fbpx

Janaína

Sinopse

Janaína, 45, é uma mulher negra. Ela trabalha como fotógrafa e tem um estúdio simples montado em casa. Vive sozinha depois que sua filha, Bárbara, 25, se mudou de cidade para trabalhar. Janaína é uma mulher cuidadosa com quem vive ao seu redor, mas não olha com a mesma dedicação para si mesma. A fotógrafa foi mãe jovem e perdeu o marido ainda durante a infância da filha. Conceição, 38, irmã de Janaína, é cabeleireira. As duas vivem próximas, nutrindo uma relação de amizade e atenção.

Janaína não se conforma com a mudança de Bárbara, pois nunca viveu sem ter que cuidar dela e a relação das duas era ponto fundamental em sua vida. A mãe era acostumada com a rotina ao lado da única filha. Tem estado preocupada com essa mudança, ao mesmo tempo em que, com ajuda da irmã, pensa que precisa deixar a filha viver com autonomia e liberdade.

O filme é um recorte da vida de Janaína morando sozinha, pouco tempo depois que Bárbara vai embora. Um pequeno recorte no tempo, que mostra um apego a outro momento da vida. Trata-se de uma relação que precisou se reconfigurar por causa da distância e que acabou intensificando uma agonia que já era parte da vida de Janaína, de maneira inconsciente.

A solidão e o incômodo que sente quando a filha vai embora é o despertar de um sintoma que ela sempre teve e foi intensificado: o incômodo de estar só consigo mesma. Agora ela depende do acesso ao que já se foi, as recordações são um refúgio da solidão. Durante grande parte de sua vida, prestar atenção ao corpo do outro fez Janaína começar a projetar-se nesse outro, não se reconhecendo enquanto ser autônomo no mundo, que também merece cuidado.

Durante o processo de imersão no estado de solidão, morando sozinha, Janaína passa por uma tomada de consciência que a faz pensar em si mesma como sujeito e corpo que merece sua própria atenção. A ruptura com o passado recente, que é substituído por suas raízes antigas, é o retorno do auto-enxergar da personagem. Antes de ser mãe, ela era Janaína. A partir desta reapropriação de si mesma, a personagem começa um processo de voltar a se ver com atenção e se surpreende com a própria imagem.

Em 2019, o roteiro de Janaína foi selecionado para a Semana Audiovisual Primeiro Plano de Juiz de Fora, realizado pelo Luzes da Cidade – Grupo de Cinéfilos e Produtores Culturais. O roteiro foi premiado com Menção Honrosa no Laboratório de Curtas.

Em 2020, o filme, dirigido por Letícia Silva, foi selecionado para a programação da Mostra Competitiva Mercocidades de Curtas-metragens na Primeiro Plano 2020.

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Janaína que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Letícia Silva

Bibliografia

Livros:

Internet:

CATARSE. Janaína. Disponível no endereço: https://www.catarse.me/janaina_
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Janaína. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/janaina/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Um comentário em “Janaína

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.