fbpx

O Capanga (1957)

O melhor capanga de um fazendeiro, que rouba gado das terras vizinhas, seqüestra a filha do cacique de uma tribo indígena e, desconhecendo uma relação familiar, mata seu próprio pai e apaixona-se pela irmã.

Elenco

Alberto Ruschel …. Isidoro
Fada Santoro …. Angela
Luigi Picchi …. Virgulino
Rubens de Falco
Maria Alba Sposito
José Herculano
Leo Avelar
Paulo Aliberti
Paulinho Fernandes …. Vulgo Zé Risonho)
Oliveira, Duglas
Cestari, Fortunato
Alves, Romilda
Sampaio, Camilo
Sales, João Campos
Lima, Silvano de
Pereira, Abner Baptista
Martins, Antonio
Rodrigues, João Pedro
Marcondes, Dalia
Nunes, Ademar
Amaral, Roberto

Participação especial:
Francisco Negrão …. Roberto

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de O Capanga (1957) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Alberto Severi
Argumento: Alberto Severi
Roteiro: Oswald Hafenrichter
Diálogos: Osvaldo Moles
Supervisão de roteiro: José Antonio Orsini
Produção: José Antonio Orsini
Direção de produção: Guido Martinelli (interiores) e Camilo Sampaio (exteriores)
Gerente de produção: Sperande, Edoardo
Assistência de direção: Tofani, Sérgio; Waldi, Mimo
Direção de cena: Llorente, Eduardo
Direção de fotografia: Luca, Giulio de (interiores); Sperandeo, Máximo (exteriores)
Assistência de fotografia: Geter Costa
Câmera: Giorgio Attili e Helio Cocheo
Animação: Luca, Cesina de
Chefe eletricista: Almeida, José
Eletricista: Guzzo, Valentino; Yco, Raimundo Costa e Eugênio Owintchenko
Engenharia de som: Hack, Ernst
Assistente de som: Magassy, Ernst; Nanni, Raul
Montagem: Sperandeo, Máximo
Guarda-roupa: Pia Cavazzi
Cenografia: Santos, João Maria dos
Maquiagem: Almeida, Walter
Costureira: Motta, Osvaldo
Arranjos musicais: Gabriel Migliori
Música: Gabriel Migliori
Companhia Produtora: Cinematográfica Inconfidência Ltda.
Companhia Distribuidora: Mundial Filmes Ltda.

Canção
Título: Canto dos boiadeiros;
Autor da canção: Mello, Nilton de;
Intérprete: Amaral, Roberto;

Título: Hei de morrer cantando;
Autor da canção: Henrique, Waldemar;
Intérprete: Amaral, Roberto;

Título: Chuva de sol
Autor da canção: Souza, Osvaldo de
Intérprete: Fraga, Neide

Locação: Fazenda barreiro Rico da Cia. Itaquerê, Itu – SP

Prêmios

:: Prêmio Associação Brasileira de Cronistas Cinematográficos,1957, RJ, de Melhor Ator para Picchi, Luigi..
:: Prêmio Saci,1957,SP, de Melhor Ator para Picchi, Luigi..
:: Prêmio Governador do Estado,1957, SP, de Melhor Ator para Ruschel, Alberto.

Bibliografia

Fontes utilizadas:
AV/ICB
ACPJ/I
Certificado de Censura Federal
CENS/I
CENS/II
ALSN/DFB-LM

Fontes consultadas:
RB/AN64
FCB/FF
LRB/CP
O Estado de S. Paulo, 03.11.1957

Observações:
Dois créditos iniciais informam: “Este filme orientou-se nos costumes e hábitos da tribu (sic) dos índios Guaicurús, segundo os livros Viagem pitoresca e histórica ao Brasil, por e Índios de Mato Grosso, por . Ótimos cavaleiros, pois, nos seus ataques, quando a cavalo, guerreiros temíveis, respeitados. Os guaicurús e seus descendentes ‘Caduveo’, habitam atualmente a 150 quilômetros de Aquidauana, Mato Grosso. O argumento deste filme é uma ficção. Qualquer semelhança das cenas ou personagens, com pessoas vivas ou mortas, terá sido apenas uma coincidência. A época em que se passa este filme também é fictícia.”
A informação sobre o ‘estúdio de filmagem’ foi retirada de ACPJ/I que registra discordâncias, quanto às funções e não aos nomes. No elenco, indica ainda: e ; e ratifica para o nome de .
Censura Federal, sem número coletado, de 15.05.1964, 4 cópias, 2.510m e Censura Federal, sem número coletado, de 13.05.1964, 4 cópias, 110m, trailer. Ambos indicam distribuição de Dist. Mundial Filmes Ltda. e correspondem à re-censura para pré-lançamento em 1964, segundo RB/AN64.
ALSN/DFB-LM indica: “Um dos primeiros filmes brasileiros rodados no sistema Cinemascope, já totalmente desenvolvido e comum nos EUA.”
A distribuição da Mundial Filmes Ltda. é relativa ao relançamento em 1964.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.