fbpx

João Paulo de Carvalho (1941-2017)

Biografia

João Paulo de Carvalho foi um montador brasileiro nascido em 1941. Como editor, foi um dos responsáveis pela mudança da estética narrativa da televisão brasileira, com trabalhos expressivos em novelas, videoclipes, documentários e séries – em particular no seriado Armação ilimitada, da TV Globo, e por valorizar o ritmo acelerado na linguagem televisiva.

Iniciou a carreira na televisão bem cedo, aos 22 anos, como figurante na TV Tupi. Entrou na Globo em 1965, e acabou parando na cadeira de editor por acaso, na novela Sangue e areia (1967), ao substituir o montador original, que havia adoecido. A direção do canal gostou tanto do trabalho de Carvalho que o manteve na função.

No programa Armação ilimitada (1985), de Guel Arraes, Carvalho introduziu uma nova maneira de se contar histórias, acelerando o ritmo e cortando os chamados pontos mortos — pequenas cenas sem muita importância que pudessem atrapalhar o andamento da trama.

Segundo o projeto Memória Globo, Guel Arraes atribui parte do sucesso de Armação ilimitada à linguagem inovadora do programa – ágil, similar a dos videoclipes que começavam a se tornar populares no Brasil naquela época – e à edição de João Paulo de Carvalho. Segundo o diretor, frequentemente o resultado era tão surpreendente que ele não se lembrava de sequer ter gravado aquelas imagens.

Em 1989, João Paulo de Carvalho fundou a Elipse Televisão e Cinema em sociedade com Dodô Brandão, Juarez Precioso e Augusto Casé.

A partir dos anos 1990, João Paulo de Carvalho decidou-se também à montagem de longas-metragens, como no filme Érotique (1994), no episódio Final Call (dirigido por Ana Maria Magalhães), no longa Traição (1999), no episódio dirigido por Arthur Fontes; e os longas Minha vida em suas mãos (2000), de José Antônio Garcia e Xuxa popstar (2000), de Paulo Sérgio de Almeida e Tizuka Yamasaki; e Xuxa e os Duendes (2001), de Paulo Sérgio de Almeida e Rogério Gomes.

Assinou, por exemplo, as montagens de quase todos os filmes produzidos por Diler Trindade dos anos 2000, dentre eles: Xuxa e os Duendes 2 – No Caminho das Fadas (2002), de Paulo Sérgio de Almeida e Rogério Gomes; Didi – O Cupido Trapalhão (2003), de Paulo Aragão e Alexandre Boury; Dom (2003); Maria, Mãe do Filho de Deus (2003); Xuxa Abracadabra (2003); Irmãos de Fé (2004); Um show de verão (2004), Xuxa e o Tesouro da Cidade Perdida (2004), Trair e coçar é só começar (2006), todos os sete dirigidos por Moacyr Góes; Didi quer ser criança (2004), de Alexandre Boury e Reynaldo Boury; Coisa de mulher (2005), de Eliana Fonseca; e Didi, o caçador de tesouros (2006), de Marcus Figueiredo.

Além de seus filmes com Diler, editou paralelamente outras produções, como Lara (2002), de Ana Maria Magalhães; Benjamim (2003), de Monique Gardenberg; 1972 (2005), de José Emílio Rondeau; e Ó Paí, Ó (2007).

Mais recentemente, trabalhou em Ó Paí, Ó (2007); junto com Natara Ney, Fernando Vidor e Sergio Marini na montagem de O Guerreiro Didi e a Ninja Lili (2008), de Marcus Figueiredo; Uma Professora Muito Maluquinha (2011); Um Lobisomem na Amazônia (2009), de Ivan Cardoso; e Destino (2009), de Moacyr Góes.

João Paulo de Carvalho faleceu no dia 21 de julho de 2017, aos 76 anos, no Rio de Janeiro. A causa da morte não foi revelada, mas, segundo amigos, ele estava com problemas de saúde e internado no Hospital São Lucas, em Copacabana. O velório aconteceu no dia seguinte, no Memorial do Carmo, onde o corpo foi cremado no dia 23 de julho de 2017.

Bibliografia

Internet:

FILMEB. João Paulo de Carvalho. Disponível no endereço: http://www.filmeb.com.br/quem-e-quem/montador/joao-paulo-de-carvalho
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. João Paulo de Carvalho. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/joao-paulo-de-carvalho/
IMDB. João Paulo de Carvalho. Disponível no endereço: http://www.imdb.com/name/nm0142458/
OGLOBO. Morre o montador João Paulo de Carvalho, de ‘Armação ilimitada’. Disponível no endereço: https://oglobo.globo.com/cultura/filmes/morre-montador-joao-paulo-de-carvalho-de-armacao-ilimitada-21621215

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.