fbpx

Lavoura Arcaica (2001)

Trailer

Sinopse

Na provinciana São Paulo da década de 1940, Pedro é incumbido por sua mãe de trazer André, seu irmão mais novo, de volta para casa. Porém, o rapaz ainda tem as duras lembranças dos motivos que o levaram a sair de casa girando em sua mente: um pai absolutamente repressivo; uma mãe que, de tão terma, chega a ser sufocante; a inveja de Pedro devido à atenção especial que recebe do pai. Estes, porém, não são os únicos motivos que levaram André a se afastar da família. A relação entre ele e sua irmã Ana não se limitou aos comuns sentimentos de afeto trocados entre irmãos. (…), Lavoura Arcaica é uma espécie de visita à parábola do filho pródigo. Mas, desta vez, a volta do ente querido causará profundas e inesperadas mudanças na rotina familiar. A partir da história de uma família de imigrantes libaneses no interior do Brasil, são trazidos à tela temas como amor, incesto, prostituição, homossexualismo e relação familiar.

O filme Lavoura Arcaica narra em primeira pessoa a história de André, que se rebela contra as tradições agrárias e patriarcais impostas por seu pai e foge para a cidade, onde espera encontrar uma vida diferente da que vivia na fazenda de sua família. Quando é encontrado em uma pensão suja em um vilarejo por seu irmão Pedro, passa a contar-lhe, de forma amarga, as razões de sua fuga e do conflito contra os valores paternos.

Sem ordem cronológica, André faz uma jornada sensível a sua infância, contrapondo os carinhos maternos e os ensinamentos quase punitivos do pai. Este valoriza acima de tudo o tempo, a paciência, a família e a terra, fiado na doutrina cristã. Mas André não aceita esses valores. Ele tem pressa, quer ser o profeta de sua própria história e viver com intensidade incompatível com a lentidão do crescimento das plantas.

Nesse trajeto, a paixão incestuosa por sua irmã Ana, e sua rejeição, exercem papel fundamental na decisão de fugir da casa da família. A mãe desesperada manda o primogênito Pedro buscá-lo para tentar reconstruir a paz familiar. Trazido de volta para a fazenda, André é recebido por seu pai em uma longa conversa e uma festa que, ao invés de resolverem o conflito, evidenciam a distância intransponível entre as gerações. Por essa razão, a história é muitas vezes descrita como uma versão invertida da parábola do filho pródigo.

O roteiro é baseado no romance homônimo de Raduan Nassar, publicado originalmente em 1975.

Elenco

Selton Mello …. André
Raul Cortez …. Pai de André
Juliana Carneiro da Cunha …. Mãe de André
Leonardo Medeiros …. Pedro
Caio Blat …. Lula
Denise Del Vecchio
Pablo César Câncio …. André menino
Nassif, Mônica
Kalache, Christiana
Rizek, Renata
Antunes, Leda Samara
Miana, Sula Moreira
David, Raphaela Borges
Alcidi Júnior, Samir Muci
Ferreira, Laura Hallack
Mansur, Kalil Ibrahim
Oliveira, Fábio Luiz Marinho de
Salomão, Felipe Abreu
Almazi, Eduardo Elias (Músico)
Almazim Jorge (Músico)
Almazi, Samir Chafic (Músico)
Nissani, José Carlos H. (Músico)
Ciola, Milene (Músico)
Mazi, Jean Georges El (Músico)
Sahr, Mohamed (Músico)
Solah, Walid (Músico)
Jimaá, Obaid (Músico)

Apresentando:
Simone Spoladore …. Ana

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Lavoura Arcaica (2001) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Luiz Fernando Carvalho
Roteiro: Luiz Fernando Carvalho
Estória Baseada no romance Lavoura arcaica, de Raduan Nassar
Assistência de direção: Raquel Couto e Gustavo Fernández
Continuidade: Lucia Fernanda
Produção: Luiz Fernando Carvalho, Maurício Andrade Ramos e Donald K. Ranvaud
Direção de produção: Jean Robert
Produção executiva: Elisa Tolomelli
Assistência de produção: Gilmara Amaro
Coordenação de produção: Daniela Arantes
Produção de locação: Fábio Alexandre
Direção de fotografia: Walter Carvalho
Operador de Câmera: Marcelo Brasil
Assistência de câmera: Breno Cunha, Lula Carvalho, Bellezia, Alberto; Silva, Cláudio Gustavo da
Fotografia de cena: Walter Carvalho
Trucagens: Gomes, Wanderlei; Oliveira, Airton; Olivedira, Willian
Eletricista: Noronha, Marcos de; Gilson; Guimba; Luciano; Cardoso, Nilo
Assistente de eletrecista: Fernando Baia
Maquinista: Amaral, Joaquim; Barreto, Carlito; Soares, Flávio
Técnico de som: Márcio Câmara, Toninho Muricy
Operador de microfone: Antônio; Ferreira, Anderson
Montagem: Luiz Fernando Carvalho, Farias, Paulo H.; Leite, Paulo; Ventura, Joana
Direção de arte: Yurika Yamasaki
Figurinos: Filipecki, Beth
Cenografia: Gouvêa, Isabel; Welker, Mônica; Moraes, Cláudia; Girelli, Maruja
Letreiros: Gomes, Wanderlei; Oliveira, Airton; Olivedira, Willian
Contra-regra/acessórios de cenografia: Manfrini; Ademir; Marcelo Sobrinho; Ivanil
Maquiagem: Moura, Marlene; Chiquinho; Custódio, Luiz Barbosa; Leal, Paulo; Silva, Lindomar Pereira da
Assistência de maquiagem: Neta, Alice
Costureira: Mocinha, Dona
Assistência de figurino: Christino, Daniela; Rondon, Ana; Gechen, Karla
Música: Guimarães, Marco Antônio
Motorista: Ramos, Alexandre Fernandes; Assunção Neto, Antônio Alves de; Gonsalez Filho, Antonio; Machado, Carlos Alberto; Martinez, Carlos Luiz; Fernandes, Christian Patrick; Georgeson; Geraldo; Machado, Gilberto da Fonseca; Miranda, Jerônimo Araújo; Silva, Joaquim Célio Soares da; Martinez, Jorge Luiz; Santos, José Agostinho dos; Andrade, José Antônio de; Martins, José Augusto; Sousa, José Ferreira de; Cerqueira, Júlio César Alves; Moura, Luis Cláudio Costa; Aranha, Marcelo Basílio; Mendes, Ronaldo da Costa; Souza, Valmor Nogueira de
Companhias Produtoras: Video Filmes Produções Artísticas | LFC Produções | Raquel Couto Produções

