fbpx

Osmano Cardoso (1919-1975)

Biografia

Osmano Cardoso é um ator, dublador e autor de novelas brasileiro nascido no dia 23 de janeiro de 1919.

Iniciou a sua carreira no Rádio sendo autor de diversas radionovelas durante toda a década de 1950. Ao mesmo tempo, devido a sua excelente interpretação, também foi radioator. Foi o responsável por diversos sucessos da rádio São Paulo com suas radionovelas.

Seu início, na televisão, foi na TV Globo Paulista, isto é, quando estava passando de TV Paulista à Globo, em 1965; Osmano foi escalado para a novela de Heloísa e José Castelar: O Èbrio.

Depois, em 1966, o ator passou para a TV Excelsior e lá lá fez: Minas de Prata. Em seguida, foi para a TV Tupi em 1967, participou de: Estrelas no Chão e O Jardineiro Espanhol. Voltou à TV Excelsior e fez, em 1968: A Muralha, e em seguida: Enquanto Houver uma Esperança, Dez Vidas e Os Estranhos, em 1969.

Voltou para a TV Tupi, que teve uma fase brilhante de novelas. Osmano fez, em 1972: Vitória Bonelli. Mas em 1972 ainda foi para a Record, e fez: O Leopardo. Em 1973, fez na Record: “ Vidas Marcadas” e “Vendaval”. Em 1974, na Tupi, fez: Os Inocentes. Além das novelas, Osmano Cardoso participou ainda do seriado filmado, que fez muito sucesso: “Vigilante Rodoviário” e “ Mateus Falconi”, em 1961.

Iniciou sua carreira no cinema, no filme O Palhaço Atormentado, em 1948. Foi para a televisão em 1961 na novela Mateus Falcone. Foi também autor de novelas e dublador. Como ator, participou de várias novelas como Minas de Prata (1966), A Muralha (1968), Dez Vidas (1969), Vitória Bonelli (1972), Meu Rico Português (1975), etc.

No cinema, atuou nas séries Vigilante Rodoviário (1961/1962) e Águias de Fogo (1967) – ambas produzidas e dirigidas por Ary Fernandes – e em dezenas de filmes como Macumba na Alta (1958), São Paulo S/A (1965), Paixão de um Homem (1972), O Quarto da Viúva (1976).

Em cinema, Osmano participou de quase 20 filmes, sendo alguns bem importantes e de sucesso. Começou em 1948, fazendo: “ O Palhaço Atormentado”. Depois fez: “ Simão o Caolho”,” Presença de Anita”,” Mulher de Verdade”,” A Pensão de D. Estela”, “O Pão que o Diabo Amassou”,” O Gato de Madame”,” Macumba na Alta”, “ Lampião, Rei do Cangaço”, “ São Paulo, Sociedade Anônima”,” A Vida Quis Assim”, “ O Vigilante em Missão Secreta”, “Sentinelas do Espaço”, “ O Homem Lobo”, “ Paixão de Um Homem” e “ O Marginal”.

Com a obrigatoriedade da dublagem para a tv, Osmano Cardoso divide o seu trabalho na Rádio São Paulo com o estúdio Gravasom e Ibrasom. Com o surgimento da AIC, continuou dublando, porém eventualmente, pois agora também dividia com a tv. Participou de diversas telenovelas da década de 1960 na extinta TV Excelsior: uma de muito sucesso foi a novela “Os Estranhos” de Ivani Ribeiro.

Durante todo esse período dublou diversos atores convidados nas séries da época: A Feiticeira, Viagem ao Fundo do Mar, Jornada nas Estrelas, Terra de Gigantes, Daniel Boone, etc.

Obteve um personagem fixo na série Nacional Kid: Dr. Mizuno, assim como o personagem Dr. Bellows na 1ª temporada da série Jeannie é um Gênio. Também foi a 2ª voz de Bibo Pai, substituindo Rogério Márcico no desenho Bibo Pai e Bóbi Filho.

Com a extinção da TV Excelsior, Osmano Cardoso migra para a TV Tupi, onde continua participando de diversas novelas.
Sua última novela foi também na extinta TV Tupi: “Meu Rico Português” de 1975.

Após dois meses do término da novela, Osmano Cardoso faleceu em 25 de novembro de 1975, com apenas 56 anos, vítima de um ataque cardíaco.

Seu filho, Antônio Cardoso, já falecido, participou ativamente de diversas dublagens na Arte Industrial Cinematográfica São Paulo (AIC) no mesmo período com seu pai.

Filmografia

1948 – O Palhaço Atormentado
1951 – Presença de Anita
1952 – Simão, o Caolho
1954 – Se a Cidade Contasse…
1954 :: Mulher de Verdade
1956 – A Pensão de D. Estela
1957 – O Pão que o Diabo Amassou
1957 :: O Gato de Madame
1958 – Macumba na Alta
1961 – Terras de Ninguém (CM) (episódio da série Vigilante Rodoviario)
1963 – Lampião, o Rei do Cangaço
1965 – São Paulo S/A
1967 :: A Vida Quis Assim
1967 :: Vigilante em Missão Secreta (episódio: Terras de Ninguém)
1967 – Mãe do Ouro (CM) (epísódio da série Águias de Fogo)
1968 – Enquanto Houver Esperança
1970 – Sentinelas do Espaço (episódio: Mãe do Ouro, da série Águias Fogo)
1971 – O Homem Lobo
1972 – Paixão de um Homem
1974 – O Marginal
1975 – O Sexualista
1976 – O Quarto da Viúva

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Osmano Cardoso. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/osmano-cardoso/
UNIVERSO AIC. Osmano Cardoso. Disponível no endereço: http://universoaicsp.blogspot.com/2010/06/dublador-em-foco-89-osmano-cardoso.html

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.