fbpx

LIVRO – Kiryrí Rendáua Toribóca Opé: Humberto Mauro revisto por Ronaldo Werneck

Sinopse

Kiryrí Rendáua Toribóca Opé ou lugar de calma e sossego no Rancho Grande é o que dizia a placa em frente à casa do cineasta mineiro Humberto Mauro. A frase, em tupi-guarani, também é o título do livro que enfoca a trajetória do cineasta – sua vida, sua obra, seus amigos, suas musas, seu trabalho. O mundo focado pelas câmeras de Mauro durante uma trajetória de mais de meio século de cinema e cerca de trezentas realizações.

Humberto Mauro nasceu na fazenda São Sebastião, arredores de Volta Grande, Zona da Mata mineira, na madrugada de 30 de abril de 1897. Nos anos 1910, os Mauro chegam à cidade de Cataguases, onde Humberto vai viver nos próximos 20 anos, sendo de tudo: goleiro de futebol, remador, jogador de xadrez, de sinuca, fotógrafo, radioamador, tradutor de tupi-guarani, músico, dramaturgo, ator, roteirista, montador e diretor de cinema. Em Cataguases – cidade transformada por ele em grande estúdio de cinema e projetada mundialmente por seu trabalho –, produz as melhores fitas da primeira fase do cinema brasileiro. No Rio de Janeiro, a partir da década de 1930, grandes filmes da segunda e demais fases do nosso cinema. Faleceu em Volta Grande, em 4 de novembro de 1983.

Qual um documentarista, montando sua obra em sequências, Ronaldo Werneck dá voz a inúmeros testemunhos que enlaçam diferentes épocas e aspectos da obra de Humberto Mauro, além do próprio diretor em diferentes depoimentos. Seu resgate torna públicos documentos, entrevistas, reportagens, transcrições de programas de televisão e documentários cinematográficos e um rico acervo fotográfico que registra importantes momentos da vida de Mauro e da história do cinema brasileiro.

Ronaldo Werneck dialoga, entre outros, com Glauber Rocha, Alex Viany e Paulo Emílio Salles Gomes. Repõe-nos de volta àqueles tempos em que o diretor começava a se constituir em objeto de estudo acadêmico, mas também e, sobretudo, em bandeira do Cinema Novo.

Carlos Alberto Mattos, crítico, pesquisador e autor de seis livros sobre o cinema brasileiro, assina o texto das orelhas do livro Kiryrí rendáua toribóca opé. O prefácio é assinado por Sheila Schvarzman, historiadora paulista, autora de Humberto Mauro e a imagens do Brasil.

Sumário


1 maior que um século
2 a cidade do cinema
3 guilhermino em garmado
4 por um cinema de qualidade
5 roteiro 97
6 maurianas
7 cinemauro: travelling
8 a poesia dos long-shots
9 cataguases é cachoeira
10 hipocampelefantocamelo
11 procurem a poesia/mauro por mauro: panorâmica
12 zequinha mauro e suas nuvens
13 cartazes em cartaz
14 retratos de eva
15 mauro-andries/cinema no chão
16 mauro-schvarzman/imagens partilhadas
17 carmen santos 100
18 mauro santos pessoal/argila, a estrela que falta
19 memorial mauro
20 sequência de sequências
21 o último filme ao fim do dia
22 walter carvalho: a última sequência

maurografia/imagens do brasil
bibliografia

Autor

Poeta e Jornalista, Ronaldo Werneck é mineiro de Cataguases (para onde retornou em 1998, após mais de 30 anos de Rio de Janeiro).

Atualmente, Ronaldo Werneck é Editor de Textos da Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho e Diretor de Comunicação do Cineport-Festival de Cinema de Países de língua Portuguesa.

Dados Técnicos


Título: Kiryrí Rendáua Toribóca Opé: Humberto Mauro revisto por Ronaldo Werneck
Autor: Ronaldo Werneck
Editora: Arte PauBrasil
Especificações: Brochura | Dimensões 22 cm x 28 cm | 448 páginas
Ano de Edição: 2009
ISBN: 9788599629192

Compre agora o seu exemplar

Outros Livros da Editora

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.