fbpx

Maria Lúcia Dahl

Biografia

FOTO Maria Lucia Dahl 01Maria Lúcia Dahl é uma atriz, roteirista, escritora e colunista brasileira nascida no Rio de Janeiro no dia 20 de julho de 1941.

Foi casada com o cineasta Gustavo Dahl, que conheceu em Roma, na Itália, e de quem herdou o sobrenome Dahl. Também casou-se com Marcos Medeiros, pai de sua única filha, a atriz Joana Medeiros. Tem dois netos. É irmã da famosa figurinista global Marília Carneiro.

Estudou nos colégios Sion de Laranjeiras, no Princesa Izabel, no São Fernando e no Colégio Andrews, este último com sede no casarão de Botafogo em que a atriz nasceu e foi criada antes de se mudar com a família para a Avenida Atlântica, em Copacabana.

A atriz era herdeira do famoso Rhum Creosotado, que pertencia ao seu avô Gastão Penalva (pseudônimo de Sebastião de Souza) e fora criado pelo seu bisavô Ernesto de Souza, farmacêutico e poeta. Com a morte dos pais e a fortuna da família depositada em confiança, a Companhia Cívica que pediu falência, as vidas de Maria Lúcia e de sua irmã Marília mudaram completamente.

Estudou Filosofia na PUC do Rio de Janeiro, mas desistiu do curso para abrir, junto com a amiga Sônia Ramalho, a butique Condotti, em Copacabana. Fecharam depois de algum tempo para viajar para a Europa e, em Roma, a atriz conheceu o primeiro marido. Voltou depois de um ano, começando uma longa trajetória artística no teatro, cinema e televisão.

Já escreveu vários livros, como: sua autobiografia Quem não ouve seu papai, um dia… balança e cai, pela Editora CodecriPaquetá, além da arrebentaçãoCrônicas JB; uma biografia com crônicas, em O Quebra-Cabeças: Crônicas de Maria Lucia Dahl e Antônio Bivar: o explorador de emoções peregrinas, ambos pela Coleção Aplausos da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo.

Em 2004, fez parte do grupo de jurados no Festival de Cinema de Gramado ao lado de Natália do Vale e Rubens Ewald Filho, entre outros.

Filmografia

:: Filmografia como Atriz ::

2011 :: O Gerente
2005 :: Mais uma vez amor
2002 :: Histórias do olhar
2000 :: A terceira morte de Joaquim Bolívar
1996 :: Quem matou Pixote?
1994 :: Veja esta canção
1983 :: Giselle
1983 :: Idolatrada
1981 :: Mulher objeto
1981 :: Eu te amo
1981 :: Fruto do amor
1980 :: O gosto do pecado
1979 :: Terror e êxtase
1979 :: Os noivos
1979 :: Eu matei Lúcio Flávio
1978 :: O bom marido
1978 :: Os sensuais
1977 :: Gente fina é outra coisa
1977 :: A árvore dos sexos
1977 :: Noite em chamas
1977 :: Revólver de brinquedo
1976 :: Gordos e magros
1976 :: Tem alguém na minha cama
1975 :: Guerra conjugal
1975 :: Deixa, amorzinho… deixa
1975 :: Ipanema, adeus
1974 :: O marido virgem
1974 :: Motel
1974 :: Um homem célebre
1969 :: Pobre príncipe encantado
1969 :: Macunaíma …. Iara
1969 :: O Bravo Guerreiro
1967 :: O levante das saias
1967 :: Cara a cara
1967 :: Mar corrente
1966 :: A grande cidade
1965 :: Menino de Engenho
1961 :: Bahia de todos os santos

:: Filmografia como Ela Mesma ::

2014 :: Cine Paissandu: histórias de uma geração

Publicações

DAHL. Maria Lúcia. Antônio Bivar: o explorador de emoções peregrinas. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.
______. Quem não ouve seu papai, um dia… balança e cai. : Editora Codecri, 1983.
______.
Paquetá, além da arrebentação. : Rio Fundo Editora, 1991.
______. Crônicas JB
______. O Quebra-Cabeças: Crônicas de Maria Lucia Dahl. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2005.
______. A Bailarina Agradece. : Terceira Imagem Editora, .
______. Osteria dell Angolo. : , .

Bibliografia

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

2 comentários sobre “Maria Lúcia Dahl

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.