fbpx

Marcello Antony

Biografia

Foi criado em Niterói. Queria ser baterista ou jogador de futebol. Tenor, já cantou em bares. Aos 24 anos abandona a faculdade de comunicação social porque não tinha condições de bancá-la. Nessa mesma época matricula-se no curso profissionalizante de atores na CAL, Casa das Artes de Laranjeiras. Decidido a seguir a carreira artística, faz curso de teatro no Centro de Artes de Laranjeiras e trabalha como assistente de produção, fotógrafo e até técnico de som em shows. Estreia no teatro em 1989. Em 1994 deixa um curriculum na TV Globo e logo é chamado para fazer a oficina de atores durante quatro meses. Em 1995 faz teste para o remake de Irmãos Coragem, mas não ganha o papel porque tinha rosto de bebê para interpretar um jagunço. Estreia como o pracinha Bruno Berdinazzi, na primeira fase da novela O Rei do Gado (1996). Depois vem bons papéis em Salsa & Merengue (1997), Torre de Babel (1998), Um Anjo Caiu do Céu (2001), Coração de Estudante (2002), Kubanacan (2003) e mais recentemente Senhora do Destino (2005), Belíssima (2006) e Paraíso Tropical (2007). Estreia no teatro em 1993, na peça As Bodas de Fígaro. Está casado desde 2002 com a atriz Mônica Torres (1957). O casal tem dois fi lhos adotivos, Stephanie (2000) e Francisco (2002). É um dos grandes galãs da atualidade.

FOTO Marcello AntonyMarcello Couto Antony de Farias, em arte conhecido como Marcello Antony, é um ator brasileiro nascido no Rio de Janeiro (RJ) no dia 28 de Janeiro de 1965.

Estreou no teatro em 1989. Já na televisão, sua primeira aparição veio a ocorrer somente em 1996. Com doze anos de carreira completados em 2008, participou como ator de destaque das cinco telenovelas, entre dez, de maior Ibope da Rede Globo, no horário nobre.

Foi casado com a atriz Mônica Torres por 13 anos e adotaram dois filhos, Francisco e Stephanie. Atualmente é casado com a estilista Carolina Villar quem teve seu primeiro filho biológico Lorenzo Villar Antony.

Marcello Antony, carioca da gema, cresceu no Catete, bairro da Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro em uma família de classe média, como filho mais velho da dona de casa Marilda e do funcionário público José Roberto, de onde veio o sobrenome Antony, tendo como irmãos mais jovens Maurício e Márcio, respectivamente com 43 e 42 anos.

Sobre sua infância, sempre declarou ter sido uma criança superprotegida: Fui superprotegido. Nos anos 1970, eu achava que o presidente do Brasil era Richard Nixon. Fui criado escutando muito Chico Buarque, “Acorda Amor”, “Cálice”, músicas que só hoje sei que tinham cunho político. Meus pais eram apolíticos.

Seu nome, com duas letras “l” é um pouco raro para um brasileiro, já que em português é escrito com apenas uma letra “l”. Isto não se deve à numerologia, mas ao fato de seu pai sentir uma grande admiração pelo ator italiano Marcello Mastroianni.

Sua estreia em novelas da Globo, deu-se na primeira fase de O Rei do Gado, como Bruno Berdinazzi, tio do personagem de Antônio Fagundes, que morreu na guerra. Nesse mesmo ano, viveu um dos personagens centrais da novela Salsa e Merengue, o jovem Eugênio, que descobre ser portador de uma grave doença e somente um transplante de medula de alguém da família poderia salva-lo; com isso, seu pai ve-se obrigado a revelar que ele não é seu filho biológico.

Em 1996 faz sua estreia no cinema no inacabado Casa de Açúcar, último filme do consagrado diretor argentino Carlos Hugo Christensen.

