fbpx

Maurice Capovilla (1936-2021)

Maurice Capovilla, também conhecido como Capô, foi um cineasta, roteirista, ator, crítico de cinema e professor brasileiro nascido em Valinhos (SP) no dia 16 de janeiro de 1936.

Era estudante do curso Filosofia da USP quando começou a frequentar, no fim dos anos 1950, a filmoteca do Museu de Arte Moderna, um dos primeiros cineclubes de São Paulo, ao lado de Jean-Claude Bernardet e Gustavo Dahl. Antes de voltar-se para a direção, trabalhou na Cinemateca Brasileira, participando da organização de festivais de cinema francês, italiano, russo, soviético e polonês.

Estreou como cineasta nos anos 1960, com a direção do curta-metragem União, em 1962. Junto com Vladimir Herzog, estagiou no Instituto de Cinematografia da Universidade do Litoral, em Santa Fé, na Argentina, onde tinham aulas com o documentarista argentino Fernando Birri. Entre os outros curtas, destaca-se o documentário Subterrâneos do Futebol, de 1964.

O longa Bebel, Garota-Propaganda, realizado em 1967, baseado no conto Bebel que a cidade comeu, de Ignácio de Loyola Brandão, e O Profeta da Fome, de 1970, dão início a uma longa filmografia que inclui filmes como O jogo da Vida, de 1976, já que integrou um seleto grupo de intelectuais e cineastas que criaram a famosa Boca do Lixo nos anos 70 que o proporcionou uma intensa atividade como produtor, roteirista e diretor de cinema e, depois, televisão.

Na televisão, Capô como gostava de ser chamado, fez parte da célebre equipe de criação e direção da série Globo Shell que viraria o Globo Repórter, do qual integrou junto com os diretores Eduardo Coutinho, Walter Lima Jr. e João Batista de Andrade.

O cineasta, que não realizava um longa deste 1976, voltou à direção com o premiado Harmada (2002), baseado num romance de João Gilberto Noll, que descreve a arte de fazer arte num país caótico como o Brasil.

Intercalando o cinema com o jornalismo e o magistério, foi crítico de cinema, professor da ECA-USP e organizador do departamento de cinema do Instituto Central de Artes da UNB. No período de 1996 a 1999, Maurice Capovilla foi diretor do Instituto Dragão do Mar de Arte e Industria Audiovisual do Ceará, onde realizou diversos projetos na área de educação.

Como ator, fez participações em filmes como O Bandido da Luz Vermelha (1968), O Despertar da Besta (O Ritual dos Sádicos) (1980), entre outros. Seu último trabalho como ator foi em 2005, no filme Donde comienza el camino.

Em 2014, realizou seu último filme como diretor, Nervos de Aço, um romance musical estrelado por Arrigo Barnabé baseado na obra de Lupicínio Rodrigues.

Maurice Capovilla sofria de Alzheimer há cinco anos. Em 20 de fevereiro de 2020, Capô chegou a publicar em seu perfil no Facebook um texto de despedida em que destacava o avanço da doença.

O cineasta veio a falecer no dia 29 de maio de 2021, aos 85 anos de idade, em casa no Rio de Janeiro, onde já estava acamado.

Era casado com Marília Alvim, com quem estava junto há 39 anos, mas não tiveram filhos. O cineasta porém, teve quatro filhos sendo Lia, Matias Capovilla e Adriana do primeiro casamento, e Mayra, do segundo.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

2014 :: Nervos de Aço
2002 :: Harmada
1980 :: O Boi Misterioso e o Vaqueiro Menino
1980 :: Crônica à Beira do Rio
1977 :: Os homens verdes da noite
1977 :: Raízes populares do futebol
1976 :: O jogo da Vida
1976 :: História de um político
1975 :: As cidades do sonho
1975 :: Cantoreadores do Nordeste
1975 :: O último dia de Lampião
1974 :: Bahia de Todos os Santos
1973 :: O homem que comprou a morte
1973 :: Vozes do medo (Episódio: Loucura)
1972 :: Do Sertão ao Beco da Lapa
1971 :: Terra dos Brasis
1971 :: O poder jovem
1971 :: A indústria da moda
1971 :: As Noites de Iemanjá
1970 :: O Profeta da Fome
1968 :: Brasil Verdade (Episódio: Subterrâneos do futebol)
1967 :: Bebel, Garota Propaganda
1965 :: Esportes no Brasil
1962 :: Meninos do Tietê
1962 :: União

:: Filmografia como Roteirista ::

2014 :: Nervos de Aço
2002 :: Harmada
1980 :: O Boi Misterioso e o Vaqueiro Menino
1978 :: Bububu no bobobó
1975 :: Cantoreadores do Nordeste
1974 :: A Noite do Espantalho
1974 :: Bahia de Todos os Santos
1973 :: O homem que comprou a morte
1972 :: Do Sertão ao Beco da Lapa
1971 :: Terra dos Brasis
1971 :: As Noites de Iemanjá
1970 :: O Profeta da Fome
1968 :: Brasil Verdade (Episódio: Subterrâneos do futebol)
1962 :: Meninos do Tietê

:: Filmografia como Ator ::

2005 :: Donde comienza el camino
1980 :: O Despertar da Besta (O Ritual dos Sádicos)
1980 :: O Boi Misterioso e o Vaqueiro Menino
1970 :: Audácia
1969 :: O Ritual dos Sádicos (Vetado pela Censura)
1968 :: O Bandido da Luz Vermelha

:: Filmografia como Técnico de Som Direto ::

1965 :: Nossa Escola de Samba

:: Filmografia como Ele Mesmo ::

2005 :: A Câmera de Dib Lutfi

Bibliografia

Livros:

MATTOS, Carlos Alberto. Maurice Capovilla: a imagem crítica. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

Internet:

BRANDÃO, Myrna Silveira. Capovilla deixa uma história tenaz de sobrevivência artística. Disponível no endereço: https://www.jb.com.br/cadernob/2021/05/1030510-capovilla-deixa-uma-historia-tenaz-de-sobrevivencia-artistica.html
G1. Morre no Rio o cineasta, diretor, roteirista, ator e produtor Maurice Capovilla, o ‘Capô’, aos 85 anos. Disponível no endereço: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2021/05/30/morre-no-rio-o-cineasta-diretor-roteirista-ator-e-produtor-maurice-capovilla-o-capo-aos-85-anos.ghtml
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Maurice Capovilla. Disponível no endereço: https://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/maurice-capovilla/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

4 comentários sobre “Maurice Capovilla (1936-2021)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.