fbpx

Otelo Zelloni (1921-1973)

Otelo Zelloni foi um ator nascido em Roma, na Itália, no dia 26 de novembro de 1921.

Desde criança demonstra inclinação para as artes cênicas. Em 1941, abandona o primeiro ano de direito e tira brevê de piloto de aviação civil. Chegou a ser convocado para a guerra, mas nunca esteve no fronte de batalha. Em 1948, foi com uma equipe para a Argentina filmar Nas Águas do Mar Del Plata, documentário sobre a migração italiana. Astuto, começa a vender filmes italianos na Argentina e ganha muito dinheiro.

Em 1950, vem para o Brasil e participou do filme Suzana e o Presidente, em 1951, sua estreia nas telas brasileiras. Ao todo, participa de quase 30 filmes, destaque para Três Colegas de Batina, de 1961; Golias Contra o Homem das Bolinhas, de 1969; e Roberto Carlos a 300 Quilômetros por Hora, de 1972, seu último filme.

Em 1958, estreou na televisão no programa O Pequeno Mundo de Dom Camilo, de autoria de Giovani Guareschi, mas ficou conhecido em todo o Brasil como Otelo Pepino Trapo, na Família Trapo, no ar por cinco anos, pela TV Record. Ao lado de Ronald Golias, Renata Fronzi, Jô Soares, Cidinha Campos e Ricardo Corte-Real, o programa batia recordes de audiência.

No teatro, fez sucesso no papel de Egisto Ghirotto, na peça Os Ossos do Barão, de Jorge Andrade. Ator com enorme capacidade de identificação com seus personagens, transformavaos quase sempre em pessoas reais. Alegre e expansivo, com aquele sotaque característico de italiano, Zelloni era um homem que sabia fazer rir, e sua seriedade profi ssional impressionava seus colegas. Com Gioia, sua mulher, teve cinco filhas – Silvana, Romana, Bianca, Rossana e Tiziana.

Faleceu no dia 29 de dezembro de 1973, aos 52 anos, de câncer no cérebro, em São Paulo, sem concluir sua última novela, O Conde Zebra, que a TV Tupi tirou do ar dois dias antes de sua morte. Nessa mesma época, apresentava, com sucesso, o programa Zeloni, Forno e Fogão, em que demonstrava suas qualidades culinárias.

Filmografia

1972 – Roberto Carlos a 300 Quilômetros por Hora
1971 – Lua de Mel e Amendoim (1° episódio: Lua de Mel e Amendoim); Como Ganhar na Loteria Sem Perder a Esportiva
1970 :: Beto Rockfeller; A Arte de Amar Bem (episódio: A Honestidade de Mentir); Dois Mil Anos de Confusão
1969 – Golias Contra o Homem das Bolinhas
1968 – Papai Trapalhão
1965 – São Paulo S/A
1961 – Marido de Mulher Boa; O Cantor e a Bailarina (Portugal/Brasil); Três Colegas de Batina; Por Um Céu de Liberdade
1960 :: Vai que é Mole
1959 – Rio, 17 Horas (inacabado)
1958 – Cala Boca, Etelvina
1957 – De Pernas Pro Ar; A Doutora É Muito Viva; A Baronesa Transviada
1956 – Com Água na Boca
1954 – É Proibido Beijar
1951 – Suzana e o Presidente

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Otelo Zelloni. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/otelo-zelloni/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.