fbpx

Karim Aïnouz

Karim Aïnouz é um cineasta, roteirista e produtor brasileiro nascido em Fortaleza, no Ceará, no dia 17 de janeiro de 1966. É formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Brasília (UnB). É Mestre em História do Cinema pela Universidade de Nova York.

Dentre sua produção, estão os longas Madame Satã (2002) e O Céu de Suely (2006).

Seu trabalho mais recente, Velázquez ou o Realismo Selvagem, teve sua estreia em março de 2015 no Grand Palais em Paris e foi exibido no canal francês ARTE.

Seu longa-metragem mais recente, Praia do Futuro, foi filmado no Brasil e na Alemanha e teve sua estreia mundial em 2014 na Competição Oficial do 64° Festival de Berlim. Cathedrals of Culture, um filme em 3D que explora como seis edifícios significativos e diferentes refletem nossa cultura, com Wim Wenders como produtor executivo e Aïnouz como um dos diretores, estreou no Festival de Berlim na seção Berlinale Special neste mesmo ano.

Seu último trabalho de documentário experimental, Domingo, filmado do encontro com o artista dinamarquês Olafur Eliasson durante o 17° Festival Videobrasil, teve sua estreia mundial no Festival do Rio 2014. Em 2012, Aïnouz foi convidado a integrar o júri da Cinéfondation e Competição de Curtas-metragens do 65° Festival de Cannes. No mesmo ano participou do projeto Destricted.br, inspirado no projeto Destricted de Larry Clark, com Adriana Varejão, Janaína Tschäpe, Julião Sarmento, Lula Buarque de Hollanda, Marcos Chaves e Miguel Rio Branco.

Realizou, a convite da Sharjah Art Foundation, o filme Sonnenallee, exibido na Bienal de Sharjah de 2011. Aïnouz é co-roteirista dos filmes Abril Despedaçado, de Walter Salles; Cinema, Aspirinas e Urubus, de Marcelo Gomes; e Cidade Baixa, de Sérgio Machado.

Seu primeiro longa-metragem, Madame Satã, estreou na mostra Un Certain Regard do Festival de Cinema de Cannes em 2002. Seus longas seguintes, O Céu de Suely e Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo (co-dirigido com Marcelo Gomes) estrearam no Festival de Veneza na Mostra Orizzonti em 2006 e 2009 respectivamente. Em 2011 O Abismo Prateado teve sua estreia mundial em Cannes na Quinzena dos Realizadores e recebeu o prêmio de Melhor Diretor no Festival do Rio.

Em 2008, Aïnouz escreveu e dirigiu a série de TV Alice, em parceria com Sergio Machado, para a HBO América Latina. Seus curtas-metragens e instalações foram exibidos em inúmeras mostras e museus incluindo o Whitney Museum of American Art Biennial, MoMa Nova York, Bienal de São Paulo, Bienal de Sharjah, Museu de Arte Contemporânea – Fortaleza e Festival Videobrasil. Foi homenageado na 13ª Mostra de Cinema de Tiradentes e teve retrospectivas na Espanha e Suiça, França e Estados Unidos. Foi convidado para o júri do Heiner Carow Award durante o 63° Festival de Berlim e em 2014 foi presidente do júri do Festival do Rio.

Como palestrante convidado Aïnouz foi à Universidade de Princeton – Estados Unido; Birkbeck College – Londres; The Massachusetts Institute of Technology – Estados Unidos; EICTV – Cuba e San Francisco Art Institute – Estados Unidos, entre outras.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

2021 :: O Marinheiro das Montanhas
2020 :: Nardjes A.
2019 :: A Vida Invisível
2015 :: Velázquez ou O Realismo Selvagem – documentário, HD video, cor, 52min.
2014 :: Terra Prometida – video instalação, video HD, cor, 4min. (co-direção Armando Praça)
2014 :: Domingo – documentário, HD video, cor, 26min.
2014 – Cathedrals of Culture – episódio Centre Pompidou – documentário, 3D, cor, 165 min.
2013 :: Praia do Futuro, ficção, cor, 106 min.
2011 – Sua Cidade Empática, video instalação, video HD de 3 canais, 24 refletores, dimmers, filtro de película colorida
2011 :: O Abismo Prateado, ficção, 35mm, cor, 84 min.
2011 – Destricted.br. experimental, 16mm, cor, 14min.
2011 – Sonnenallee, documentário para a Sharjah Art Foundation, Super 8 para Digital, cor, 12 min.
2011 :: Desassossego (codir. Helvécio Marins Jr., Clarissa Campolina, Carolina Durão, Andrea Capella, Ivo Lopes Araújo, Marco Dutra, Juliana Rojas, Marina Meliande, Caetano Gotardo, Raphael Mesquita, Leonardo Levis, Gustavo Bragança e Felipe Bragança)
2009 :: Viajo porque preciso, Volto porque te amo, ficção , 35mm , cor, 75 min. (co-direção Marcelo Gomes)
2008 – Alice, série de 13 episódios para HBO
2006 :: O Céu de Suely, ficção, 35mm, cor, 88 min.
2002 :: Madame Satã, ficção, 35mm, cor, 105 min.
2000 – Rifa-me, ficção, 35 mm, cor, 28 min.
1998 – Les Ballons des Bairros, documentário para a France 3, vídeo, 26 min.
1996 – Hic Habitat Felicitas, ficção, 35mm, cor, 26 min.
1994 – Paixão Nacional, experimental, 16mm, cor, 9 min.
1993 – Seams, documentário, 16mm, cor, 29 min.
1992 – O Preso, ficção, vídeo, cor, 19 min.

:: Filmografia como Roteirista ::

2021 :: O Marinheiro das Montanhas
2015 – Velázquez ou O Realismo Selvagem – documentário, HD video, cor, 52min.
2014 – Domingo – documentário, HD video, cor, 26min.
2014 – Cathedrals of Culture – episódio Centre Pompidou – documentário, 3D, cor, 165 min.
2014 – Terra Prometida – video instalação, video HD, cor, 4min. (co-direção Armando Praça)
2013 :: Praia do Futuro, ficção, cor, 106 min.
2011 – O Abismo Prateado, ficção, 35mm, cor, 84 min.
2011 – Destricted.br. experimental, 16mm, cor, 14min.
2011 – Sonnenallee, documentário para a Sharjah Art Foundation, Super 8 para Digital, cor, 12 min.
2010 – Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo , ficção , 35mm , cor, 75 min.
2010 – Desassossego – Direção de um dos fragmentos, ficção , cor, 63 min.
2008 – Alice, série da HBO
2006 – O Céu de Suely, ficção, 35mm, cor, 88 min.
2005 – Cinema, Aspirinas e Urubus, ficção, 35mm, cor, 104 min.
2005 – Cidade Baixa , ficção , 35mm , cor, 93 min.
2002 – Madame Satã, ficção, 35mm, cor, 105 min.
2001 – Abril Despedaçado, ficção , 35mm , cor, 105 min.
2000 – Rifa-me, ficção, 35 mm, cor, 28 min.
1998 – Les Ballons des Bairros, documentário para a France 3, vídeo, 26 min.
1996 – Hic Habitat Felicitas, ficção, 35mm, cor, 26 min.
1994 – Paixão Nacional, experimental, 16mm, cor, 9 min.
1993 – Seams, documentário, 16mm, cor, 29 min.
1992 – O Preso, ficção, vídeo, cor, 19 min.

:: Filmografia como Ele Mesmo ::

2015 :: Um Filme de Cinema

Bibliografia

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Karim Aïnouz. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/karim-ainouz/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]