fbpx

Livro – Canibalismo dos fracos: cinema e história do Brasil

Sinopse

Contribuição metodológica original sobre as relações entre História e Cinema, baseada nas reflexões existentes sobre o tema, às quais é agregado um dado importante: a necessidade de revisar as relações entre História e filme de ficção. Seu objeto de estudo é o famoso Os Inconfidentes, de Joaquim Pedro de Andrade.

O Cinema Novo, entre 1964 e 1974, usa amplamente a alegoria: fala indireta sobre o que, de outra forma, dever-se-ia calar; ou fala totalizante sobre o que, de outra forma, não se poderia condensar.

Neste livro de Alcides Freire Ramos trata de Os Inconfidentes (1972), do diretor Joaquim Pedro de Andrade, e destaca a forma como ele renova a reflexão sobre a matéria histórica enquanto dela se apropria para pensar o presente, em particular o papel dos intelectuais no confronto armado com a ditadura em pleno momento da autocrítica. A pesquisa de fonte, que elucida a relação dos roteiristas com documentos e obras literárias, articula-se à análise do filme para mostrar como, pela apresentação do passado (em particular, o mito do Tiradentes), tomado na alegoria como escudo e como espelho da atualidade (expressões do autor), a cineasta lida com as vicissitudes da militância quando está é pensada como sacrifício.

O percurso da análise ajusta-se muito bem à matéria em suas várias dimensões, e o historiador combina-se aqui com o intérprete apto a lidar com a retórica das imagens e das palavras. Convergência dos estudos de cinema e de história, este livro é uma proposição de método e, ao mesmo tempo, um trabalho que entende a pesquisa como forma de intervenção, fazendo eco à própria obra que analisa.

Sumário


Introdução … 15

Capítulo 1
Pensando o processo de recepção / produção de significados … 49

Capítulo 2
A representação dos intelectuais … 131

Capítulo 3
A representação do ativista político … 189

Capítulo 4
A conjuntura política (1964-1972) e Os Inconfidentes … 267
Conclusão … 325
Documentação … 335
Bibliografia … 341

Autor

O historiador Alcides Freire Ramos bacharelou-se na FFLCH-USP (1986), licenciou-se na FEUSP (1986) e doutorou-se em História Social pela FFLCH-USP (1996). Atualmente é Professor do Instituto de História da Universidade Federal de Uberlândia, MG, onde também integra o Programa de Pós-Graduação. Também é um dos coordenadores do Núcleo de Estudos em História Social da Arte e da Cultura (NEHAC-UFU) e membro do Conselho Editorial das seguintes revistas: Cultura Vozes, História & Perspectivas e ArtCultura. Publicou diversos trabalhos, dentre os quais se destacam Cinema e História do Brasil (1994), em co-autoria com Jean-Claude Bernardet, “Terra em transe: a desconstrução do populismo” (In: DAYRELL, E. G.: IOKOI, Z. M. G. (orgs) e América Latina contemporânea: desafios e perspectivas (1996).

Dados Técnicos


Título: Canibalismo dos fracos: cinema e história do Brasil
Autor: Alcides Freire Ramos
Editora: EDUSC
Encadernação: Brochura / 14,2 x 21 cm / 364 Páginas
ISBN: 9798574600849

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.