fbpx

José de Abreu

Biografia

José Pereira de Abreu Júnior, em arte conheciedo como José de Abreu, é um ator brasileiro nascido na cidade de Santa Rita do Passa Quatro (SP) no dia 24 de maio de 1946.

Com quatorze anos, José de Abreu mudou-se para São Paulo e começou a trabalhar como assistente de laboratório e office-boy de um escritório de advocacia. Esse último cargo fez com que iniciasse, em 1967, a Faculdade de Direito na PUC-SP.

Começou na dramaturgia frequentando ensaios no Teatro da Universidade Católica (TUCA), até fazer sua estreia efetiva com a peça Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto e Chico Buarque, em 1967. Ao mesmo tempo cursava Direito.

Um ano depois, ele estava nos palcos e nas telas de cinema, já como ator profissional. Estreou no cinema em 1968, no filme Anuska, Manequim e Mulher. Porém, sua carreira teve que ser bruscamente interrompida, por causa de seu envolvimento com o movimento estudantil e militância política. José de Abreu foi preso em congresso da UNE, pertenceu à Ação Popular e deu apoio logístico à VAR-Palmares, a Vanguarda Armada Revolucionária, um grupo de esquerda que combatia com ações armadas o regime militar. Mas contraditoriamente, também participou do movimento hippie, com suas viagens lisérgicas e sua filosofia de paz e amor.

Com o AI-5, em 1968, é obrigado a se exilar na Europa em 1968, só retornando em 1974 – quando vai morar em Pelotas (RS), terra natal de sua então mulher, a atriz e professora de teatro Nara Keiserman. Ambos dão aulas na universidade federal da cidade, mas logo mudam para Porto Alegre, onde ele produz shows musicais e encena peças infantis. É dele, junto com Nara, a primeira montagem no Rio Grande do Sul da peça Os Saltimbancos, de Chico Buarque. Já em Porto Alegre, produz shows de Rita Lee, Toquinho e Vinícius, entre outros.

Com o sucesso do filme A Intrusa (1979), filmado em Uruguaiana (RS), com o qual ganhou o Prêmio de Melhor Ator no Festival de Cinema de Gramado. Daí começou a fazer novelas na TV Globo. Foram marcantes seus vilões, como o Eriberto, de Porto dos Milagres.

Na televisão fez papéis memoráveis em novelas como As Três Marias (1980), Ti-Ti-Ti (1985), O Outro (1987), Corpo a Corpo (1997), A Indomada (1997), como o delegado Motinha, etc. Participou também das novelas e minisséries Vila Madalena (1999), A Muralha (2001), Porto dos Milagres (2001), Desejos de Mulher (2002), A Casa das Sete Mulheres (2003), Senhora do Destino (2004), JK (2006) como Carlos Lacerda e Amazônia: de Galvez a Chico Mendes (2007), Eterna Magia (2007), como Carlos Antonio, Desejo Proibido (2008), como Chico, e Caminho das Índias (2009), como Pandit.

No cinema, fez quase vinte filmes, destacandose Luz del Fuego (1982), Luzia Homem (1987), O Cineasta da Selva (1997) e, mais recentemente, Bela noite para voar.

Em 2006, associou-se ao diretor Luiz Arthur Nunes, para criar Fala, Zé!, um monólogo teatral em que passa sua geração a limpo, cruzando biografia e ficção. Ainda neste ano causa polêmica durante a campanha presidencial, ao pedir, num encontro político, palmas para o deputado cassado José Dirceu que, aliás, não estava presente.

Em 2007, produziu o documentário Uma carta para o futuro, com roteiro do escritor Moacyr Scliar. O filme mostra as dificuldades dos judeus que emigraram para o Rio Grande do Sul.

Em 2009, em uma de suas entrevistas José de Abreu afirma: Fui coroinha e até seminarista. Seu mais recente papel foi o sacerdote indiano Pandhit em Caminho das índias.

Do seu primeiro casamento com a advogada Neuza Serroni teve um filho, Rodrigo (falecido em 1991, aos 21 anos). Com Andrea Pontual, teve um filho, Bernardo. Com a atriz e professora de teatro Nara de Abreu teve três filhos, Téo (1975), Ana (1976) e Cristiano (1983). Em 2003, casou com Camila Paola Mosquella.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

2017 :: Antes que eu me esqueça
2016 :: Vidas partidas
2013 :: O Tempo e o Vento
2012 :: Meu pé de Laranja Lima
2012 :: E aí, comeu? …. Editor
2010 :: Um Homem Qualquer
2009 :: O Menino da Porteira
2009 :: Bela noite para voar
2008 :: Vingança
2008 :: Dias e Noites
2008 :: Topografia de um Desnudo
2007 :: Podecrer!
2002 :: O Preço da Paz
1999 :: Mauá, o Imperador e o Rei
1998 :: Guerra de Canudos
1997 :: O Cineasta da Selva
1996 :: O Guarani
1996 :: Doces Poderes
1995 :: Cinema Começa com C de Ceará (CM)
1994 :: Lamarca
1992 :: Oswaldianas (Episódio: Daisy das Almas deste Mundo)
1991 :: Manobra Radical
1989 :: Faca de dois gumes
1988 :: O Casamento dos Trapalhões
1988 :: O Mistério no Colégio Brasil
1987 :: O Mentiroso
1987 :: Luzia Homem
1987 :: Rádio Pirata
1986 :: Fulaninha
1986 :: Anjos do Arrabalde (As Professoras)
1985 :: Muda Brasil! …. voz
1982 :: Os Campeões
1982 :: Luz del Fuego
1979 :: A Intrusa
1968 :: Cândido Portinari, o Pintor de Brodósqui …. Locução
1968 :: Anuska, Manequim e Mulher

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

WIKIPEDIA. http://pt.wikipedia.org/wiki/Jose_de_Abreu

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]