fbpx

LIVRO – Silenciário

Afirmando no prefácio de “Silenciário”, obra poética reunida de Sylvio Back (ora em pré-lançamento nacional) que “o autor realiza experiência única no panorama da cultura brasileira”, o poeta e escritor Adriano Espínola dá o mote para esta bela e rara publicação da EdUFSC (Editora da Universidade Federal de Santa Catarina, 432 págs. 2021).

E completa a introdução para enaltecer a fusão da “expertise de cineasta à de poeta”, onde, mesmo diante da morte, para Back o cinema é a “maior diversão”, por sinal, título do florilégio de trinta e seis inéditos que abre o livro.

Silenciário, que traz inspirada capa do designer Luiz Antonio Solda, compila obras que remontam aos últimos trinta anos, desde a estreia do poeta com “Moedas de Luz” (1988), a “Yndio do Brasil – Poemas de Filme” (1995), “Eurus” (2004), “Traduzir é poetar às avessas (Langston Hughes por Sylvio Back), de 2005; ao mais recente, “Kinopoems” (2006/2014).

Silenciário agrupa seis livros: Moedas de luz, Yndio do Brasil, Eurus, Traduzir é poetar às avessas, Kinopoems e o inédito A maior diversão. O livro é a reunião do multiforme conjunto de poemas produzidos ao longo de quarenta anos de intensa criação do consagrado cineasta, roteirista, escritor e tradutor Sylvio Back, diz o texto de divulgação publicado no site da EdUFSC.

Dados Técnicos

Título: Silenciário
Autor: Sylvio Back
Editora: Editora UFSC
Ano da Edição: 2021
Encadernação: E-Book |
ISBN:

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.