fbpx

Henrique Martins (1933-2018)

Biografia

Heinz Schlesinger, em arte conhecido como Henrique Martins, foi um ator e diretor de televisão nascido em Berlim, na Alemanha, no dia 23 de agosto de 1933.

A família de Heinz chegou no Brasil quando ele tinha três anos de idade. Seu pai era costureiro e Heinz o ajudava em seu ateliê mas, por insistência da mãe, começou a fazer testes para atuar em novelas de rádio. Tentou na rádio Tupi, ficando em segundo lugar.

Iniciou sua carreira na televisão em 1953 no especial Os Anjos não Têm Cor. Tempos depois foi contratado pela emissora para integrar o elenco da telenovela Se o Mar Contasse, seu primeiro trabalho na televisão, em 1964. Interpretava o protagonista Marcos, par da atriz Maria Isabel de Lizandra, que também estreava em telenovelas.

No cinema, estreou em 1956 no filme O Sobrado, de Walter George Durst, que aproveita o cast da TV Tupi. Com carreira constante e invejável, quer como ator ou diretor, é um grande nome da televisão brasileira, talvez pouco reconhecido.

Participou ativamente dos movimentos TV Teatro, TV Comédia e TV de Vanguarda. Depois constitui sólida carreira como ator, em novelas como O Direito de Nascer (1964). O ator permaneceu na Tupi até 1966, quando se transferiu para a Globo, onde protagonizou O Sheik de Agadir (1966), Simplesmente Maria (1970), Mulheres de Areia (1973) e O Direito de Nascer (1978).

Contratado pela TV Globo em 1983, estreou em Pão, Pão, Beijo, Beijo e Transas e Caretas (1984).

Fez uma longa carreira como diretor e ator em produções de TV, com passagens pela Tupi, Excelsior, Globo, Record, Manchete, Band e SBT. Paralelamente à carreira de ator, começou a dirigir com igual competência, sendo sua estreia em Quem Casa com Maria?, em 1964. E não para mais, estando sob sua batuta pérolas da dramaturgia brasileira como Eu Compro essa Mulher (1966), Ídolo de Pano (1974), Os Imigrantes (1981), Escrava Anastácia (1990), Éramos Seis (1994), Meu Pé de Laranja Lima (1998), Mirasol (2002), Os Ricos Também Choram (2005) e Amigas e Rivais (2007), quase sempre pelo SBT. Sua carreira de diretor se desenvolve praticamente à margem da TV Globo.

No SBT, participou da produção infantil Carrossel e dirigiu a novela Revelação, em 2008.

Henrique Martins faleceu em 26 de agosto de 2018, aos 84 anos, no Hospital Samaritano, em São Paulo, onde estava internado, depois de sofrer uma queda em sua casa e fraturar duas costelas. Depois de ter deixado a UTI, morreu pouco depois por falência múltipla de órgãos. O velório e sepultamento foram no Cemitério Israelita, no Butantã, Zona Oeste da cidade de São Paulo.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

1980 :: Império das Taras
1979 :: E Agora José?
1967 :: A Lei do Cão
1957 :: Casei-me com um Xavante
1956 :: O Sobrado

:: Filmografia como Ele Mesmo ::

1967 :: Opinião Pública

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Henrique Martins. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/henrique-martins/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.