fbpx

O Testamento do Senhor Napumoceno (1996)

Produção de Cabo Verde, Brasil e Portugal, com roteiro de Mário Prata e direção de Francisco Manso, O Testamento do Senhor Napumoceno é uma a adaptação da obra do romancista caboverdiano Germano Almeida.

O filme acompanha a trajetória do senhor Napomuceno, um dos homens mais ricos do arquipélago de Cabo Verde. Ali, ele fez sua fortuna e sua vida.

Quando ele morre, sua almejada fortuna tem um único e inesperado destino: a mestiça Graça, de 25 anos, filha de Napomuceno com uma mulher negra. Essa decisão acaba revelando segredos para seu sobrinho, que pensava ser o único herdeiro do tio.

Ele deixa para a filha não apenas a fortuna mas também várias fitas gravadas, nas quais conta toda a sua vida, desde a chegada a Cabo Verde, em 1928, com apenas 15 anos, até seu sucesso como comerciante.

Aos poucos, vai descobrindo a verdadeira personalidade do pai: um homem ambicioso, inteligente, astuto, oportunista mas sensível e apaixonado. Ao longo dos relatos, Graça se sente cada vez mais ligada a este homem, descobrindo que ela e sua mãe foram as duas únicas paixões na vida dele.

O grande trunfo do filme reside no ótimo elenco de atores, que inclui Nelson Xavier como o personagem título, em uma interpretação comovente, além de Chico Diaz, Milton Gonçalves e Maria Ceiça.

Assim, o filme acompanha a trajetória do senhor Napumoceno (Xavier), um dos homens mais ricos do arquipélago de Cabo Verde. Como um urubu à espera da carniça, seu sobrinho (Chico Diaz) não vê a hora do tio abastado deixar este mundo para encher os bolsos com sua fortuna. Quando finalmente o Senhor Napumoceno morre, seu testamento revela que a única beneficiária da fortuna é Graça (Maria Ceiça), fruto de um caso com uma mulher negra (Zezé Motta).

Ele deixa para a filha não só o dinheiro, mas uma série de fitas onde conta toda sua vida, da chegada a Cabo Verde em 1928, com 15 anos, até seu sucesso como comerciante. As fitas revelam um homem ambicioso e oportunista, mas também sensível e apaixonado, aproximando Graça do pai que ela não conheceu.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

3 comentários sobre “O Testamento do Senhor Napumoceno (1996)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.