fbpx

Jacques Deheinzelin

Biografia

Jacques Denis Marc Deheinzelin, em arte mais conhecido como Jacques Deheinzelin, é um diretor de fotografia brasileiro nascido em Hirson, na França, em 21 de janeiro de 1928. Formou-se em fotografia de cinema pelo Institut des Hautes Études Cinématographiques (IDHEC).

Ainda na França, dirige a fotografia de vários curtas documentais como Tandem a Trois, Ensino Técnico, Museu de Louvre, Os Pintores Impressionistas, As Praias de Desembarque na Normandia, além de filmes publicitários para a Texaco, indústrias de confecção francesas e Sociedade de Aplicações Cinematográficas (SDAC). Realiza ainda L’or de La Creuse, filme de propaganda para a Federação das Colônias de Férias, interpretado por crianças.

A chamado de Alberto Cavalcanti, chega ao Brasil em 1950 para ser operador de câmera no filme Caiçara, primeiro filme da Companhia Cinematográfica Vera Cruz.

Na Maristela, a convite de Marinho Audrá, dirige e fotografa o documentário O Cinema Nacional em Marcha (1951), que mostra as atividades da companhia. Dirigiu a fotografia de seu primeiro longa em 1952, Modelo 19, depois, A Carrocinha (1955), de Agostinho Martins Pereira, seu último longa. Até meados dos anos 1960 dirige e fotografa documentários institucionais em São Paulo, através de sua produtora, a Jota Filmes.

A partir do final dos anos 1950, dedicou-se à política cinematográfica: em 1957, é um dos fundadores da Associação dos Técnicos e Artistas Cinematográficos do Estado de São Paulo (ATACESP) e Associação dos Produtores da Indústria Cinematográfica (APICESP), é membro da Comissão Municipal de Cinema, em 1955, da Comissão Estadual de Cinema, em 1956, membro do Grupo de Estudos da Indústria Cinematográfica (GEIC), presidente da Associação Brasileira de Produtores de Filmes de Curta-Metragem em 1960, presidente do Sindicato da Indústria Cinematográfica do Estado de São Paulo, em 1962 etc.

Foi nomeado Secretário de Planejamento do Instituto Nacional de Cinema (INC) em 1970; participou como relator da Comissão Interministerial para Regulamentação da Profissão de Artista e Técnicos em espetáculos e para regulamentação da Programação de Televisão em 1971.

De 1972 a 1982, dedicou-se a projetos de residências e às pesquisas econômicas. Em 1982 foi secretário-executivo da APRO e em 1990 secretário executivo e presidente da Associação Brasileira das Produtoras de Fonogramas Publicitários (APRASOM). Fundou e tornou-se Presidente da ABDC (Associação Brasileira dos Diretores de Comerciais).

Filmografia

Filmografia: 1951- O Cinema Nacional em Marcha (CM) (dir., fot.); 1952- Mode-lo 19 (O Amanhã Será Melhor); Volta Redonda (CM); 1953- Luzes nas Sombras; 1955- A Carrocinha; 1959- Numa Cidade do Brasil (CM) (dir., fot.); Pastilhas Valda (CM) (dir., fot.); 1962-Investir Para Progredir. (CM) (dir.); 1964-Brasil Exporta (CM) (dir., fot.); 1965- Cooperação com o Produtor (CM) (dir., fot.); Cooperativa de Consumo (CM) (dir., fot.); Criança Defeituosa (CM) (dir., fot.); Luz Nas Trevas (CM) (dir., fot.); 1970- Anhembi Sinal Verde (CM) (fot.) (cofot. Roberto Buzzini, Waldemar Lima e Alberto Attili).

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antônio Leão da. Dicionário de Fotógrafos do Cinema Brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2011.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/jacques-deheinzelin/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.