fbpx

Memórias de Mãe Raidalva (2014)

Sinopse

FOTO Memorias de Mae RaidalvaNas narrativas da Yalorisá Raidalva Silva Souza dos Santos (Mãe Raidalva), vão se conhecendo o significado do ser Mulher Negra do Candomblé. A líder religiosa do Terreiro Ylê Asé Oyá Tolá, no distrito de Passagem dos Teixeiras – Candeias-Ba, é a homenageada do documentário IGI OBA NILE Memórias de Mãe Raidalva uma realização da YLÊ AYÓ e a N5 Filmes, com direção de Chico Soares e Diosmar Filho.

O documentário lançado em 2014, iniciou-se em 2009, pela comunidade do Ilê Asé Oyá Tolá, que promoveu a celebração dos sessenta anos de iniciação de Mãe Raidalva, filha de Obalúayé e Oyá. Com carinho e respeito, filhas e filhos partilham com a sociedade baiana e brasileira os laços de união e fraternidade com a religiosa. Reforçando todo o ensinamento de Obalúayé, que ao oferecer anualmente o seu banquete “o Olubagé” proporciona um momento de muita paz, cobrindo com sua palha todas/os que estão em seu Égbé.

O projeto do documentário foi financiado pelo Fundo de Cultura do Estado da Bahia – Edital 12/2012, sob a coordenação do Centro de Culturas Populares Identitárias (CCPI-SECULT), com a produção da N5 Filmes.

No poema Porque Mãe Raidalva gosta de Sol, José Limeira a homenageou com a frase “À dona do certo, do cuidado menino, Mãe Raidalva!”. Em junho, no Espaço Itaú de Cinema – Glauber Rocha, na praça de outro poeta, autor de “Navio Negreiro”, se encontraram os treze raios e os ventos, o passado e o presente estavam juntos em cores, paisagens, cheiro, brilho e perfume que tomaram filhas/os, netas/os, amigas/os e irmãs/os, pessoas que tiveram a honra de se encontrar com o mundo comum e tão diferente na tela, em sessão de lançamento.
O documentário se traduz em cores e cheiro pelas fotografias de Chico Soares da comunidade de Passagem dos Teixeiras e dos cantos e recantos do Terreiro. O texto narrativo traz memórias de encontros duradouros e perenes, vividos pela Iyá e pessoas que nos últimos sessenta e quatros anos estiveram ao lado da filha do Engenho de Brotas – Salvador, uma das grandes líderes religiosas contemporânea, solidária às lutas pelos direitos das mulheres e do povo de santo.

As paisagens e narrativas juntam-se a trilha sonora de Maurício Lourenço, em sons de corda e atabaques, faz o convite para que entrem numa grande roda no barracão e dialoguem com as memórias da luta, pelo que se viu e sentiu e foi abraçada, beijada, amada e educada por Mãe Raidalva.

Na I Mostra de Cinema Negro (novembro/2014), o documentário foi da tela ao presente no encontro de Mãe Raildava e a educadora Ana Célia Conceição, a mesma a felicitou pelo sucesso na caminhada e pelo bem estar que o filme traz a todas as pessoas que estão na luta por direitos.

Assim, o documentário IGI OBA NILE “Memórias de Mãe Raidalva”, em 2015, estreia no dia 29 de janeiro e fica até o dia 03 de fevereiro, na Sala Walter da Silveira (Biblioteca Pública nos Barris-Salvador), e concorre como documentário longa-metragem na 3º Festival de Cinema Brasileiro da Baixada Fluminense (VER CINE 2015) e está inscrito no 4º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba.
Mais o principal objetivo dessa obra será alcançar as salas de aula e rodas de debates com crianças, jovens e adultos, como instrumento na luta contra o racismo e a intolerância religiosa. Sua magia e beleza se realiza no dialogo entre diferentes. O que reforça as ideias de Mãe Raidalda que defende o respeito à diferença na condição de princípio para a humanidade.

Elenco

Yalorisá Raidalva Silva Souza dos Santos (Mãe Raidalva)

Ficha Técnica

Direção de Chico Soares e Diosmar Filho
Empresas Produtoras: YLÊ AYÓ e a N5 Filmes

Bibliografia

Internet:

INSTITUTO ODARA. http://institutoodara.org.br/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.