fbpx

O Samba da Vida (1937)

Trailer

Sinopse

Um ladrão vulgar e dois cúmplices invadem um palacete cujos proprietários viajaram para Buenos Aires. Instalam-se no local com toda a família, até que os verdadeiros donos regressam. O filho natural do proprietário salva a situação do ladrão quando este ameaça revelar uns documentos comprometedores.

Palacete desabitado é invadido por ladrões e suas respectivas famílias. De posse de documentos comprometedores, chantageiam o proprietário e dificultam a desocupação do imóvel. As filhas do proprietário se comprometem em casamento com os gatunos e assim fica solucionada a situação de todos.

Elenco

Costa, Jayme (Pedro Paulo, filósofo)
Helena, Heloisa (Helena)
Brito, Orlando (Carlos, diretor do estúdio)
Teixeira, Manoelino (João)
Pinto Filho (Cel. Magalhães)
Mayer, Rodolfo (Rodolfo, sobrinho do Cel. Magalhães)
Maia, Edmundo (Cel. Frederico II)
Ferreira, Ítala (Martiniana Ludovico, mulher de Pedro Paulo)
Almeida, Belmira de (Matilde)
Amaro, Maria (Geni)
Rocha, Manoel (Detetive Rodrigo Fonseca e Russo)
Porto, Wilson (Frederico Pinhões, filho do Cel. Frederico)
Soares, José (Diretor de cena)
Duarte, Bandeira (Assistente do diretor de cena)
Villar, Ivan (Terceiro ladrão)
Pinto, Walter (Freqüentador do cabaré ao lado do Russo)
Tirado, Ortiz (De fraque em canções mexicanas)
Carvalho, Santos (No cabaré com Betty Spell)
Ruel, Carlos
Vieira, Yara
Glorifield Girls (No cassino Atlântico)
Tostes, Cirene
Reis, Lourival
Bacurau, Zé
Rodrigues, Altair
Rodrigues, Zilda
Rodrigues, Elza
Lomar, Vilma
Almeida, Eliette de
Franca, Maria
Maia, Lea (No cabaré)
Serrano, Paulo
Volusia, Eros
Marival, Lu
Stachino, Eva (De cartola e bengala)
Duarte, Antônio
Galhardo, Carlos
Amaral, Ruth
Carvalho, Ordélia
Henriques, Augusto
Camargo, Alzirinha
Pereira, Mara Costa
Tibiriça, Cida
Roxane
Deus, João de
Klass, Marcel
Barbosa Jr.
Fernandes, Jorge
Vidal, Barros
Barbosa, Carlos
Teixeira, Manoelino
Amaral, Odete
Spell, Betty
Barkisinska, Eva
Aracaty

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de O Samba da Vida (1937) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Luiz de Barros
Argumento: Luiz de Barros e Andrade, Gilberto de
Roteiro: Luiz de Barros
Estória: Baseada na peça teatral Frederico Segundo, de Eurico Silva
Produção: Gonzaga, Adhemar
Direção de fotografia: Brasil, Edgar
Câmera: Brasil, Edgar
Direção de som: Castro, Afrodisio Pereira de
Montagem: Luiz de Barros
Figurinos: Collomb, Hipolito
Cenografia: Collomb, Hipolito
Maquiagem: Assis, Diva de
Penteados: Assis, A.
Música de: Capiba; Rondon; Silva, Walfrido; Henrique, Waldemar; Silva, Sinval; Henriques, Mara
Companhia Produtora: Cinédia Estúdios Cinematográficos Ltda.
Companhia(s) distribuidora(s): D.F.B. – Distribuidora de Filmes Brasileiros | Sonoro Filmes (Portugal)

Canção
Título: Maracatu;
Autor da canção: Capiba;
Intérprete: Henriques, Mara;

Título: Eu peço samba;
Intérprete: Helena, Heloisa;

Título: Samba da vida;
Autor da canção: Silva, Walfrido;
Intérprete: Helena, Heloisa;

Título: Luar do morro;
Autor da canção: Silva, Walfrido e Silva, Sinval;
Intérprete: Amaral, Odete;