Em 1998, despontou em Torre de Babel, como o dependente químico Guilherme Toledo. No ano seguinte, participou da novela Terra Nostra, onde viveu seu primeiro vilão, Marco Antônio, um egocêntrico bon-vivant, filho do milionário banqueiro Francesco, que apaixona-se a primeira vista pela italiana Giuliana e, então, une-se à asquerosa Rosana contra seu maior rival, Matteo.

Em 2001, esteve no elenco da novela Um Anjo Caiu do Céu, como Maurício, um pai de família simples, casado com Duda, que tem o filho mais velho, Kico, sequestrado ainda bebê. Depois, voltaria a antagonizar uma novela, em Coração de Estudante, como o professor de caráter duvidoso Leandro, que na tentativa de infernizar a vida de Eduardo, seu maior desafeto dentro da universidade em que trabalham, passa a namorar Mariana, ex mulher de Edu, e sugere que ela entre na justiça para brigar pela guarda do pequeno, Lipe.

Em 2003, participou do grande sucesso de Manoel Carlos, Mulheres Apaixonadas, na pele do boa vida Sérgio, um homem bonito e atraente que desperta os ciúmes obsessivos da esposa Helô. Em 2004, atuou na minissérie Um Só Coração, como o sem escrúpulos e mau-caráter Rodolfo, que desperdiça todo o dinheiro da família Sousa Borba. A família Sousa Borba representa a decadência da sociedade paulista após a queda da Bolsa de Nova York em 1929, e tem como patriarca coronel Totonho. Esse, contrata como governanta a jovem Ana Schmith e pede para que ela seduza seu filho mais novo, Bernardo. Porém, é Rodolfo quem acaba seduzido. Uma das cenas mais marcantes da produção, é quando Rodolfo estupra Ana na pensão em que ela trabalha. Num emendo, co-protagonizou a novela Senhora do Destino, em que encarnou o maître Viriato, que desperta a paixão da cunhada Nalva, mas só tem olhos para a riquinha Eduarda, despertando a fúria do pai da moça, Leonardo, que não quer saber da sua filha envolvida com um classe média.

Em 2005, contrapondo à sua última atuação em novelas, viveu o diabólico e ambicioso vilão André Santana de Belíssima. Sua personagem, inicialmente, mostra-se um homem simples e trabalhador, que inicia na empresa da protagonista Júlia no cargo de operário, mas na verdade, almeja ser dono da Belíssima em conjunto com seu pai, Aquilino Santana, o seu Quiqui, que aparenta ser um bom velhinho, mas é, um bandido da pior espécie, ex-matador de aluguel. André vai se envolver com Júlia e com a filha de Júlia, Érica, uma mulher fútil e perversa como a bisavó Bia Falcão. Posteriormente, participou da novela Paraíso Tropical, tendo feito par romântico com Fernanda Machado, onde ambos demonstraram bastante química em cena.

Em 2008, protagonizou o remake de Ciranda de Pedra, novela que marcou seu reencontro em cena com a atriz Ana Paula Arósio, com quem trabalhou em Terra Nostra, há nove anos. Na trama, viveu Daniel, médico de Laura, que sofre de distúrbios emocionais, doença que só agrava com o casamento infeliz que nutre com o poderoso empresário Natércio.

Em 2010, interpretou Gerson, um dos protagonistas de Passione.

Em 2013, volta ao horário nobre, interpretando Eron em Amor à Vida.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

2009 :: Flordelis – Basta uma Palavra para Mudar
2008 :: A Guerra dos Rocha
2007 :: Lótus (CM)
2004 :: Sexo, Amor e Traição
2003 :: Viva Sapato!
2001 :: O Xangô de Baker Street
2001 :: A Partilha
2001 :: Dia de Visita (CM)
1998 :: O Dia da Caça
1996 :: A Casa de Açúcar (Brasil/Argentina) (Inacabado)

:: Filmografia como Dublador ::

2003 :: Looney Tunes de Volta a Ação

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/marcello-antony/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Um comentário em “Marcello Antony

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.