fbpx

LIVRO – Geneton, Viver de Ver o Verde Mar

Sinopse

Livro que revela a trajetória do pernambucano Geneton Moraes Neto, considerado um dos melhores jornalistas que já atuaram no Brasil. Começou a colaborar com o suplemento infantil Júnior do Diario de Pernambuco, ainda adolescente, nos anos 1970. Como repórter, criou um estilo inconfundível, tanto pela qualidade do texto quanto pelo impacto das perguntas que fazia aos seus entrevistados.

Geneton sempre disse que a principal função do jornalismo era produzir memória. Trabalhou no Diário de Pernambuco, em O Estado de S. Paulo e na TV Globo, onde foi editor-chefe do Jornal Nacional e do programa dominical Fantástico. Parte da sua intensa produção jornalística foi publicada em 11 livros.

Em paralelo à carreira jornalística, Geneton Moraes Neto foi um cineasta instigante, responsável por importante produção no campo do audiovisual. Entre 1973 e 1984, realizou vários curtas em Super-8, filmados em Pernambuco e na França. A partir de 2010, passou a dirigir documentários em longa-metragem exibidos na televisão e nos cinemas.

Viver de Ver o Verde Mar (verso de um de seus muitos poemas) fala ainda da família, da sua relação com a música, a produção cinematográfica, do tempo em que morou na Europa – para estudar cinema e trabalhando como camareiro de hotel e motorista de família rica – e de sua vontade de mudar (tempos medíocres, hora de mudar. Encarar o cinema de uma vez, projeto tantas vezes adiado).

Geneton Moraes Neto morreu no dia 22 de agosto de 2016. As cinzas do seu corpo foram jogadas no mar da praia de Pau Amarelo, no dia 24 de setembro daquele mesmo ano.

Dados Técnicos

Título: Geneton: Viver de Ver o Verde Mar
Autores: Ana Farache e Paulo Cunha
Editora: CEPE Editora
Ano da Edição: 2019
Encadernação: Brochura | 16 cm x 22 cm | 246 páginas
ISBN: 978-85-7858-800-7

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.