fbpx

Jece Valadão (1930-2006)

Biografia

Jece Valadão, pseudônimo de Gecy Valadão, foi um ator, diretor e produtor brasileiro nascido em Murundu, distrito do município de Campos dos Goytacazes, na região norte do estado do Rio de Janeiro, no dia 24 de julho de 1930. Construiu como ator uma imagem de homem rude e machão. Associou-se voluntariamente à palavra cafajeste no plano pessoal. Trabalhou em mais de cem filmes, como ator, diretor e produtor.

Depois de morar em várias cidades do interior do Rio de Janeiro, devido à transferência de seu pai, ferroviário, aos 9 anos chega à cidade de Cachoeiro de Itapemirim (ES), onde foi criado.

Aos 16 anos sai de casa com o baralho na mão, pois era esperto na jogatina e também na vida real. Malandros, prostitutas, gigolôs, bicheiros e boêmios cruzaram seu caminho e foram a matéria-prima para construir os papéis de mau-caráter que o consagraram. Aos 28 anos resolve voltar para a cidade natal e tenta viver como locutor, mas não tem vocação. Vai para o Rio de Janeiro em 1949, quando começou carreira de ator no teatro e depois cinema, no filme Também Somos Irmãos. Fez inúmeros filmes como ator na década de 1950, mas a consagração vem em 1962 com Os Cafajestes, de Ruy Guerra.

No teatro, participou de várias peças – A Mulher do Pecado (1957), de Nelson Rodrigues, Os Inimigos Não Mandam Flores (1958), Procura-se uma Rosa (1960), ambas de Pedro Bloch e mais recentemente Uma Vez por Semana (1986), de Muriel Resnik.

Jece Valadão fez parte do elenco das primeiras montagens de Perdoa-me por Me Traíres e Os Sete Gatinhos, ambas peças de Nelson Rodrigues — então seu cunhado – e que o considerava o ator perfeito para suas peças.

Durante sua carreira, recebeu inúmeros prêmios, destacando-se Melhor Ator, em 1956, no I Festival de Cinema do Rio de Janeiro e Prêmio Crítica Rochester Festival World, pelo filme A Navalha na Carne.

Nos anos 70, foi ator e sobretudo produtor de comédias e filmes policiais eróticos. Uma de suas últimas participações na televisão foi na série Filhos do Carnaval, onde interpretou um bicheiro dono de uma escola de samba. O papel de bicheiro também foi representado pelo ator nos filmes Boca de Ouro, Amei um Bicheiro (1953) e Deu Águia na Cabeça.

Estreou como diretor em 1964 no filme Procura-se uma Rosa. Daí para frente produz, dirigiu seus próprios filmes, por intermédio de sua produtora, a Magnus Filmes.

Dirigiu principalmente filmes policiais, retratando o cotidiano dos subúrbios cariocas, como O Mau Caráter (1974) e A Noite dos Assassinos (1976).

Após alguns anos sem representar, após a conversão em 1995, voltou para participar de O Cangaceiro (1997), Garrincha — Estrela Solitária (2003) e Em Nome de Jesus (2003). Na televisão, atuou com maior destaque na telenovela Transas e Caretas (1984), de Lauro César Muniz. Em 1991, participou dos primeiros trinta capítulos de O Dono do Mundo. Mais recentemente, fez participações especiais nos seriados Sob Nova Direção e A Diarista e nas telenovelas Bang Bang (Globo) e Cidadão Brasileiro (Record), além da série Filhos do Carnaval, transmitida pelo canal HBO, em 2006.

Fama de machão, procura sempre manter essa imagem em seus filmes e até na vida pessoal, com romances conturbados, sendo o principal deles com a atriz Vera Gimenez, estrela de muitas de suas películas e com quem foi casado durante muitos anos. No total, casou-se seis vezes, inclusive com Dulce Rodrigues, irmã de Nelson Rodrigues. Sua última esposa foi Vera Lúcia.

De seus casamentos, teve nove filhos, entre eles o ator Marco Antônio Gimenez, além de ser padrasto da apresentadora Luciana Gimenez.

Em 1995, converteu-se ao protestantismo, chegando a se tornar pastor da sua igreja, a Assembléia de Deus. Assim, já evangélico, alugou seus estúdios e começou a trabalhar como produtor de programas evangélicos, mesmo assim sempre procurou manter sua carreira de ator. Gravou o documentário O Evangelho segundo Jece Valadão, sobre a própria vida, em que disse ter-se arrependido por ter sido um pai ausente e em que conta como Jesus Cristo o salvou. O Jece Valadão morreu dez anos atrás e eu renasci espiritualmente, disse ele certa vez.

Seu último filme, totalmente finalizado, foi a produção mineira 5 Frações de Uma Quase História (2008), no qual interpretou um juiz corrupto que propõe a um funcionário que assuma o assassinato de uma prostituta, crime que ele cometera. Embora tenha estreado em 2008, Encarnação do Demônio, fora filmado em 2007.

