi, nas peças Anjos sem Asas e Vestido de Noiva. No Teatro Record, atuou em Week End, ganhando o Prêmio Governador do Estado como ator revelação, depois Volpone, Maria Stuart, Os Filhos de Eduardo, Hamlet, Quando as Paredes Falam, O Comício, Chá e Simpatia, A Raposa e as Uvas, Marido, Matriz e Filial, Feira do Adultério, Camas Redondas e Casais Quadrados, O Analista de Bagé, O Que o Mordomo Viu, Estrela Dalva, A Nonna, O Padre Assaltante, Trair e Coçar é só Começar e Violetas na Janela, peça espírita de autoria de sua esposa Ana Rosa, em que participou como diretor e ator por sete anos consecutivos.

Estreou no cinema em 1958, no filme O Pão que o Diabo Amassou, direção da italiana Maria Basaglia.

A partir dos anos 1970, atuou sem parar também na televisão, em quase todas as emissoras, em novelas como A Viagem (1975), Cavalo Amarelo (1980), Dona Beija (1986), O Rei do Gado (1996) e Kubanacan (2003). Participa de várias pornochanchadas como Divórcio à Brasileira (1973), Noite em Chamas (1977) e Um Casal de Três (1982).

Foi casado, de 1975 a 2006, com a atriz Ana Rosa, com quem teve duas filhas, Ana Luisa (1976) e Ana Beatriz (1981).

Faleceu no dia 02 de fevereiro de 2006, aos 75 anos de idade, no Rio de Janeiro, de ataque cardíaco.

Filmografia

1958 – O Pão que o Diabo Amassou
1973 – Divórcio à Brasileira
1975 – Quando elas Querem… e eles Não
1976 – Pura como um Anjo, Será Virgem?
1976 – Guerra é Guerra (Episódio: Ver para Crer)
1977 – Noite em Chamas
1978 – O Bem-Dotado – O Homem de Itu
1979 – As Viúvas Precisam de Consolo
1980 – Os Rapazes de Difícil Vida Fácil
1980 – Ato de Violência
1982 – As Aventuras de Mário Fofoca
1982 – Um Casal de Três

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Anto-nio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Guilherme Corrêa. Disponível no endereço: https://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/guilherme-correa/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.