fbpx

Pedro Urano

Pedro Urano de Carvalho, em arte mais conhecido como Pedro Urano, é um cineasta e diretor de fotografia brasileiro nascido no Rio de Janeiro (RJ) em setembro de 1979. Frequentou o curso de cinema da Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, e de jornalismo na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Seu primeiro filme, ainda como exercício de Universidade, é o curta Malandro é o Gato Que Já Nasce de Bigode, em que dirigiu e fotografou, na bitola Super-8, muito usada por jovens cineastas por ser uma forma barata de exercitar cinema. Tem sólida carreira no curta-metragem.

Seu primeiro trabalho como diretor de fotografia já fora da faculdade foi o curta Diário do Sertão (2003), de Laura Erber, uma co-produção com o prestigiado Studio Le Fresnoy, um dos mais importantes centros de formação artística, cinema e artes visuais da França. Pedro realiza uma fotografia muito experimental, usa vários tipos de emulsões diferentes, além de diversas emulsões kodaks, negativo de som ótico; negativo Orwo vencido há 14 anos e achado numa lata de lixo do ICAIC, em Cuba, etc.

Desde então, tornou-se colaborador de diretores de diversos estados brasileiros, assinando a fotografia de filmes premiados e selecionados para importantes festivais internacionais como Cannes, Berlim, Sundance e Locarno.

Seu primeiro longa é O Sol: Caminhando Contra o Vento, em parceria com outros profissionais. Pedro se autodefine: sempre fui um diretor bissexto, de vez em quando dirijo um filme.

Os primeiríssimos filmes que fotografou, era o diretor. As pessoas gostavam do resultado e me chamavam para fotografar o filme delas. Já era fotógrafo antes de dirigir, no entanto. Fotógrafo amador, de foto parada. Mas como diretor, seu pensamento ainda é bastante plástico. Tem origem no plástico, nos materiais, nas formas, nas imagens e sons. Diz ele que: Durante a universidade fui ser assistente de câmera, trabalhei com alguns diretores de fotografia aqui no Rio. Mas sempre me mantive fotografando curtas e outras coisas. Com o tempo, foi uma coisa natural, eu estava fotografando mais que fazendo assistência de câmera (.) Sou de uma geração de transição: quando comecei, o vídeo não era uma opção ainda, as câmeras de vídeo ainda eram muito ruins. Ou seja: aprendi cinema exercitando o processo fotoquímico. Filmava em filme, montava e editava o som na moviola, vivia no laboratório (a Labocine). Logo depois surgiram as primeiras câmeras DVs e começou a história do digital. Acabou que, com esse percurso, nunca tive preconceito com o digital, nem tampouco fetiche em relação ao fotoquímico. Hoje sinto-me muito confortável com a grande variedade de formatos de que disponho para fazer um filme. E essa escolha do formato/suporte para a realização de cada filme passou a ser mais uma atribuição do diretor de fotografia.

Estreou na direção de longas-metragens, como diretor e diretor de fotografia, com o filme Estrada Real da Cachaça em 2008, com o qual conquistou os prêmios de melhor documentário nos festivais do Rio e de Mar del Plata.

Urano mantém ainda uma relação de longa data com as artes visuais, tendo sido, neste campo, colaborador de artistas como Tunga, Laura Erber e Thiago Rocha Pitta.

O documentário HU, premiado na última Mostra de Tiradentes, é seu último filme como diretor e o primeiro fruto da recente parceria com a artista visual Joana Traub Csekö.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

2020 :: Subterrânea
2011 :: HU, de Pedro Urano e Joana Traub Csekö. Melhor Filme no 15. Festival de Tiradentes. Seleção oficial CPH:DOX, Toulouse e BAFICI.
2008 :: Estrada Real da Cachaça, de Pedro Urano. Melhor documentário no Festival do Rio e de Mar del Plata.
2005 :: Estudo Etílico Para Construção de Uma Estrada Real (CM)
2005 :: O Latido do Cachorro Altera o Percurso das Nuvens (CM) (codir. Raul Fernando, Camila Márquez, Rebecca Ramos e Estevão Garcia). Melhor Filme Experimental na CurtaCinema 2005.
2002 :: Vulgo Sacopã, de Pedro Urano (codir. André Reyes Novaes). Melhor documentário no Cine Esquema Novo 2003.
2001 :: Contrabando (CM)

:: Filmografia como Diretor de Fotografia ::

2021 :: Se hace camino al andar
2020 :: Subterrânea
2020 :: Luz nos Trópicos
2019 :: Antártica por um ano
2017 :: Mini Miss
2016 :: Abigail (cofot. David Pacheco)
2016 :: Os outros (cofot. Luis Abramo, Pedro Rossi)
2015 :: Tropykaos
2015 :: Quase Samba
2014 :: Ritos
2011 :: HU, de Pedro Urano e Joana Traub Csekö.
2011 :: Estradeiros, de Renata Pinheiro e Sergio Oliveira
2011 :: Romance de Formação, de Julia de Simone
2011 :: A Melhor Idade
2011 :: Praça Walt Disney, de Renata Pinheiro e Sergio Oliveira.
2010 :: Ensolarado, de Ricardo Targino. Melhor curta no Festival de Tolouse e Guadalajara.
2010 :: Áurea, de Zeca Ferreira. Melhor curta e Prêmio Especial do Júri para a fotografia no CINE-PE.
2010 :: Ensaio de Cinema, de Allan Ribeiro. Melhor fotografia na Mostra de Cinema de Londrina.
2010 :: Babás (CM)
2010 :: Ensolarado (CM)
2009 :: Terras, de Maya Da-Rin.
2008 :: Estrada Real da Cachaça
2008 :: Tudo isto me parece um sonho (cofot. Pedro Semanovschi, de Geraldo Sarno
2008 :: Waldick, sempre no meu coração (cofot. Leandro HBL e Miguel Vassy), de Patrícia Pillar.
2008 :: Superbarroco, de Renata Pinheiro. Melhor curta no Festival de Brasília, CINE-PE e Grande Prêmio do Cinema Brasileiro.
2008 :: Muro, de Tião. Melhor curta na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes.
2008 :: O Ar do Jardim (CM)
2008 :: Siri-Ará (CM)
2008 :: Faço de mim o que quero (CM)
2007 :: Margem (MM) (Brasil/Colombia/Peru)
2007 :: A paixão segundo Callado, de José Jofilly
2007 :: Diário de Sintra (cofot. Paula Gaitán), de Paula Gaitan.
2005 :: Estudo Etílico Para Construção de Uma Estrada Real (CM)
2005 :: O Latido do Cachorro Altera o Percurso das Nuvens (CM) (cofot. Camila Marquez)
2005 :: O Sol: Caminhando Contra o Vento (cofot. Cezar de Moraes, Reynaldo Zangrandi, Adelson Barreto Rocha, Lula Araújo)
2005 :: Mestre Humberto (CM)
2005 :: Dramática, de Ava Rocha.
2004 :: Copo de Leite (CM) (cofot. Jane Malaquias)
2004 :: Quimera, de Tunga e Eryk Rocha.
2003 :: Diário do Sertão, de Laura Erber.
2000 :: Malandro é o Gato Que Já Nasce de Bigode (CM)
2002 :: Colombina (CM) (cofot. Pedro Moreira)
2002 :: Vulgo Sacopã

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Dicionário de Fotógrafos do Cinema Brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2011.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/pedro-urano/
PEDRO URANO. http://www.pedrourano.com/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]