fbpx

O Nó do Diabo (2017)

Trailer

Sinopse

Há dois séculos atrás, no período da escravidão, uma fazenda canavieira era palco de horrores. Anos depois, o passado cruel permanece marcado nas paredes do local, mesmo que ninguém perceba. Eventos estranhos começam a se desenvolver e a morte torna-se evidente. Cinco contos de horror ilustram a narrativa. Uma fazenda tomada por horrores há mais de duzentos anos. Cinco encontros com a morte. Um nó que não se desata.

O Nó do Diabo, codirigido por Ramon Porto Mota, Gabriel Martins, Ian Abe e Jhesus Tribuzi, foi selecionado para a Mostra Olhos Livres na 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes.

Elenco

Fernando Teixeira
Isabél Zuaa
Tavinho Teixeira

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de O Nó do Diabo (2017) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Ramon Porto Mota, Gabriel Martins, Ian Abe e Jhesus Tribuzi
Empresa Distribuidora: Elo Company

Gênero: Suspense, Terror

Bibliografia

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. O Nó do Diabo. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/o-no-do-diabo/
MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES. O Nó do Diabo. Disponível no endereço: http://mostratiradentes.com.br/programacao/filme/237. Acesso em: 05 de janeiro de 2017.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

3 comentários sobre “O Nó do Diabo (2017)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.