fbpx

Juan Carlos Landini (1915-1999)

Biografia

Juan Carlos Landini foi um diretor de fotografia nascido em Concordia, na Argentina, em 24 de abril de 1915.

O pai gostava de fotografia e Juan, logo cedo, começa a se interessar também. Com a morte do pai, trabalhar como vendedor na rua, para ajudar em casa. Nas vizinhanças se instala o estúdio cinematográfico SIDE Produciones. Juan já fazia revelações de fotos em casa e um dia recebe o convite para ser auxiliar de câmera no filme Da Serra ao Vale, que estava sendo rodado. O ano era 1938 e Landini inicia assim sua carreira de fotógrafo.

Nos anos seguintes trabalha nos estúdios Metropolitan e depois no San Miguel, um dos maiores da Argentina, que tinha em seu cast estrelas como Libertad Lamarque e Eva Duarte, mais tarde conhecida em todo o mundo como Evita Perón. Trabalha por 12 anos como auxiliar de câmera, câmera e foquista, em filmes como Todo Un Hombre (1943) e Escuela de Campeones (1950). Quando estava perdendo as esperanças na profissão, como mercado argentino em crise, ele sem receber por seus trabalhos, já casado, no Natal, sem dinheiro, recebe o convite salvador de Mário Pagés para ser seu assistente no Brasil, na Cinematográfica Maristela. Chega no Rio de Janeiro em 13 de janeiro de 1951 e em São Paulo dois dias depois. Como câmera, inicia sua carreira no Brasil em filmes Suzana e o Presidente (1951), Simão, o Caolho (1952), Meu Destino é Pecar (1952), etc. Em 1953 vai trabalhar na Musa Filmes, fazendo a fotografia de vários documentários e seu primeiro longa Se a Cidade Contasse, em 1954. No final dos 1950 já era fotógrafo conceituado em São Paulo, assinando a fotografia de diversos filmes como Sós e Abandonados (1954) e Homens Sem Paz (1957). No Rio de Janeiro, assina a fotografia de dois filmes de Roberto Farias, Rico Ri à Toa (1957) e No Mundo da Lua (1958). Entre 1959 e 1963 trabalha na Jota Filmes de John Waterhouse e Jacques Deheinzelins fazendo filmes publicitários. Entre 1966 e 1967 fotografa os 26 episódios da segunda série feita para TV Brasileira, Águias de Fogo, produção e direção de Ary Fernandes.

Nos anos 1970 e 1980 continua se dedicando ao cinema publicitário, ora em estúdios, ora como free lance, período em que fotografa vários curtas como A Conquista da Qualidade (1977), Flávio de Carvalho em Traços e Cores (1986), Parentes que Vem pra Jantar (1997), seu último filme.

Morre em 18 de outubro de 1999, aos 84 anos de idade, em São Paulo.

Filmografia

1951- Dia da Criança (CM) (dir., fot.); Parques e Jardins (CM) (inacabado); 1953- Inimigo Invisível (CM); Luta pela Liberdade (CM) (dir., fot.); 1954- Arrozina (CM); A Batalha pelo Alumínio (CM); A Máquina Valoriza a Terra (CM); Se a Cidade Contasse…; Sós e Abandonados; 1955- Eva do Brasil (cofot. Edgar Eichhorn); 1957-Homens sem Paz; Rico Ri à Toa; 1958- No Mundo da Lua; 1962-Investir para Progredir. (CM) (cofot. J.B.Macedo); 1964- Sic Transit (CM); 1966- Reforma Agrária no Brasil (CM); 1966/1967- Águias de Fogo (cofot. Ângelo Rossi Neto, série cinematográfica em 26 episódios); 1967-Diversificação Agrícola (CM) (cofot. Peter Overbeck); 1969- Águias em Patrulha (4 episódios da série Águias de Fogo); 1970-Sentinelas do Espaço (4 episódios da série Águias de Fogo); 1970/1974- Vozes do Medo (cofot. Hélio Silva, Geraldo Gabriel, Wanderley Silva, Marcelo Primavera e Peter Overbeck); 1975- São Paulo – Centro 1841-1977 (CM) (cofot. Concórdio Matarazzo e Sideval L.Jordão); 1976-Itapeva Florestal (CM); Pirelli (CM); Ruas Para Pedestres (CM) (cofot. Sideval Jordão); Tintas Coral (CM); 1977- A Conquista da Qualidade (CM); 1986-Flávio de Carvalho em Traços e Cores (CM); 1989- O Nascimento de uma Montagem (CM); 1992- A Fuga (CM) (cofot. Alexandre Dias da Silva); 1997- Parentes que Vem pra Jantar (CM).

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Dicionário de Fotógrafos do Cinema Brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2011.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.