Título: Ter a vida transformada em sonho;
Intérprete: Amaro, Maria

Título: Numa roda de samba
Autor da canção: Helena, Heloísa

Bibliografia

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
CENS/DOU
AG/50 CIN
JCB/Chan
JIMS/OESP
LB/MMC
Cinearte
AV/ICB
A Scena Muda, 16.03.1937, 19.10.1937
SVC/FBP
LP/FBP
CEPA/CBCP citando O Dia, 25.08.1938; Diário da Tarde, 03.09.1938 e Gazeta do Povo, 24.08.1939, Curitiba
CENS/I
ALSN/DFB-LM

Fontes consultadas:
ACPJ/I
CS/FCB
JRT/MPTC
ACPJ/75
ACPJ/CB: 1906-1968
MAM/Retrospectiva Adhemar Gonzaga
JN/Imigrantes – Alemães I
CENS/DOU

Livros:

Internet:

ANCINE. Disponível no endereço: http://sad.ancine.gov.br/obrasnaopublicitarias/pesquisarCpbViaPortal/pesquisarCpbViaPortal.seam. Acesso em: 31.01.18.
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. O Samba da Vida. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/o-samba-da-vida/

Observações:
O mais popular e o mais apreciado filme de Luiz de Barros, destacando-se a movimentação de câmera, sua característica. Entre outros fatos marcantes: a cenografia Art Decô de Hippolito Collomb, que fez montagens ricas e audaciosas nos Estúdios Cinédia; A estréia da primeira máquina profissional de revelação automática, fabricada e importada da Debrie da França, utilizada nas últimas sequências do filme – tendo sido o primeiro teste da Multiplex com o filme Alegria, inacabado; E a dedicação de Capiba, que dirigiu pessoalmente a gravação e a orquestração do número “Maracatu”, de sua autoria. (extraído do material examinado)
JCB/Chan informa que o filme possui 11 partes e indica, com dúvidas, a participação no filme de e .
Fotografia: Cinearte, 15.03.1937, 01.04, 01.05, 15.05, 01.06, 01.07, 15.07, 01.08, 15.08, 01.09.1937, 15.07.1938; A Scena Muda, 16.03.1937, p. 21; 10.08.1937, p. 05; 19.10.1937 e AG/50 CIN, p. 82.
AG/50 CIN afirma que foi o diretor artístico mas JCB/Chan, LB/MMC e outras fontes consultadas o indicam como cenógrafo, JIMS/OESP e Cinearte o indicam como montador e LB/MMC grafa o seu nome como . Chama de ; informa que o número de , “Ter a vida transformada em sonho”, foi dirigido por e informa também que o filme teve como complemento na estréia, o curta-metragem da Cinédia, Manobras MILITARES EM GERICINÓ e que que aparece na cena do cabaré ao lado de era um ator português em visita ao Brasil e a atriz vinha do cinema francês. Por fim, a mesma fonte apresenta críticas sobre o filme.
ACPJ/I fornece a seguinte ficha técnica: cenografia de ; música de e no elenco acrescenta .
JIMS/OESP de 01.06.1937, informa que no encerramento do “Mês do Cinema Brasileiro”, ofereceu um almoço na Cinédia onde apresentou os cenários do filme a seus convidados.
LB/MMC considera o ator como personagem de , o que contradiz AG/50 CIN.
A Scena Muda de 10.08.1937 informa argumento e roteiro de . A mesma, em 16.03.1937, apresenta a montagem de e supervisão de . Em seu número de 19.10.1937, p. 11-2, apresenta cine romance.
CS/FCB chama a instrumentista de , assim como Cinearte de 01.09.1937.
Existe uma ficha para o trailer feita por JIMS e datada de 18.02.1988.
O material examinado possui 2.810 metros e 99 minutos de duração.
Letreiros finais apresentam o logotipo da Cinédia e “50 anos de cinema 1930 – 1980)”.
ALSN/DFB-LM indica cenografia de , pseudônimo de Luiz de Barros; Assim como montagem de , provavelmente mais um pseudônimo do diretor. Indica, também, música de .

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.