fbpx

Osvaldo Oliveira (1931-1990)

Biografia

Osvaldo Oliveira, conhecido no meio cinematográfico como Carcaça, é um cineasta, produtor, professor e diretor de fotografia brasileiro nascido em São Paulo (SP) em 1931.

Iniciou sua carreira no cinema em 1951, na Cinematográfica Maristela, como maquinista de cena no filme Presença de Anita, de Ruggero Jacobbi.

Em 1952, trabalha na construção dos estúdios da Multifilmes. Em 1957, já era assistente de câmera em Casei-me Com Um Xavante e Arara Vermelha. Na Maristela, conhece Ary Fernandes, que o convida para ser o fotógrafo do curta Peão Para Todo o Serviço, também estreia de Ary na direção. Em seguida, fotografa 37 dos 38 episódios da série Vigilante Rodoviário, assim como codirige um deles, O Garimpo. Em 1966 é diretor de fotografia do filme Herança Sangrenta.

Em 1969, inicia vitoriosa carreira de diretor no filme Cangaceiro Sanguinário, produção de Antonio Pólo Galante. Nos anos 70 e 80, dirigiu e fotografou dezenas de filmes, no final, já atuando no explícito, em alguns casos com o pseudônimo de O. Oliver. Seu último filme foi Presença de Marisa (1988), de John Doo.

Além de Produtor, Diretor e Diretor de Fotografia, Carcaça também foi professor do curso de cinema da FAAP – Fundação Armando Álvares Penteado, em 1958.

Morreu em 1990, em São Paulo, aos 59 anos de idade.

Filmografia

Filmografia: 1957- Um Peão Para Todo Serviço (CM) (fot.); 1961/62-Vigilante Rodoviário (fotografou 37 episódios da série); O Garimpo (CM) (dir., fot.) (codir. Ary Fernandes) (episódio da série Vigilante Rodoviário); 1962-O Vigilante Rodoviário (fot.) (cofot. Guglielmo Lombardi e Ary Fernandes) (4 episódios da série Vigilante Rodoviário); 1964-O Vigilante Contra o Crime (fot.) (cofot. Guglielmo Lombardi e Ary Fernandes) (4 episódios da série Vigilante Rodoviário); 1966-Herança Sangrenta (fot.) (cofot. Mario di Leo); O Vigilante e os Cinco Valentes (fot.) (cofot. Guglielmo Lombardi e Ary Fernandes) (4 episódios da série Vigilante Rodoviário); 1967-O Caso dos Irmãos Naves (fot.); O Vigilante em Missão Secreta (fot.) (cofot. Guglielmo Lombardi e Ary Fernandes) (4 episódios da série Vigilante Rodoviário); 1968-Trilogia do Terror (fot.) (episódio: A Procissão dos Mortos); Panca de Valente (fot.); Viagem ao Fim do Mundo (fot.) (cofot. José Medeiros, Afonso Beato e Clinton Vilella); 1969-Corisco, o Diabo Loiro (fot.); O Agente da Lei (fot.) (cofot. Guglielmo Lombardi e Ary Fernandes) (4 episódios da série Vigilante Rodoviário); O Cangaceiro Sem Deus (dir.); O Mistério do Taurus 38 (fot.) (cofot. Guglielmo Lombardi e Ary Fernandes) (4 episódios da série Vigilante Rodoviário); O Cangaceiro Sanguinário (dir., fot.); 1970-Marcado Para o Perigo (fot.) (cofot. Guglielmo Lombardi e Ary Fernandes) (4 episódios da série Vigilante Rodoviário); O Pornógrafo (fot.); Sertão em Festa (dir., fot.); 1971-Guerra dos Pelados (fot.); No Rancho Fundo (dir., fot.); Luar do Sertão (dir., fot.); 1972-Cassy Jones, o Magnífico Sedutor (fot.); Desafio a Aventura (fot.) (cofot. Guglielmo Lombardi e Ary Fernandes) (4 episódios da série Vigilante Rodoviário); O Grito (CM) (codir. Antonio Meliande e Rudolf Icsey); O Homem do Corpo Fechado (fot.); Pânico no Império do Crime (fot.) (cofot. Guglielmo Lombardi e Ary Fernandes) (4 episódios da série Vigilante Rodoviário); Rogo a Deus e Mando Bala (dir., fot.); 1973-A Superfêmea (fot.); Os Garotos Virgens de Ipanema (Purinhas do Guarujá) (dir., fot.); 1974-A Noiva da Noite (Desejo de Sete Homens) (fot.); Mestiça, a Escrava Indomável (fot.) (cofot. Wellington Trindade); Gente Que Transa (Os Imorais) (fot.); O Marginal (fot.); 1975-Cada Um Dá o Que Tem (fot.) (episódio: Uma Grande Vocação); I Love Bacalhau (fot.); O Casal (fot.); O Roubo das Calcinhas (fot.); Veredas Mortas (CM) (fot.); 1976-As Meninas Querem..E os Coroas Podem (dir., fot.); Já Não Se Faz Amor Como Antigamente (fot.); Kung Fu Contra as Bonecas (fot.); O Homem de Papel (Volúpia do Desejo) (fot.); Presídio de Mulheres Violentadas (dir.) (codir. Luiz Castillini e Antonio Pólo Galante); 1977-Elas São do Baralho (fot.); O Crime do Zé Bigorna (fot.); Pensionato de Vigaristas (dir., fot.); Internato de Meninas Virgens (dir., fot.); 1978-Fugitivas Insaciáveis (dir., fot.); O Bem Dotado – O Homem de Itu (fot.); 1979-Bordel – Noites Proibidas (dir., fot.); O Caçador de Esmeraldas (dir.); Histórias Que Nossas Babás Não Contavam (dir., fot.); Os Trombadinhas (fot.); 1980-A Filha de Emmanuelle (dir., fot.); A Saga de Fernão Dias (CM) (dir.); Convenção de Itu (CM) (dir., fot.); 1981-A Prisão (dir., fot.); Momentos Decisivos: Inconfidência Mineira (CM) (fot.); Orgia das Libertinas (fot.); 1982-Curral de Mulheres (dir., fot.); Bacanais na Ilha das Ninfetas (dir., fot.); 1983-A Fêmea da Praia (dir.); 1988-Ilusão Sangrenta (fot.); Presença de Marisa (fot.).

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Dicionário de Fotógrafos do Cinema Brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2011.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.