fbpx

Jairo Ferreira (1945-2003)

Biografia

Jairo Ferreira Pinto, em arte mais conhecido em arte como Jairo Ferreira, foi um jornalista, cinepoeta, crítico, cineasta, ator, cineclubista, performer e escritor brasileiro nascido em São Paulo (SP) em 24 de agosto de 1945.

A partir de 1963, passou a frequentar a Cinemateca Brasileira como cineclubista e em 1964 é contratado como coordenador de cinema do Cine Clube Dom Vital, de 1964 a 1966, onde conhece e fica amigo de futuros cineastas como Carlos Reichenbach e Rogério Sganzerla que darão origem ao núcleo paulistano do Cinema Marginal.

Foi crítico de cinema do jornal da colônia japonesa São Paulo Shimbum, entre 1966-72, no jornal da Colônia Japonesa, onde escreveu 252 artigos, acompanhando boa parte do movimento do Cinema Marginal, tornando-se uma espécie de cronista do movimento. Foi crítico da Folha de São Paulo, entre 1976-80, e do Estado de São Paulo, 1988-90, além de colaborar com revistas como Filme Cultura e Artes, e de editar a revista Metacinema.

Em 1967 dirige, juntamente com Orlando Parolini, o curta Via-Sacra, filme inacabado, que teve seus negativos picotados por Parolini e que seria, segundo Reichenbach, a primeira experiência underground do cinema brasileiro.

Foi autor do texto Cinema: música da luz, que integra o livro O cinema segundo a crítica paulista, organizado por Heitor Capuzzo, e do livro Cinema de invenção, no qual discute a obra de vários cineastas brasileiros considerados experimentais, como Glauber Rocha, Carlos Reichenbach, Walter Hugo Khouri, Julio Bressane.

Na produção cinematográfica, foi assistente de direção em O quarto, de Rubem Biáfora, e em Orgia ou o homem que deu cria, de João Silvério Trevisan. Foi co-roteirista de O pornográfo, longa em 35mm de João Callegaro e direção de fotografia do cineasta da boca Osvaldo de Oliveira; de Corrida em busca do amor, longa em 35mm de Carlos Reichenbach; de Sonhos da Vida e de Sangue Corsário, curtas-metragens 35mm de Carlos Reichenbach. Ganhou o Prêmio Governador do Estado pelo roteiro do filme O Pornógrafo.

Em 1975, dirige e fotografa seu primeiro curta em Super-8, O Ataque das Araras e em seguida, ainda em super-8, experimenta no longa com O Vampiro da Cinemateca, em que homenageia clássicos do cinema mundial como Cidadão Kane (Citizen Kane), 1941, A Câmara de Horrores do Abominável Dr. Phibes (Dr. Phibes Rises Again), 1972, Taxi Driver, 1975, etc. Une-se a Carlos Reichenbach em vários projetos, como assistente de produção, de câmera, de montagem, fotógrafo de still, continuista, etc.

Além dos vários filmes em super-8, realizou um filme em 35mm, O guru e os guris, de 1975.

Nos anos 80, fez um roteiro para o curta Convenção de Itu do diretor Osvaldo de Oliveira.

Em 1997, o Museu da Imagem e Som de São Paulo fez uma retrospectiva da sua obra cinematográfica.

Jairo Ferreira foi também colunista da revista eletrônica Contracampo.

Figura genial e controversa do cinema paulista, hoje cult tardiamente, faleceu em 25 de agosto de 2003, em São Paulo (SP), um dia após completar 58 anos de idade.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

1993 :: Metamorfose Ambulante ou As aventuras de Raul Seixas na Cidade de Thoth – curta em vídeo
1978/1980 :: O insigne ficante – longa em 8 mm
1979 :: O M da Minha Mão – curta em 35 mm
1979 :: Nem Verdade nem Mentira – curta em 35 mm
1978 :: Horror Palace Hotel – curta em 8 mm
1977 :: Antes que eu me esqueça – curta em 8 mm
1977 :: O Vampiro da Cinemateca – longa em 8mm
1977 :: Umas e Outras
1975 :: O ataque das araras – curta em 8 mm
1975 :: Ecos Caóticos
1973 :: O guru e os guris – curta em 35 mm
1967 :: Via Sacra (CM) (codir. Orlando Parolini)

:: Filmografia como Diretor de Fotografia ::

1978/1980 :: O insigne ficante – longa em 8 mm
1979 :: Nem Verdade nem Mentira – curta em 35 mm
1977 :: Antes que eu me esqueça – curta em 8 mm
1977 :: O Vampiro da Cinemateca – longa em 8mm
1977 :: Umas e Outras
1975 :: O ataque das araras – curta em 8 mm
1975 :: Ecos Caóticos

:: Filmografia como Ator ::

1982 :: As Gatas – Mulheres de Aluguel

Bibliografia

Livros:

GAMO, Alessandro (org.). Críticas de Jairo Ferreira. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

SILVA NETO, Antônio Leão da. Dicionário de Fotógrafos do Cinema Brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2011.

Internet:

BLOG ANTI-EXPERIMENTAL. Disponível no endereço: http://anti-experimental.blogspot.com/2010/05/dossie-6-jairo-ferreira-no-pais-da.html. Acesso em: 10 de mar. de 2012.

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/jairo-ferreira/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

2 comentários sobre “Jairo Ferreira (1945-2003)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.