fbpx

LIVRO – Dicionário de Filmes Brasileiros: curta e média-Metragem (ed. 2011)

Sinopse

Será lançada no próximo dia 23 de novembro a 2ª edição, totalmente revista e atualizada, do Dicionário de Filmes Brasileiros – Curta e Média Metragem, de Antônio Leão da Silva Neto. Trata-se do mais completo levantamento já feito sobre a produção brasileira de curtas e médias, englobando obras realizadas tanto em película (Super-8, 16mm e 35mm) como também em formato digital.

Foram catalogados 21.686 filmes e mais de cinco mil diretores, com sinopses e ficha técnica completa, incluindo técnicos, elenco, argumento, participações em festivais, premiações, comentários, curiosidades, enfim, tudo que foi possível informar nesse incrível e árduo trabalho de pesquisa editado em 1.270 páginas.

Resultado de 10 anos de pesquisas, o Dicionário de Filmes Brasileiros – Curta e Média Metragem aborda desde o início do cinema no Brasil (quando Affonso Segreto, de volta da França com uma câmera na mão adquirida dos irmãos Lumière, realiza as primeiras imagens da Baía da Guanabara), caminha pela longa produção oficial do INCE, depois INC e posteriormente Embrafilme, enfoca os ciclos regionais e os curtas clássicos, até chegar aos dias de hoje, com a explosão da produção digital.

Editado pelo IBAC – Instituto Brasileiro Arte e Cultura, com patrocínio do FNC – Fundo Nacional de Cultura, órgão ligado a Secretaria do Audiovisual e ao Ministério da Cultura, com o apoio da Escola da Cidade – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, o Dicionário de Filmes Brasileiros – Curta e Média Metragem tem apresentação da produtora e curadora Raquel Hallak, o prefácio do cineasta e produtor cultural Francisco César Filho (Chiquinho) e a orelha da capa do cineasta e jornalista Alfredo Sternheim.

Sem a pretensão de esgotar o assunto, o livro engloba tudo o que já foi publicado até hoje sobre curtas e médias metragens brasileiros, além de dados adicionais e raros de filmes produzidos e nunca exibidos, ou mesmo desaparecidos. Por seu grau de profundidade e riqueza de dados, este Dicionário é fonte de informação obrigatória e imprescindível para qualquer cinéfilo ou pesquisador sobre cinema em geral.

Autor

Antônio Leão da Silva Neto nasceu na cidade de São Paulo, em 1957. É apaixonado por cinema desde criança, quando começou a frequentar os cinemas do bairro do Ipiranga. Seu interesse por cinema brasileiro teve início nos anos 60, vendo a série ‘Vigilante Rodoviário’ e filmes de Mazzaropi.

No final dos anos 60, passou a colecionar filmes na bitola 16 mm. Com Archimedes Lombardi, fundou em 1992 a ABCF – Associação Brasileira de Colecionadores de Filmes em 16 mm, entidade que reúne colecionadores de todo o Brasil, com a finalidade de catalogar, preservar e exibir filmes raros, em sessões gratuitas no auditório da Biblioteca Municipal do Ipiranga, hoje Biblioteca Temática Roberto Santos, em São Paulo. Nos anos 90, passou a catalogar atores e filmes brasileiros em fichas tipográficas feitas especialmente para essa finalidade. Esse arquivo originou o livro Astros e Estrelas do Cinema Brasileiro em 1998, dicionário pioneiro com 1.400 biografias de artistas brasileiros.

Em 2002, lançou seu segundo livro, Dicionário de Filmes Brasileiros – Longa-metragem, que lista toda a produção nacional desde 1908, esgotado desde 2004. Em 2006, concluiu e lançou seu mais ousado projeto, Dicionário de Filmes Brasileiros – Curta e Média-metragens, que lista toda a produção nacional nessas categorias desde 1897, conseguindo cadastrar mais de 18 mil filmes brasileiros com até 60 minutos de duração, livro produzido com seus próprios recursos.

Pela Coleção Aplauso da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, lançou em 2006, Ary Fernandes, sua Fascinante História e, em 2008, Miguel Borges, Um Lobisomem Sai da Sombra, livros que contam a vida e obra de dois grandes cineastas brasileiros. Em 2009, lança a edição atualizada do já consagrado Dicionário de Filmes Brasileiros – Longa-metragem. A versão atual, corrigida e atualizada, teve o apoio do FNC – Fundo Nacional de Cultura, do IBAC – Instituto Brasileiro Arte e Cultura e da Rede 2001 Vídeo. Na sequencia, em 2010, lança a atualização de seu primeiro livro, Astros e Estrelas do Cinema Brasileiro, totalmente remodelado e atualizado, com mais de 1000 novas biografias e o inédito Dicionário de Fotógrafos Cinema Brasileiro, ambos pela Coleção Aplauso da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo. Em 2011, lança-se ao desafio de atualizar seu dicionário de curtas, agora com a inclusão de filmes em suporte digital, também com o apoio do FNC – Fundo Nacional de Cultura e do IBAC – Instituto Brasileiro Arte e Cultura. Seus nove livros hoje são fonte de referência obrigatória para bibliotecas, escolas, redações de jornais e revistas e emissoras de rádio e televisão, além de frequentemente utilizados por profissionais da área e o público interessado em geral.

Formado em economia pela FAAP – Fundação Armando Álvares Penteado, em São Paulo, com pós-graduação em Administração Financeira e Recursos Humanos, sempre atuou na iniciativa privada em cargos executivos. Como grande apaixonado por cinema, principalmente o brasileiro, percebendo uma grande lacuna no nosso mercado editorial nessa área, dedica todo o seu tempo vago a pesquisas direcionadas ao resgate da memória cinematográfica nacional.

Dados Técnicos

Título: Dicionário de filmes brasileiros: curta e média-metragem
Autor: Antônio Leão da Silva Neto
Editora: IBAC – Instituto Brasileiro Arte e Cultura
Ano da Edição: 2011
Encadernação: Formato: 17 cm x 24 cm

Citação Bibliográfica:

SILVA NETO, Antônio Leão da. Dicionário de filmes brasileiros: curta e média-metragem. São Paulo, Ed. do Autor, 2011.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.