fbpx

LIVRO – Cabra-cega: um roteiro de Di Moretti

Sinopse

Cabra-Cega, o filme de Toni Venturi, já se consagrou como uma das mais importantes produções brasileiras de 2005, acumulando prêmios em Festivais (levou seis prêmios no Festival de Brasília, inclusive ator e diretor) e elogios da crítica.

Depois do documentário O Velho (1997), sobre Luis Carlos Prestes, e o drama Latitude Zero (2000), Tony Venturi se consagra com essa história sobre os anos de chumbo da ditadura militar, ao mostrar como um homem envolvido na luta armada (Leonardo Medeiros) se refugia num apartamento no centro de São Paulo, nos anos 70. Seu chefe é uma figura misteriosa, que aparece de vez em quando (Jonas Bloch) e sua ligação e com uma filha de operário comunista, que serve de enfermeira e faxineira (Débora Duboc) do apartamento de um colaborador de boa vontade (Michel Bercovitch). Mas o cerco aumenta e a situação se agrava.

O resto você terá que descobrir lendo o roteiro de Di Moretti, numa edição especialmente preparada para a Coleção Aplauso. São dois prefácios, um do diretor e um do produtor, outro do reteirista, uma introdução, o roteiro com os respectivos comentários, a ficha técnica. tudo de uma maneira informativa e objetiva, descrevendo as mudanças e a evolução do projeto. Para vocêentender melhor como a história evoluiu até o filme premiado e consagrado.

Mais um trabalho de resgate e preservação da memória da Coleção Aplauso, da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo.

Dados Técnicos

Título: Cabra-cega: um roteiro de Di Moretti
Coleção: Coleção Aplauso – Série Cinema Brasil
Autor: Di Moretti
Editora: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo
Especificações: Brochura | Dimensões 12 cm x 18 cm | 286 páginas
Ano da Edição: 2005
ISBN: 8570603614

Compre agora o seu exemplar

Coleção

A Coleção Aplauso, concebida pela Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, visa resgatar a memória da cultura nacional, biografando atores, atrizes e diretores que compõem a cena brasileira nas áreas de cinema, teatro e televisão. Foram selecionados escritores com largo currículo em jornalismo culturalparaesse trabalho em que a história cênica e audiovisual brasileiras vem sendo reconstituída de maneira singular. Em entrevistas e encontros sucessivos estreita-se o contato entre biógrafos e biografados. Arquivos de documentos e imagens são pesquisados, e o universo que se reconstitui a partir do cotidiano e do fazer dessas personalidades permite reconstruir sua trajetória.

A decisão sobre o depoimento de cada um na primeira pessoa mantém o aspecto de tradição oral dos relatos, tornando o texto coloquial, como seo biografado falasse diretamente ao leitor.

Um aspecto importante da Coleção é que os resultados obtidos ultrapassam simples registros biográficos, revelando ao leitor facetas que também caracterizam o artista e seu ofício. Biógrafo e biografado se colocaram em reflexões que se estenderam sobre a formação intelectual e ideológica do artista, contextualizada na história brasileira.

São inúmeros os artistas a apontar o importante papel que tiveram os livros e a leitura em sua vida, deixando transparecer a firmeza do pensamento crítico ou denunciando preconceitos seculares que atrasaram e continuam atrasando nosso país. Muitos mostraram a importância para a sua formação terem atuado tanto no teatro quanto no cinema e na televisão, adquirindo, linguagens diferenciadas: analisando-as com suas particularidades.

Muitos títulos exploram o universo íntimo e psicológico do artista, revelando as circunstâncias que o conduziram à arte, como se abrigasse em si mesmo desde sempre, a complexidade dos personagens.

São livros que, além de atrair o grande público, interessarão igualmente aos estudiosos das artes cênicas, pois na Coleção Aplauso foi discutido o processo de criação que concerne ao teatro, ao cinema e à televisão. Foram abordadas a construção dos personagens, a análise, a história, a importância e a atualidade de alguns deles. Também foram examinados o relacionamento dos artistas com seus pares e diretores, os processos e as possibilidades de correção de erros no exercício do teatro e do cinema, a diferença entre esses veículos e a expressão de suas linguagens.

Se algum fator específico conduziu ao sucesso da Coleção Aplauso: e merece ser destacado –, é o interesse do leitor brasileiro em conhecer o percurso cultural de seu país.

À Imprensa Oficial e sua equipe coube reunir um bom time de jornalistas, organizar com eficácia a pesquisa documental e iconográfica e contar com a disposição e o empenho dos artistas, diretores, dramaturgos e roteiristas. Com a Coleção em curso, configurada e com identidade consolidada, constatamos que os sortilégios que envolvem palco, cenas, coxias, sets de filmagem, textos, imagens e palavras conjugados, e todos esses seres especiais: que neste universo transitam, transmutam e vivem: também nos tomaram e sensibilizaram.

É esse material cultural e de reflexão que pode ser agora compartilhado com os leitores de todo o Brasil.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “LIVRO – Cabra-cega: um roteiro de Di Moretti

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.