fbpx

LIVRO – Orlando Senna: o homem da montanha

Sinopse

O cineasta, jornalista, escritor e diretor teatral Orlando Senna esteve envolvido em praticamente todos os movimentos culturais das quatro últimas décadas, desde o Cinema Novo até a assim chamada Retomada, passando pelo Cinema Marginal e pelo Tropicalismo.

Essa trajetória impressionante é narrada pelo próprio Senna, em depoimento ao escritor, documentarista e diretor de TV Hermes leal, em O Homem da Montanha.

No livro, estão, por exemplo, os percalços pelos quais o cineasta passou com a Ditadura Militar por conta de filmes como Iracema – Uma Transa Amazônica e Gitirana, co-dirigidos por Jorge Bodansky, nos quais é ignorada a fronteira entre ficção e documentário para uma melhor imersão na realidade brasileira à época da repressão. São, como se costuma dizer, mergulhos num “Brasil profundo” em uma época onde apenas a superficialidade é aceitável.

Segundo Hermes Leal, a história narrada em O Homem da Montanha é uma história épica, iniciada no interior da Bahia e que se espalha pelo Brasil e pelo mundo, cheia de coadjuvantes de peso (Glauber Rocha, Jorge Amado, Gabriel Garcia Márquez, Darcy Ribeiro e outros) e de lances dignos de filmes de suspense.

Assim, o leitor é apresentado à trajetória impressionante e riquíssima de um verdadeiro homem de cinema, alguém que, além de realizar filmes, sempre lutou pela viabilização do audiovisual brasileiro, criando escolas, oficinas e cursos e trabalhando por políticas de incentivo.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.