fbpx

J.B. Tanko (1906-1993)

Biografia

Josip Bogoslaw Tanko, em arte mais conhecido como J.B. Tanko, foi um cineasta, roteirista e produtor cinematográfico nascido na cidade croata de Sisak no dia 21 de Abril de 1906.

Desde a infância, foi apaixonado pelo cinema. Começou a trabalhar na Áustria, criando versões iugoslavas de filmes alemães e austríacos. Na década de 1930, trabalhou no Sascha-Filmindustrie AG e no Wlen-Film GMBH, em Viena, e no Tobis Filmkunst, Terra Filmkunst e UFA, em Berlim, chegando a função de assistente de direção.

A partir de 1937, em Viena, participou das equipes da Wien-Film, criada por Goebbels. No início da Segunda Guerra Mundial, assumiu o Departamento de Cinema Documental do Exército, em Belgrado. Quando a Iugoslávia foi invadida pela Alemanha, filmou O bombardeio de Belgrado. Fugiu para Berlim com o filme, e em 1942 retornou para Viena. Com o fim da Segunda Guerra, na qual perdeu toda a família, decidiu emigrar.

Em 1948, fixou residência no Rio de Janeiro, contribuindo muito para a profissionalização do cinema brasileiro com sua diversificada experiência. Seu primeiro trabalho foi na Cinelândia Filmes, como assistente de direção e roteirista de Escrava Isaura, adaptação do romance de Bernardo Guimarães.

Sem abandonar a Cinelândia Filmes, começou a trabalhar também na Atlântida, onde desempenhou vários papéis, chegando a diretor. Realizou alguns dramas, que não tiveram sucesso de público, levando-o às comédias.

Em 1955, passou a trabalhar para Herbert Richers, para o qual dirigiu 18 filmes, dentre os quais uma série de comédias, estreladas por atores como Ankito, Grande Otelo, Zé Trindade e Ronald Golias. Contudo, continou com os dramas, filmes policiais e infantis.

Em 1967, dirigiu Adorável Trapalhão, no qual conheceu Renato Aragão, com o qual estabeleceria sólida parceria. Assim, J.B. Tanko viria a dirigir 11 filmes de Os Trapalhões. Em 1969, fundou a JBTV – J. B. Tanko Filmes Ltda (1969) e dirigiu diversas comédias para adolescentes. Trabalhando com Os Trapalhões, realizou O Trapalhão nas Minas do Rei Salomão, uma das maiores bilheterias do cinema brasileiro em todos os tempos (cerca de 6 milhões de espectadores), e Os Saltimbancos Trapalhões, considerado o melhor filme do grupo.

Produziu e dirigiu filmes diversificados, como o drama erótico As Borboletas também amam, com a atriz Angelina Muniz, e o musical Vamos Cantar Disco, Baby, com o conjunto As Melindrosas, à época popular. Em 1983, produziu o filme Perdoa-me por me Traíres, dirigido por Braz Chediak, baseado na obra de Nélson Rodrigues.

Quando Dedé Santana, Zacarias e Mussum separaram-se de Renato Aragão, criando a DEMUZA, J. B. Tanko produziu a comédia Atrapalhando a Suate. Aos 81 anos, dirigiu seu último filme: Os Fantasmas Trapalhões.

Faleceu no dia 05 de Outubro de 1993, aos 87 anos, de enfarto, deixando enorme contribuição para o cinema brasileiro. Teve um filho, Alexander Tanko, que também atuou na produção cinematográfica e na produção de diversos comerciais e vinhetas de clips musicais para divulgação em televisão.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

1987 :: Os Fantasmas Trapalhões
1982 :: Os Vagabundos Trapalhões
1982 :: Os Trapalhões na Serra Pelada
1981 :: Os Saltimbancos Trapalhões
1979 :: Vamos Cantar Disco, Baby
1979 :: As Borboletas também amam
1977 :: O Trapalhão nas Minas do Rei Salomão
1976 :: O Trapalhão no Planalto dos Macacos
1976 :: Simbad, o Marujo Trapalhão
1975 :: O Trapalhão na Ilha do Tesouro
1974 :: Robin Hood – o Trapalhão da Floresta
1973 :: Aladim e a Lâmpada Maravilhosa
1972 :: Som, Amor e Curtição
1971 :: Rua Descalça
1971 :: Como ganhar na loteria sem perder a esportiva
1970 :: Pais quadrados filhos avançados
1968 :: Massacre no Supermercado
1967 :: Carnaval Barra Limpa
1967 :: Adorável Trapalhão
1966 :: Engraçadinha depois dos trinta
1965 :: Um ramo para Luisa
1964 :: Asfalto Selvagem
1962 :: Bom Mesmo é Carnaval
1961 :: O dono da Bola
1960 :: Marido de Mulher Boa
1960 :: Vai que é mole
1960 :: Entrei de gaiato
1959 :: Mulheres à vista
1959 :: Garota enxuta
1958 :: E o Bicho não deu
1957 :: Metido a bacana
1957 :: Com jeito vai
1957 :: Com água na boca
1956 :: Sai de baixo
1954 :: A Outra face do Homem
1952 :: Areias Ardentes

:: Filmografia como Roteirista ::

1979 :: As Borboletas também amam
1967 :: Adorável Trapalhão
1960 :: Entrei de Gaiato
1957 :: Com água na boca

:: Filmografia como Produtor ::

1983 :: Perdoa-me por me Traíres
1983 :: Atrapalhando a Suate
1979 :: Vamos Cantar Disco, Baby
1967 :: Carnaval Barra Limpa
1960 :: Entrei de Gaiato

Bibliografia

Livros:

RAMOS, Fernão; MIRANDA, Luiz Felipe. Enciclopédia do Cinema Brasileiro. São Paulo: Editora Senac-SP, 1997. 532 p.

Internet:

WIKIPEDIA. https://pt.wikipedia.org/wiki/J._B._Tanko

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]