fbpx

Milton Rodrigues (1905-1972)

Biografia

Milton Falcão Rodrigues, em arte conhecido como Milton Rodrigues, foi um escritor, cineasta, roteirista e produtor brasileiro nascido no Recife (PE) no dia 17 de julho de 1905.

Filho do jornalista Mario Leite Rodrigues e de Maria Esther Falcão Rodrigues. Irmão do dramaturgo Nelson Rodrigues e da atriz Dulce Rodrigues, é mais associado ao universo de um cinema esportivo e aos talentosos irmãos, dos quais se destaca o dramaturgo Nelson Rodrigues.

Milton Rodrigues teve uma carreira pouco significativa no terreno da ficção, onde em geral trabalhou como contratado e sem envolvimento maior com os projetos.

Ingressou no cinema em 1938, por conta de uma iniciativa familiar de apoio à pretensão do Clube de Regatas Flamengo em ter uma sede e um estádio de futebol próprios. A campanha pela construção da sede da Gávea passava por entre outras iniciativas pela confecção de um longa, Alma e Corpo de uma raça, cuja bilheteria teria função de arrecadação de fundos.

A realização do filme lhe foi entregue, misturando um fio condutor romântico e cenas documentais dos atletas. Uma final de campeonato foi especialmente encenada, constituindo-se a produção em raro documento de associação direta entre esporte e cinema no Brasil.

Milton aprofundou seu interesse pelo cinema esportivo criando inúmeros cinejornais, como Esporte em Marcha, Revista Esportiva e outros. De tempos em tempos, voltava-se para a ficção, como foi o caso de O Dia é Nosso (1941), veículo concebido para o talento histriônico de Genésio Arruda, que retomava o velho tema do matuto que ganha na loteria e vive uma série de quiproquós por conta dessa súbita riqueza. E também o caso de Somos Dois (1950), seu filme mais pretensioso e romântico, e que girava em torno da migração para a grande cidade de uma mocinha do interior. Seu maior projeto, no entanto, deu-se mesmo no campo do esporte.

Por ocasião da Copa do Mundo de 1950, a Cinédia ganhou a disputa sobre os direitos de registro. Milton foi contratado para dirigir as versões fílmicas das partidas e a suposta apoteose final com a esperada vitória do Brasil, que afinal não veio. Realizou depois da Copa um pequeno filme, intitulado Porque o Brasil Perdeu a Copa, e o longa A Copa do Mundo de 1950, cujo lançamento foi adiado para o ano seguinte e passou em brancas nuvens, por motivos óbvios. O desinteresse foi tanto, que ele vendeu uma cópia para o produtor Nilo Machado e este reaproveitou trechos no erótico Aconteceu no Maracanã (1968).

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

:: Porque o Brasil Perdeu a Copa
:: A Copa do Mundo de 1950
1950 :: Somos Dois
1946 :: 100 Garotas e 1 Capote
1943 :: Caminho do Céu
1941 :: O Dia é Nosso
1938 :: Alma e Corpo de uma raça

:: Filmografia como Roteirista ::

1941 :: O Dia é Nosso
1938 :: Alma e Corpo de uma raça

Bibliografia

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Milton Rodrigues. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/milton-falcao-rodrigues/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.