fbpx

Nordeste: Cordel, Repente, Canção (1975)

Diversos aspectos da arte popular nordestina, com ênfase na literatura de cordel e seus vultos mais representativos – como J. Borges, que cria, ilustra e imprime seus folhetos – e apresentando ainda violeiros, repentistas, cantores e romances, cocos e emboladas.

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Nordeste: Cordel, Repente, Canção (1975) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Tânia Quaresma
Roteiro: Tânia Quaresma
Produção: Tânia Quaresma
Direção de produção: Francisco Ramalho Jr.
Gerente de produção: Francisco Ramalho Jr.
Direção de fotografia: Lúcio Kodato
Câmera: Lúcio Kodato e Tânia Quaresma
Assistência de câmera: Malzoni, Zetas; Nunes, Francisco Balbino
Letreiros: Horta, Maria Rita
Montagem: Goulart, Walter
Edição: Goulart, Walter
Assistente de montagem: Cardoso, Nara Adiles
Direção de som: César, Antônio
Som direto: César, Antonio
Mixagem: Goulart, Walter
Motorista: Antônio; Davino
Companhias Produtoras: Filmcenter Cinematográfica Ltda. | VASP
Companhia Distribuidora: Embrafilme – Empresa Brasileira de Filmes S.A.
Financimento/patrocínio: VASP; Embrafilme – Empresa Brasileira de Filmes S.A.

Locação: PE; PB; CE

Prêmios

Prêmio Coruja de Ouro do INC – Instituto Nacional de Cinema, 1975, RJ, de Melhor sonografia para César, Antôniio..
Prêmio Especial para Quaresma, Tânia no Prêmio Air France de Cinema, 9, 1975,RJ.

Bibliografia

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
Brasil Cinema, 1975
Guia de Filmes, 58

Fontes consultadas:
ACPJ/II
HBH/QCRCB
Jornal da Tarde, 21.05.1980, p. 25
CB/EMB-110.1-00268

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Nordeste: Cordel, Repente, Canção. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/nordeste-cordel-repente-cancao/

Observações:
Trata-se de uma série de curtas metragens transformada num longa metragem.
HBH/QCRCB coloca: “literatura de cordel desde sua criação, passando pela impressão nas gráficas até a transformação em letra musicada”; ACPJ/II indica: libreto de José Pacheco: na porta dos cabarés, Grande debate de Lampião com São Pedro, Verdadeiro romance de João Calais e Gemedeira.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.