fbpx

LIVRO – Cinema e Políticas de Estado: da EMBRAFILME à ANCINE – Vol. I

Sinopse

Com levantamento de dados de fontes oficiais e fontes primárias, dos discursos elaborados pelos agentes do meio cinematográfico e da documentação oficial, o trabalho parte da análise do desmonte das políticas culturais, do enterro da Embrafilme e da perda dos mecanismos de proteção frente ao cinema estrangeiro, para mostrar como o cinema no Brasil se reestruturou e que alternativas de sobrevivência se apresentam para os cineastas no país.

Neste livro, observamos como ocorreu a institucionalização da política cinematográfica brasileira, ocorrida entre 1990 e 2002. Partindo dos primeiros anos da década de 1990, a autora analisa o Cinema da Retomada.

Cinema e audiovisual nacionais, globais, co-produzidos, quais, onde e para quem? Harmonizar políticas por meio de costuras sistêmicas é tarefa urgente, visto a necessidade de se estruturar efetivamente um setor autônomo e auto-financiável.

A pesquisa que gerou este livro foi premiada na categoria Gestão Cultural do Prêmio Rumos do Itaú Cultural no ano de 2007. Cinema e Políticas de Estado integra a coleção “A Indústria Cinematográfica e Audiovisual Brasileira”, coordenada por Alessandra Meleiro.

Sumário

Introdução: Anita Simis

I. Preparando o terreno do Cinema da Retomada (1990 – 1994)

1. O fim de mais um ciclo
2. O cinema brasileiro pode ser autossustentável?
3. A idade das trevas: o cinema brasileiro morreu?
4. Uma nova esperança: Rouanet
5. Longe do Estado, entre estados e municípios
6. Depois de Collor, o resgate do cinema nacional

II. A fase de euforia (1995 – 1998)

1. A nova política cinematográfi ca mostra seus primeiros frutos
2. Cinema é um bom negócio. Começam as superproduções e o campo cinematográfico se divide
3. Uma indústria audiovisual?
4. O cinema da diversidade
5. Prenúncio de uma crise: a euforia da Retomada chega ao fim

III. A crise e a repolitização do cinema brasileiro (1999 – 2002)

1. Chatô (Guilherme Fontes) e a crise da Retomada
2. A volta do discurso político
3. Por uma política cinematográfica mais abrangente
4. Repolitização e televisão na cinematografia do período 163

Leia a introdução de “Cinema e Políticas de Estado”

Saiba mais sobre a coleção “Indústria Cinematográfica e Audiovisual Brasileira”

Dados Técnicos

Título: Cinema e Políticas de Estado: da Embrafilme à Ancine
Coleção: Indústria Cinematográfica e Audiovisual Brasileira (Volume I)
Autora: Melina Marson
Editora Escrituras
Páginas: 240

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “LIVRO – Cinema e Políticas de Estado: da EMBRAFILME à ANCINE – Vol. I

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.