fbpx

Marat Descartes

FOTO Marat DescartesMarat Descartes Campos, em arte mais conhecido apenas como Marat Descartes (pronúncia-se: Marrá Dêcarte), é um ator brasileiro nascido na cidade de São Paulo (SP), no bairro de Vila Madalena, no dia 17 de maio de 1975.

Formou-se também estudou Arte Dramática na Escola de Artes Dramáticas da USP, no ano de 1998, em seguida em Letras na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), da USP.

Inicia carreira no cinema fazendo o curta Não, em 2000. Depois, fez sua estreia no teatro, participando de dezenas de espetáculos, entre os espetáculos de mais destacam-se: Aldeotas (2004), do seu amigo Gero Camilo, que ficou três anos em cartaz; Oração para um Pé-de-Chinelo (2006), Primeiro Amor (2006), baseada em obra do dramaturgo Samuel Beckett, pelo qual recebeu o Prêmio Shell de Melhor Ator daquele ano (uma das maiores honras do teatro brasileiro); A Refeição (2007), Toc Toc (2008/2009), etc.

Em 2007, estreou na televisão, na série O Cego e o Louco, exibida na TV Cultura. Vai para a televisão fechada em 2008 participar da série Alice, pela HBO. No ano de 2009, Marat trabalhou em produções da Rede Globo, como por exemplo a minissérie Maysa – Quando Fala o Coração (2009), na série policial Força-Tarefa, que foi exibida entre 2009 e 2011, depois pela TV Cultura atua na minissérie Tudo o que é Sólido pode Derreter, como Décio. Sua primeira telenovela aconteceu na Rede Globo, A Vida da Gente, entre 2011 e 2012, exibida ás 18 horas.

No mesmo ano de 2009, foi convidado pelo cineasta Sérgio Bianchi para ser o protagonista do longa Os Inquilinos – ao lado de Caio Blat, Cássia Kis Magro e Leona Cavalli -, no qual tem oportunidade de mostrar todo seu potencial como Valter, um funcionário humilde que só quer ser feliz ao lado da família, mas é impedido por vizinhos que vão morar na casa ao lado.

No cinema, Marat estreou profissionalmente no mesmo ano, 2007, no curta-metragem Um Ramo, de Marco Dutra. Após sua participação neste curta-metragem, já chamou atenção de outros diretores de cinema, passando a ser uma figura cada vez mais presente no circuito de produções brasileiras da sétima arte. Em sua carreira no cinema, participou de diversas produções, entre elas É Proibido Fumar, de romance, suspense e drama, ao lado de Glória Pires. Após esta breve participação, protagonizou o longa-metragem Os Inquilinos logo depois, veio seu primeiro longa-metragem com Marco Dutra, o filme Trabalhar Cansa, no longa ele interpretou mais um personagem suburbano, este longa-metragem une terror e drama, e foi um dos filmes selecionados para a mostra Un Certain Regard no Festival de Cannes de 2011.

Em 2012, Descartes viveu o vilão Maicon no filme de ação 2 Coelhos, repleto de referências à cultura pop, efeitos especiais e outros elementos que chamaram atenção da crítica nacional. No longa, Marat contracenou com Fernanda Alves Pinto, Alessandra Negrini e Caco Ciocler. A produção recebeu duas indicações no Los Angeles Brazilian Film Festival, em referência ao prêmio Melhor Direção para o diretor Afonso Poyart e Melhor Atriz para Alessandra Negrini. Ainda no mesmo ano, Descartes venceu o Kikito de Ouro de Melhor Ator por sua atuação em Super Nada, onde contracena ao lado do cantor Jair Rodrigues, no mesmo ano iniciou as gravações para o seu terceiro trabalho com Marco Dutra, no filme Quando eu era vivo.

Em 2013, participou de duas produções, são elas O Tempo e o Vento que foi exibida em formato de microssérie na Rede Globo, que rendeu um resultado muito satisfatório para emissora nos três dias consecutivos em que o longa-metragem foi exibido, no longa atuou ao lado de Cléo Pires, Thiago Lacerda e Marjorie Estiano. No mesmo ano, esteve em Chamadas a Cobrar.

Em 2014, estreia o filme de terror Quando eu era vivo, de Marco Dutra. No longa, ele interpreta o personagem Júnior, contracenou ao lado de Sandy Leah e Antônio Fagundes. Ainda no mesmo ano, vai estrear novamente no cinema com o filme Até Que a Casa Caia.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

2019 :: Ainda temos a imensidão da noite …. Alex
2018 :: A Voz do Silêncio
2017 :: O Matador
2016 :: Canção da volta
2016 :: Mulher do Pai
2014 :: A Caminho de Casa
2014 :: Vazio
2014 :: Quando eu era vivo …. Júnior
2014 :: Até que a Casa Caia …. Rodrigo
2013 :: O Tempo e o Vento …. Licurgo Cambará
2013 :: Corpo Presente …. Alberto
2013 :: Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa …. Lucas
2013 :: Sobre Chás e Vinhos …. Evandro
2012 :: Super Nada …. Guto
2012 :: Fala Comigo Agora!
2011 :: Trabalhar cansa …. Otávio
2011 :: Dois Coelhos …. Máicon
2011 :: Estamos juntos
2009 :: Lula, o Filho do Brasil
2009 :: Os Inquilinos …. Valter
2009 :: É proibido fumar …. Paulão
2008 :: 145
2007 :: Um Ramo (CM) …. Chico
2006 :: Uma Confusão Cotidiana
2006 :: Outro (CM)
2000 :: Não (CM)

:: Filmografia como Diretor ::

2005 :: Uma Confusão Cotidiana (CM)

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Marat Descartes. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/marat-descartes/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

4 comentários sobre “Marat Descartes

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.