fbpx

Júnia Torres

Júnia Torres, é uma cineasta, documentarista, antropóloga e curadora audiovisual brasileira nascida em Belo Horizonte (MG) em 1968. É integrante da Associação Filmes de Quintal.

Como cineasta, realizou A Rainha Nzinga chegou (2018), em co-direção Isabel Casimira; BH tem Hip Hop (2008), em codireção com Maurício PC; Nos olhos de Mariquinha (2008), em co-direção: Cláudia Mesquita; Aqui Favela, o Rap Representa (2002), em co-direção: Rodrigo Siqueira, vencedor do Prêmio Miguel Diegues Jr. de melhor roteiro e pesquisa na Mostra Internacional do Filme Etnográfico do Rio de Janeiro, em 2003.

É organizadora e curadora do forumdoc.bh – Festival do Filme Documentário e Etnográfico de Belo Horizonte em 22 edições. Também foi curadora da mostra Cinema, Território Ameríndio (2017), Política e Palavra no Documentário (2016) e Mekukradjá: encontro de realizadores e escritores indígenas, promovido pelo Instituto Itaú Cultural (SP) nas edições 2016 a 2018.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

2019 :: A Rainha Nzinga chegou (codir. Isabel Casimira)
2008 :: BH tem Hip Hop (codir. Maurício PC)
2008 :: Nos olhos de Mariquinha (codir. Cláudia Mesquita)
2002 :: Aqui Favela, o Rap Representa (codir. Rodrigo Siqueira)

Bibliografia

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Junia Torres. Disponível no endereço: https://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/junia-torres/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.