Dados adicionais de música
Título da música: Tar;
Música de: Raschid, Xalid;

Título da música: Taw Nimar;
Música de: Keyrouz, Marie;

Título da música: Hallel;
Música de: Keyrouz, Marie;

Título da música: Anal – ‘ummu-f-hazina;
Música de: Keyrouz, Marie;

Título da música: Fil-Layli;
Música de: Keyrouz, Marie;

Título da música: Tara’at;
Música de: Keyrouz, Marie;

Título da música: Gama wa-d-dhulhu hawa;
Música de: Keyrouz, Marie;

Título da música: Kar-in-natik;
Música de: Makan;

Título da música: Raskat Sharkya;
Música de: Brotehers, Rahbani;

Título da música: Marhabtein Ova Marhabtein;
Música de: Tohme e Wehbe;

Título da música: Actus Tragicus;
Música de: Bach;

Título da música: Requiem;
Música de: Berlioz;

Título da música: Carinhoso
Música de: Pixinguinha e Barro, João de
Conjuntos e bandas: Grupo Uakti

Instrumentista: Guimarães, Marco Antonio – Corda; Santos, Paulo – Percussão; Andrés, Artur – Flautas e Campos, Décio – Percussão

Locação: São José das Três Ilhas – MG

Nacionalidade: Brasil
Ano de Lançamento: 2001
Duração: 163 min.

Prêmios

Prêmio Ministério da Cultura no Festival Rio-BR, 2001, RJ..
Melhor filme; Melhor ator para Mello, Selton; Melhor atriz coadjuvante para Cunha, Juliana Carneiro da; Melhor ator coadjuvante para Medeiros, Leonardo; Melhor fotografia para Carvalho, Walter; Melhor música original para Guimarães, Marco Antônio no Festival de Brasília, 34, 2001, Brasília – DF..
Melhor atriz para Cunha, Juliana Carneiro da Prêmio APCA – Associação Paulista dos Críticos de Arte, 2001, SP..
Melhor filme pelo voto popular na Mostra de Cinema de Tiradentes, 5, 2002, MG..
Prêmio especial do júri no Festival de Biarritz, 23, 2001 – FR..
Prêmio especial do júri; Melhor ator para Mello, Selton; Melhor fotografia para Carvalho, Walter; Melhor trilha sonora para Guimarães, Marco Antônio no Festival do Novo cinema Latino-Americano de Havana, 2001 CU..
Melhor contribuição artística no Festival des Films du Monde, 25, 2001, Montreal – CA..
Melhor longa-metragem brasileiro e Prêmio do público de Melhor filme brasileiro na Mostra Internacional de São Paulo, 25, 2001, SP – Mostra BR de Cinema..
Prêmio no Festival SESC dos Melhores Filmes de 2001, SP.

Bibliografia

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
MSP/25
MSP/26
FSESC/2001
O Estado de S. Paulo, 18.08.2001; 03.11.2001
Press-release
FSESC/2002

Fontes consultadas:
FBR/34
CINUSP Paulo Emílio/2002
ALSN/DFB-LM

Livros:

BALADI, Mauro. Dicionário de Cinema Brasileiro: filmes de longa-metragem produzidos entre 1909 e 2012. São Paulo: Martins Fortes, 2013.
NASSAR, Raduan. Lavoura Arcaica. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.
______. Raduan Nassar: Obra Completa. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Lavoura Arcaica. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/lavoura-arcaica/

Observações:
A pré-estréia do filme foi realizada no 25º Festival Internacional de Montreal.
Este filme foi produzido com o apoio do Ministério da Cultura, através da Secretaria para o Desenvolvimento Audiovisual.
Este filme foi co-produzido e finalizado com recursos da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, através da Riofilme.
FBR/34 divulga 171 minutos de duração do filme.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

4 comentários sobre “Lavoura Arcaica (2001)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.