fbpx

Paulo Silvino (1939-2017)

Biografia

FOTO Paulo SilvinoPaulo Ricardo Campos Silvino, em arte conhecido como Paulo Silvino ou Silvino Júnior, foi um ator, humorista, cantor, roteirista e dramaturgo brasileiro nascido na cidade do Rio de Janeiro (RJ) no dia 27 de julho de 1939.

Filho de Silvino Netto e Naja Silvino, não tardou a despontar para a carreira artística. Com 20 anos, ao lado de nomes como Altamiro Carrilho, Durval Ferreira e Eumir Deodato, lançou o LP Nova Geração em Ritmo de Samba, compondo e interpretando com sua voz abaritonada a maioria das canções, ainda sob o nome de Silvino Júnior.

Durante as décadas de 1960 e 1970, ampliou sua produção musical e teatral, escrevendo e atuando em peças e filmes. Passa pelas extintas TV Tupi, TV Continental, TV Rio e TV Excelsior.

Estreou na TV Globo em 1967, em TV Ó – Canal Zero e ganha dois prêmios como o melhor comediante de televisão do ano. Desde então, apresentou e foi destaque em diversos programas de humor da TV Globo: Faça Humor, Não Faça Guerra, Satiricom, Planeta dos Homens, Balança Mas Não Cai, Viva o Gordo e Brasil Pandeiro. Em 1988, comandou inúmeras vezes o Cassino do Chacrinha, substituindo o Velho Guerreiro.

Esteve no SBT de 1989 a 1992, onde atuou em A Praça É Nossa e na Escolinha do Golias, com Ronald Golias. Participou da Escolinha do Professor Raymundo (1993-1995), na Globo, e da Escolinha do Barulho (1999), na TV Record.

De volta à Rede Globo, participa do programa Zorra Total, onde já fez muitos personagens mas agora interpreta o mulherengo Alceu.

Seu humor é fortemente baseado em bordões e piadas de duplo sentido. É, portanto, típico daquele que fez escola nos programas no qual atuou nos anos 60 e 70. São memoráveis o bordão do policial Fonseca, em quadro no qual contracenava com Jô Soares (Guenta, doutor, ele gueeeeenta!!), e, do porteiro Severino (isso é uma tremenda bichona, seu diretor e Cara, crachá! Cara, crachá!). O ator busca a piada simples, mas de gosto popular, ao criar seus tipos, popularizando assim os bordões de seus personagens.

No cinema, participou de Um Edifício Chamado 200 (1973), Com a Cama na CabeçaO Rei da Pilantragem (1968), Minha Sogra é da Polícia (1958) e Sherlock de Araque (1957).

Como dramaturgo, escreveu peças teatrais de humor, dentre elas a Ascensão e queda de um paquera, que adaptada por Alexandre Pires Victor di Mello, no filme Ascensão e queda de um paquera, lançado em 1970.

Paulo Silvino tem três filhos: Flávio Silvino, João Paulo Silvino e Isabela Silvino. Após gravar seu primeiro LP e atuar em algumas novelas da TV Globo, Flávio Silvino teve sua carreira parcialmente interrompida em 02 de novembro de 1993 ao sofrer um grave acidente de carro que lhe causou danos cerebrais ao deixá-lo em coma durante 3 meses e meio.

Paulo Silvino continuou fazendo parte do elenco de Zorra Total com seu personagem Severino, que participa do Strip Trem Quiz, e o Senador (Eu quero é mamar!!!).

Faleceu em agosto de 2017, em decorrência de um câncer no estômago.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

2017 :: Gostosas, Lindas e Sexies
1973 :: Um Edifício Chamado 200
1972 :: Com a Cama na Cabeça
1968 :: O Rei da Pilantragem
1958 :: Minha Sogra é da Polícia
1957 :: Sherlock de Araque

:: Filmografia como Roteirista ::

1973 :: Com a cama na cabeça

Bibliografia

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.