fbpx

Jerry Adriani (1947-2017)

Biografia

FOTO Jerry AdrianiJair Alves de Souza, em arte conhecido como Jerry Adriani, foi um cantor e ator brasileiro nascido no bairro do Brás, em São Paulo (SP), no dia 29 do janeiro de 1947.

Aos sete anos de idade começou a estudar canto orfeônico. Aos dezesseis, trabalhava num escritório e cantava em programas mirins, sendo sempre liberado mais cedo pelo seu chefe, para chegar a tempo nas gravações.

Iniciou vida como cantor profissional em 1964, quando o cantor Roberto Carlos lhe deu o empurrão de que precisava para gravar seu primeiro disco na gravadora CBS, um compacto simples com músicas italianas, com o LP Italianíssimo. No mesmo ano, gravou o LP Credi a me.

Em 1965, Jerry Adriani estourou com UM GRANDE AMOR, primeiro LP gravado em português. Na mesma época, apresentou o programa Excelsior a Go Go pela TV Excelsior de São Paulo em parceria com o comunicador Luiz Aguiar e tinha em seu set nomes como OS VIPS, OS INCRIVEIS, PRINI LOREZ, CIDINHA SANTOS, dentre outros grandes cantores.

Tornou-se o sex-simbol da Jovem Guarda, sendo assediado constantemente pelas fãs, por onde passava.

Comandou, entre 1967 e 68, na TV Tupi, A Grande Parada (junto com Neyde Aparecida, Zélia Hoffmann, Betty Faria e Marilia Pera) um musical ao vivo que apresentava os grandes nomes da MPB, consagrando-se definitivamente como um dos cantores de maior popularidade em todo o país.

No cinema, fez três filmes como ator/cantor. O primeiro foi Essa Gatinha a Minha (com Peri Ribeiro e Anik Malvil) e outrs dois já como protagonista principal: Jerry – A Grande Parada (1967) e Jerry em busca do tesouro (1967) (com Neyde Aparecida e os Pequenos Cantores da Guanabara). Nessa mesma época, final dos anos 60, ganhou o titulo de Cidadão Carioca com o projeto do deputado Índio do Brasil.

Jerry Adriani foi o responsável pela vinda de Raul Seixas para o Rio de Janeiro, de quem se tornou grande amigo ainda em Salvador. “Raulzito e os Panteras”, como eram conhecidos, formavam a banda de apoio que tocou com JERRY ADRIANI durante 3 anos.”Tudo que é bom dura pouco”, “Tarde demais”, “Doce doce amor” foram algumas das músicas de Raul Seixas gravadas pelo artista. Raul foi produtor de Jerry Adriani, entre 1969 e 1971, até iniciar sua carreira solo.

Na primeira metade da década de 70, JERRY ADRIANI, já um artista consagrado, expandiu seu talento musical para vários paises. O cantor gravou discos e fez shows que tiveram grande sucesso em países como Venezuela, Peru, Estados Unidos, México, Canadá e outros.

Em 1975, Jerry Adriani participou do musical no Hotel Nacional, “Brazilian Follies”, dirigido por Caribe Rocha, que ficou um ano e meio em cartaz.

Em 1985, lançou pela Polydor o LP “Tempos felizes”, no qual registrou antigos sucessos da Jovem Guarda, entre as quais “Festa de arromba”, “O bom rapaz” e “Quero que vá tudo pro inferno”. No ano seguinte, gravou, de sua autoria, “Planeta amor” e “Antes do adeus”, com Cury e “Beijos medrosos”, com Carlos Colla.

No inicio da década de 90, Jerry Adriani gravou um disco que trazia de volta as origens do ROCK’N ROLL: ELVIS VIVE (um tributo ao rei do rock do qual sempre foi fã). ELVIS VIVE, foi 24° disco de sua carreira.

Em 1994, participou como ator de sua única novela, a 74,5 Uma Onda no Ar, através de um convite do diretor Cecil Thiré. A novela foi produzida pela TV PLUS e teve exibição nacional na então Rede Manchete, além de ter sido exibida também em Portugal – com grande sucesso.

Premio Sharp – Jerry Adriani foi indicado quatro vezes para este Prêmio, na categoria cantor popular. (1989 – LP MARCAS DA VIDA – melhor cantor / 1990 – LP ELVIS VIVE – melhor disco e melhor cantor / 1993 – LP DOCE AVENTURA – melhor cantor / 1995 – LP RADIO ROCK ROMANCE melhor disco – melhor cantor).

No final de 1995, JERRY ADRIANI se destacou com expressivo sucesso, no lançamento da coleção com OS MAIORES SUCESSOS DOS 30 ANOS DA JOVEM GUARDA, pela gravadora POLYGRAM, como convidado especial, onde foram lançados 5 Cds comemorativos ao movimento e relembrando grandes sucessos como BROTO LEGAL, NAMORADINHA DE UM AMIGO MEU, QUERIDA, DOCE DOCE AMOR.

Em 1996, lançou o CD “IO”, com grandes clássicos da música italiana, produção de Roberto Menescal e arranjos e direção de Luizinho Avelar, disco esse que teve uma grande aceitação no mercado.

Em 1997 participou das trilhas sonoras das novelas A INDOMADA da Rede Globo de Televisão com a música “Engenho”, letra de Aldir Blanc e música de Ricardo Feghalli, e ZAZA internacional também da Rede Globo, com a música “Con Te Partiró” com participação da cantora Mafalda Minozzi.

