fbpx

LIVRO – Talvez uma História de Amor

Sinopse

Depois de um dia comum de trabalho na agência de publicidade, Virgile chega em casa e ouve um recado perturbador na secretária eletrônica: Aqui é Clara. Sinto muito, mas prefiro parar por aqui. Vou me separar de você, Virgile. Não quero mais. Ouviu o recado cinco vezes. A surpresa não era pela ruptura: solteiro, Virgile não tinha ideia de quem fosse Clara.

A partir desta premissa, o aclamado escritor francês Martin Page desenvolve a trama de Talvez uma história de amor, seu quinto romance. Autor dos best-sellers Como me tornei estúpido (ganhador do prêmio literário Euregio-Schüler em 2004) e A gente se acostuma com o fim do mundo, ambos publicados no Brasil pela Rocco, Page se reafirma como um perito dos dramas contemporâneos. Aos 34 anos, é um dos escritores franceses mais traduzidos da nova geração.

Desta vez, o escritor explora o pânico que toma conta do personagem parisiense: diante de tantas evidências que o aproximam de uma suposta ex-namorada, Virgile acredita que desenvolveu uma amnésia irreversível. Tem certeza de que vai morrer, sentimento que é ressaltado em ataques de ansiedade. Começa a evitar atividades corriqueiras, como andar de metrô. Quando se convence de que tem poucos dias de vida, decide encerrar contratos, escrever cartas de despedida e definir últimos desejos. Um deles é o de ter suas cinzas jogadas no vestiário feminino da piscina de Auteuil, bairro nobre de Paris.

Em 2018, o livro foi adaptado para o cinema no Brasil pelas mãos do cineasta Rodrigo Bernardo, no filme homônimo, Talvez uma História de Amor, estrelado por Mateus Solano, Thaila Ayala e grande elenco.

Dados Técnicos

Título: Talvez uma história de amor
Autor: Martin Page
Editora: Rocco
Ano da Edição: 2009
Encadernação: Brochura | 20,6 cm x 13,8 cm | 157 páginas
ISBN: 978-8532524768

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.