fbpx

Mário Pagés (1915-198-)

Biografia

Mário Pagés foi um diretor de fotografia nascido em Buenos Aires, na Argentina, em 15 de Janeiro de 1912. Estuda em colégios particulares ingleses, o que o faz dominar perfeitamente essa segunda língua.

Em 1936, começa a trabalhar como assistente de cenografia no teatro, mas, já fascinado por cinema, ingressa nos Estudios Cinematograficos Rio de La Plata e lá se torna assistente do fotógrafo americano Paul Perry. Estreia como fotógrafo no filme El Misterio de La Dama Gris. Em 1950 é convidado por Fernando de Barros para fazer a fotografia de Quando a Noite Acaba e viaja pela primeira vez ao Brasil. Retorna no ano seguinte para trabalhar na Multifilmes, a convite de Mário Civelli e por aqui fica por 15 anos, alternando seu trabalho entre São Paulo e Rio de Janeiro, sempre com muita competência em filmes de temática séria como em chanchadas musicais. Em 1959, juntamente com alguns amigos, funda a General Filmes do Brasil, que produz documentários e filmes publicitários. Colabora com a instalação da TV Globo, em 1963, ao organizar o sistema de iluminação do departamento de reportagem e jornalismo. Dirige alguns filmes na Argentina e nos anos 70 trabalha na TV Globo na edição de programas para o Globo Repórter.

Morreu no final dos anos 80.

Filmografia

1939-El Misterio de La Dama Gris (Argentina); 1940-Petroleo (Argentina); 1941-Melodías de América (Argentina); Los Afincaos (Argentina); 1942-En El Último Piso (Argentina); Melodías de America (Argentina); 1943-Juvenília (Argentina) (cofot. Francis Boeniger e Hugo Chiesa); Bildigerni em Pago Milagro (Argentina); 1945-Llegó la Niña Ramona (Argentina); 1946María Rosa (Argentina); El Pecado de Julia (Argentina); Camino del Infierno (Argentina) (cofot. Antonio Merayo); Las Tres Ratas (Argentina) (cofot. Bob Roberts); 1947-La Secta del Trébol (Argentina); La Senda Oscura (Argentina); Vacaciones (Argentina); 1948-Los Secretos del Buzón (Argentina); Don Bildigerno de Pago Milagro (Argentina); 1949-El Extraño Caso de La Mujer Asesinada (Argentina); 1950-Quando a Noite Acaba (Perdida Pela Paixão); Hoy Canto Para Tí (Argentina) (cofot. Anibal di Salvo); El Último Payador (Argentina); 1951-Volver a La Vida (Argentina) (cofot. Americo Hoss); 1951-Mi Vida Por La Tuya (Mexico/Argentina) (cofot. Americo Hoss); Los Isleros (Argentina); Presença de Anita; Suzana e o Presidente; Tudo Azul; 1952-Agulha no Palheiro; Balança Mas Não Cai (cofot. Ruy Santos e Victor Junot); Meu Destino é Pecar; Com o Diabo no Corpo; 1954-Rua Sem Sol; O Petróleo é Nosso; 1955Mãos Sangrentas (Con Las Manos Ensangrentadas) (Brasil/Argentina); Sinfonia Carioca;Tira a Mão Daí!; 1956-Depois Eu Conto; Leonora dos Sete Mares; Rio Fantasia; 1957-A Baronesa Transviada; Uma Certa Lucrécia; Escravos do Amor das Amazonas (Love Slaves of the Amazons) (Brasil/EUA); 1958-É de Chuá!; Alegria de Viver; Aguenta o Rojão; A Grande Vedete; 1963-O Rei Pelé; 1964-Retrato de Villa-Lobos (CM); 1965-Los Guerrilleros (Argentina); 1968Novela de Um Jovem Pobre (La Novela de um Joven Pobre) (Argentina); La Casa de Madame Lulù (Argentina); 1969-Deliciosamente Amoral (Argentina); 1971-Cômicos e Mais Cômicos; 1973-Israel, Ontem e Hoje; 1974-Sinfonia Brasileira (cofot. Armando Bugallo).

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Dicionário de Fotógrafos do Cinema Brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2011.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.