fbpx

Milton Carneiro (1922-1999)

Biografia

Milton Carneiro foi um ator e humorista brasileiro nascido no Rio de Janeiro (RJ) no dia 25 de setembro de 1922. Em seus mais de 50 anos de carreira, interpretou desde textos de Bernard Shaw até montagens de teatro mambembe, televisão e cinema.

Começou sua carreira artística como amador, no Teatro Universitário. Estreia profissionalmente na peça Trio em Lá Menor, com Raul Roulien. Em 1945, já é o primeiro galã cômico do teatro brasileiro, na Cia. Dulcina Odilon e depois na Cia. Alma Flora e Sali de Carvalho.

Estreou no cinema em 1937 em Alegria, que ficou inacabado. Atuou em muitos outros como Vidas Solitárias (1945), Asfalto Selvagem (1964) e Como Matar um Playboy (1968).

Na televisão, faz sua estreia em 1956 na Tupi, no programa Câmera Um. O idealismo do começo da carreira, quando ainda era estudante e começou a carreira ao lado de Cacilda Becker, Evoluiu para o profissionalismo na Rede Globo, para onde foi em 1965.

Participou também de algumas novelas na década de 60. Atuou depois nas novelas Rua da Matriz (1965) e Rosinha do Sobrado (1965).

Nas décadas de 1970/1980, faz sucesso nos humorísticos da Globo como Balança mas não Cai (1968); Faça Humor, não Faça Guerra (1970); Satiricom (1973); Planeta dos Homens (1976); Chico Anysio Show (1982); Viva o Gordo – , Forjando Bordões como o do personagem Waldir, que ao ser afrontado dizia: “Ah é, é?” -; Escolinha do Professor Raimundo (1990); e Zorra Total (1999).

Seu último trabalho na TV foi justamente no humorístico Zorra Total, da Rede Globo. No programa, Milton Carneiro fazia o papel de diretor da escola não quadro Escolinha do Professor Raimundo.

“Apesar de ter câncer e de ser cardíaco, ele nunca deixou que isso atrapalhasse seu trabalho e seu bom humor”, conta a atriz Berta Loran. Essa energia ele herdou dos tempos em que fazia teatro popular. “Viajei com meu grupo de teatro mambembe por todo o País, nos anos 50, em lombo de burro, em caminhão, ônibus, o que conseguíssemos”, lembrou certa vez.

Milton Carneiro faleceu 08 de dezembro de 1999, no Rio de Janeiro, aos 77 anos de idade, de ataque cardíaco. Deixou mulher e duas filhas.

Filmografia

1978 :: Como Matar Uma Sogra
1978 :: Os Melhores Momentos da Pornochanchada
1978 :: Se Segura, Malandro!
1977 :: Gente Fina É Outra Coisa
1976 :: O Pai do Povo
1976 :: Tem Alguém na Minha Cama
1976 :: O Trapalhão no Planalto dos Macacos
1975 :: Eu Dou o que Ela Gosta
1975 :: As Loucuras de um Sedutor
1974 :: Motel
1974 :: As Mulheres Que Fazem Diferente (Episódio: A Bela da Tarde)
1973 :: As Moças Daquela Hora
1972 :: Edy Sexy, o Agente Positivo
1970 :: Memórias de um Gigolô
1970 :: Pais Quadrados… Filhos Avançados
1968 :: Como Matar um Playboy
1966 :: 007 1/2 no Carnaval
1964 :: Asfalto Selvagem
1964 :: Crônica da Cidade Amada
1963 :: Sonhando com Milhões
1963 :: Bonitinha mas Ordinária
1961 :: Um Candango na Belacap
1960 :: Entrei de Gaiato
1959 :: Garota Enxuta
1958 :: Massagista de Madame
1952 :: Tudo Azul
1950 :: Katucha
1949 :: Dominó Negro
1946 :: Jardim do Pecado
1946 :: Sob a Luz de Meu Bairro
1945 :: Vidas Solitárias
1944 :: O Brasileiro João de Souza
1944 :: Gente Honesta
1937 :: Alegria (Inacabado)

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “Milton Carneiro (1922-1999)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.