fbpx

Movimento de Preservação denuncia que um templo está sendo montado irregularmente onde era o Cine Excelsior de Juiz de Fora

Notícias

Movimento Salvem o Cine Excelsior, que luta pela preservação e tombamento do Cine Excelsior de Juiz de Fora (MG), publica esta noite, em seu blog, o seguinte post:

+++++++

Parabéns, Juiz de Fora! Ou melhor, nossos sentimentos de pêsames!!! Pois a cidade perdeu seu maior e melhor cinema….

Mais uma vez, por ser uma cidade sem critérios de preservação, nossa cultura empobrece…

(Foto: Aline Freitas)

Enquanto a cidade vivem tempo de eleições, no escuro dos tapumes, na calada da noite e nos dois últimos finais de semana, sem laudo ou inspeção do Corpo de Bombeiros, plano de impacto de trânsito e sem a menor condição de infraestrutura – ou seja, sem a menor segurança, uma igreja é montada na surdina aonde era o Cine Excelsior….

Não há fiscalização séria da Prefeitura e nem estudo de impacto do empreendimento na vizinhança. A Secretaria de Atividades Urbanas (SAU) fica ao lado (no prédio do CESAMA) mas parece que dorme tranquila. A Secretaria de Trânsito, então, finge que não é com ela.

Pior: Sem o conhecimento do condomínio do edifício residencial onde está instalada onde a convenção é clara em regular a atividade em área comum e particularmente a de cinema.

E sem respeitar a decisão de duas ações julgadas em Tribunal Justiça de Minas Gerais de suspender a realização de qualquer obra no local, a SAU insiste em dar alvarás provisórios e buscas prévias irregulares. Há 10 dias o Juiz da 2ª Vara deu sentença favorável aos atuais proprietários do Cinema – mas a decisão ainda cabe recurso e, se depender do Condomínio e de seus moradores e do Movimento Salvem o Cine Excelsior, essa luta não vai parar tão fácil!!

Com pressa em dar ocupação ao embrólio, os donos do Cinema o alugaram para uma Igreja Evangélica, que agora estão tentando, a todo vapor, colocar seu MEGA TEMPLO para funcionar! Pior, ainda especulam na mídia local a sua marca na área central da cidade!!!

Tudo para inaugurar aos trancos e barrancos, enquanto os cidadãos da cidade estiverem com seus olhos voltados para a corrida eleitoral. Isso mesmo: inauguração “oficial” marcada para domingo, dia 7 de outubro, às 17h!!!!

Ou, pelo andar da carruagem, até mesmo antes, como dizem alguns dos transeuntes que por ali estão indo e vindo (trazendo suas cadeiras de plástico a mando dos pastores). Não há fiscalização à noite nos dias de semana, nem domingos, nem sábados e nem feriados….

Parabéns a todos, por permitir a abertura de uma igreja em um espaço destinado sempre à área cinematográfica e à cultural local.

Parabéns ao prefeito Custódio Mattos!

Parabéns, COMPPAC (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Municipal)!!! que através da figura do seu presidente Antonio Siqueira Dutra (Toninho Dutra) e de seus membros como Paulo Gawryszewski, Wilson Coury Jabour Júnior, Antônio Henrique Duarte Lacerda, Maria Sallete Ferreira Figueira, Suely Gervásio Ferreira, Mara Beatriz Sell e Rodrigues e Wilson Borrajo Cid, que votaram CONTRA O INTERESSE CULTURAL e se negaram a preservar o Cine Excelsior, QUE FOI PLEITEADO LEGITIMAMENTE por pedido dos líderes do Movimento endossado por mais de 1.500 pessoas e pela CÂMARA MUNICIPAL.

Enfim, lastimável! Mas a luta continua!!! Saravá!!!

(Foto: Aline Freitas)

Reproduzimos abaixo o relato da fotógrafa Aline Freitas, apoiadora do Movimento Salvem o Cine Excelsior, que gentilmente fez estas imagens para o blog do Movimento (que gentilmente nos cedeu):

+++++++

“Hoje é dia primeiro de outubro de 2012.

Aquele caos que já se tornou cotidiano em Juiz de Fora fazendo que ninguém nem se olhe na rua correndo para voltar para casa.

São, 18 horas e cinquenta minutos, resolvi voltar para casa a pé ao invés de perder meu tempo esperando ônibus.

Indo pela Avenida Rio Branco passei em frente ao Cine Excelsior e notei uma luz aberta lá dentro…

(Foto: Aline Freitas)

.

.

Uai!?

Como assim?

Será que é alguma limpeza?

Escutei vozes lá dentro e entrei para perguntar se ia ter algum evento ou coisa do tipo. A grade dos fundos do cinema estava aberta, então acho que não tem problema.

.

.

.

(Foto: Aline Freitas)

Fui caminho por esse corredor dos fundos, ouvi vozes.

No corredor vi algumas daquelas poltronas antigas em um canto, um freezer desses de bar e também aquelas estruturas metálicas que se usa para montar palcos. Parece mesmo que estavam limpando, mas porque?

(Foto: Aline Freitas)

.

(Foto: Aline Freitas)

.

Fui na direção das vozes, mas não dava para entender muito o que diziam. Acabei por me perder, tinha muita luz acesa e fui para na entrada da frente principal do cinema.

Segui as vozes e fui subindo a rampa da direita, vi pilhas com muitas cadeiras de plástico, olhei o teto e me parecia igual.

À meia-luz vê-se o local onde era a entrada do cinema (Foto: Aline Freitas)

.

Rampa de acesso ao salão do cinema, onde percebe-se o teto preservado e uma pilha de cadeiras de plástico empilhadas (Foto: Aline Freitas)

Vi então bem no meio do salão (onde antes tínhamos milhares daquelas poltronas brancas como as que sobraram lá nos fundos), um grupo de 5 ou 6 pessoas. Eles estavam rezando, pensei em chegar até lá, mas logo alguém veio em minha direção.

Primeiros fiés oram no meio do salão do cinema (Foto: Aline Freitas)

Será que eu atrapalhei o momento deles? Tinha uma mesa com salgadinhos no centro desse grupo. Será que eles vão me convidar? Estou com fome mesmo.

Então um rapaz de nome Gabriel (devia ter uns 17 anos), disse que o pessoal lá da mesa estava rezando e queria saber porque eu estava tirando fotos?

Respondi que fiquei interessada no evento deles, que tinha ouvido falar. Essa garoto vale dizer foi muito educado e em momento algum me encostou ou mandou que eu apagasse as fotos.

Ele disse que era operador de som e que muito em breve vão inaugurar um templo ali.

Despedi-me do Gabriel e fui seguir meu caminho de casa. Mesmo assim sai de lá me perguntando: Deus, isso é certo?

Mas aqui não é um cinema?

Tem gente que mora em cima será que isso não vai atrapalhar a tranquilidade desses moradores? O orador do grupo falava bem alto, escutei da porta.

Será que os moradores do prédio sabem disso ou foram convidados? Porque eu como membro do Movimento Salve o Cine Excelsior não soube de nada.

Se eles estão apenas rezando porque tem que ser escondido? Aí meu Deus! Como eu queria saber…

Aline Freitas

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.