Faleceu na cidade de São Paulo no dia 27 de novembro de 2006. Em 21 de novembro daquele ano, Jece Valadão sentiu-se mal e foi internado na UTI do Hospital Panamericano, com insuficiência respiratória aguda, em São Paulo. E, às 17h20 do dia 27 de novembro veio a falecer. Foi enterrado no Jardim da Saudade Cemitério Parque, na cidade de Cachoeiro de Itapemirim, Estado do Espírito Santo.

Antes de morrer, Valadão tentava captar recursos para filmar a vida do apóstolo Paulo. O projeto seria uma releitura da história bíblica para os dias atuais. No roteiro, que já havia sido escrito pelo próprio ator, Paulo viveria um promotor público arrogante, que muda após encontrar a fé. Não há detalhes divulgados se o filme ainda será produzido, mesmo após sua morte. Valadão também estava filmando A Encarnação do Demônio, com José Mojica Marins, mas não concluiu sua participação.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

2007 :: Encarnação do Demônio
2007 :: 5 frações de uma quase história
2003 :: Garrincha: estrela solitária
2003 :: Em Nome de Jesus
1997 :: O Cangaceiro
1996 :: Tieta do agreste
1992 :: A Serpente
1986 :: A História de Um Olho (CM)
1984 :: Águia na cabeça
1981 :: O torturador
1981 :: A Idade da Terra
1979 :: Eu matei Lúcio Flávio
1978 :: O gigante da América
1977 :: Quem matou Pacífico?
1976 :: A nudez de Alexandra (Un Animal Doué de Déraison) (França/Brasil)
1976 :: Ninguém segura essas mulheres (Episódio: O Furo)
1976 :: A noite dos assassinos
1976 :: O homem de papel (Volúpia de um Desejo)
1975 :: Nós, Os Canalhas
1974 :: O mau caráter
1973 :: Tercer mundo
1973 :: Um Edifício Chamado 200
1973 :: A Filha de Madame Betina
1973 :: Obsessão
1972 :: A difícil vida fácil
1971 :: O enterro da cafetina
1970 :: Memórias de um gigolô
1969 :: O matador profissional
1969 :: A navalha na carne
1969 :: Quelé do Pajeú
1969 :: Os raptores
1968 :: As sete faces de um cafajeste
1968 :: Os Viciados (Episódio: Favela)
1967 :: A espiã que entrou em fria
1967 :: Mineirinho Vivo ou Morto
1967 :: A Lei do Cão
1966 :: Paraíba, vida e morte de um bandido
1965 :: História de um crápula
1965 :: 22-2000 Cidade Aberta
1964 :: Asfalto Selvagem
1964 :: Bonitinha mas ordinária
1962 :: Pedro e Paulo (Tercer Mundo) (Brasil/Argentina)
1962 :: Boca de ouro
1962 :: Os cafajestes
1961 :: Mulheres e milhões
1960 :: Favela (Brasil/Argentina)
1960 :: Tudo legal
1959 :: A Mulher de fogo (Mujeres de Fuego) (México/ Brasil)
1958 :: Rio Zona Norte
1957 :: Garotas e Samba
1955 :: Rio, 40 graus
1955 :: Almas em conflito
1954 :: Carnaval em Caxias
1951 :: Barnabé tu és meu
1952 :: Amei um bicheiro
1952 :: Três vagabundos
1949 :: Também somos irmãos
1949 :: Carnaval no fogo

:: Filmografia como Diretor ::

1977 :: Os Amores da Pantera
1976 :: Ninguém Segura Essas Mulheres (Episódio: Pastéis para uma Mulata)
1976 :: A noite dos assassinos
1975 :: Nós, Os Canalhas
1974 :: O mau caráter
1973 :: A Filha de Madame Betina
1973 :: Obsessão
1971 :: Vale do Canaã
1969 :: O matador profissional
1968 :: As sete faces de um cafajeste
1968 :: A noite do meu bem
1967 :: A Lei do Cão
1966 :: Essa gatinha é minha
1965 :: História de um crápula
1964 :: Procura-se uma Rosa

:: Filmografia como Produtor ::

1980 :: Um menino… Uma mulher…
1979 :: A Deusa Negra
1978 :: O Escolhido de Iemanjá
1975 :: Nós, Os Canalhas
1974 :: O mau caráter
1973 :: A Filha de Madame Betina
1973 :: Obsessão
1971 :: Mãos vazias
1969 :: A Navalha na Carne
1969 :: O matador profissional
1968 :: A noite do meu bem
1967 :: Jerry – A Grande Parada
1967 :: Mineirinho Vivo ou Morto
1966 :: Essa gatinha é minha

:: Filmografia como Roteirista ::

1978 :: O Escolhido de Iemanjá (Argumento)
1974 :: O mau caráter
1968 :: A noite do meu bem

:: Filmografia como Ele Mesmo ::

2007 :: Anabazys (depoimento)
1978 :: Mulheres de Cinema (CM) (depoimento)
1975 :: Assim Era Atlântida

Bibliografia

Fontes de Referência

Livros:

EÇA, Maria Teresa Artacho; VALADAO, Jece. Jece Valadão: Memórias de um Cafajeste. : Geração Editorial, 2005.
RODRIGUES, Apoenan. Jece Valadão: também somos irmãos. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, .
SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Jece Valadão. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/jece-valadao/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]