Participou em 1998 da gravação de “Mil Faces” um dos temas principais do programa infantil Vila Esperança da Tv Record, e foi convidado para interpretar “IMPOSSIVEL ACREDITAR QUE PERDI VOCE” composição de Márcio Greick para o projeto de “Sucessos dos anos 70″, lançamento Polygram.

Lançou pela INDIE RECORDS, em 1999 o CD FORZA SEMPRE com músicas da Legião Urbana gravado em italiano que JERRY ADRIANI considera como um marco em sua carreira ultrapassando as 200.000 cópias em numero de vendagem.

FORZA SEMPRE foi produzido por CARLOS TRILHA também produtor de RENATO RUSSO no EQUILIBRIO DISTANTE. Participaram também do trabalho outros músicos que acompanhavam os shows da LEGIÃO URBANA: Fred Nascimento e Jean Fabra também autor de sete versões das músicas para o italiano. As outras três ficaram a cargo do cantor e compositor italiano Gabriele de L’utre.

A canção Santa Luccia Luntana, interpretada por Jerry Adriani, foi uma das mais executadas na trilha sonora da novela Terra Nostra. (Música incluída como bonus track no cd Forza Sempre).

No ano de 2000/2001, Jerry Adriani gravou “Tudo Me Lembra Você”, mesmo titulo da música de trabalho que também fez parte da trilha sonora da novela Roda da Vida exibida pela Rede Record. Até hoje vem fazendo muitos shows pelo país e em 2006 participou da trilha sonora da novela CIDADÃO BRASILEIRO novamente da Rede Record só que agora numa releitura atualizada da música JAILHOUSE ROCK, conhecida mundialmente na inconfundível voz de ELVIS PRESLEY.

Em outubro de 2007, gravou, no Canecão ( RJ), seu primeiro DVD, “Jerry Adriani Acústico Ao Vivo”, também lançado em CD em formato acústico, no qual faz releitura de sucessos que se tornaram clássicos de sua carreira, apresentando também canções inéditas. Na ocasião deu entrevista a Tarik de Souza, publicada no Jornal do Brasil (RJ), na qual o crítico afirmou ter Jerry exercido influência o modo de cantar do cantor Renato Russo. Também na ocasição, o Canal Brasil transmitiu, em 4 dias e horários, o show da gravação do DVD/CD , na íntegra, com a participação de Fernanda Takai (PATO FU), Ivo Pessoa, Tavito e Vinimax. Em agosto de 2008, apresentou show na Modern Sound, em Copacabana, no Rio de Janeiro, lançando o CD/DVD “Acústico ao vivo” e interpretando hits da música pop nacional e internacional, como, entre outros, “Monte Castelo”, da Legião Urbana e “As tears go by”, dos Rolling Stones. O DVD foi gravado em Outubro de 2007, no Canecão (RJ), em parceria com o Canal Brasil. Em outubro de 2008, o cantor marcou retorno àquela casa em grande show de lançamento.

Em 2011, lançou o CD “Pop, Jerry & Rock”, em que dividiu a produção e os arranjos com Reinaldo Arias. O disco homenageou Raul Seixas e Tim Maia na faixa “2012”, e fez alusão à música “Rock Around the clock”, sucesso de Bill Haley, na faixa “Rock around the time”, além de de ter contado com parcerias dele próprio e Paulo Mendonça, em “Fantasia” e “Highway Virtual”.

Em 2012, apresentou o show Jerry toca Raul & Elvis, no Teatro Rival, no Rio de Janeiro (RJ). Na apresentação, fugiu do estilo da Jovem Guarda que o tornou nacionalmente conhecido, dando espaço ao repertório com músicas como Are you lonesome tonight, “Kiss me quick”, “My way”, “Há dez mil anos atrás”, “Medo da chuva”, canção, inclusive, que Raul compôs para a voz de Jerry, “Tente outra vez e “Maluco beleza”.

Ainda em 2012, realizou apresentação no programa Encontro com Fátima Bernardes, na Rede Globo de Televisão, ao lado de Lafayette e os Tremendões, Wanderléa, Marcelo Fróes e a banda Del Rey, numa emissão que teve como intenção relembrar a época da Jovem Guarda. Em 2014 completa 50 anos de carreira com um show com seus maiores sucessos.

O cantor Jerry Adriani, ídolo da Jovem Guarda, faleceu no dia 23 de abril de 2017, aos 70 anos, no Rio de Janeiro. Ele enfrentava um câncer e estava internado no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, bairro da Zona Oeste carioca. Recentemente, havia sofrido uma trombose em uma das pernas. O corpo do cantor foi velado e enterrado no Cemitério Francisco Xavier, no Caju, localizado na Zona Portuária do Rio, na manhã do dia seguinte ao seu falecimento.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

1967 :: Jerry em busca do tesouro
1967 :: Jerry – A Grande Parada
1966 :: Essa Gatinha a Minha

:: Filmografia como Ele Mesmo ::

2018 :: Jerry, Eu te amo
2009 :: Alô, Alô, Terezinha
1967 :: Opinião Pública

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

BLOG JOVEM GUARDA. Jerry Adriani Disponível no endereço: http://www.jovem-guarda.com/jerryadriani.htm
G1. Jerry Adriani morre aos 70 anos no Rio Disponível no endereço: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/musica/noticia/jerry-adriani-morre-aos-70-anos-no-rio.ghtml
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRA. Jerry Adriani Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/jerry-adriani/
JERRY ADRIANI – SITE OFICIAL. Disponível no endereço: http://www.jerryadriani.com.br/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Um comentário em “Jerry Adriani (1947-2017)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.