fbpx

Penna Filho (1936-2015)

Biografia

FOTO Penna FilhoPenna Filho foi um Cineasta brasileiro nascido no dia 11 de março de 1936, na cidade de Vitória, capital do estado do Espírito Santo.

Ainda em Vitória ele, quase um menino, iniciou sua carreira de locutor, ator, repórter, produtor e diretor artístico. O guri magrinho era um dínamo e sua voz serena prenunciava a delicadeza das narrativas que ele construiria ao longo da vida.

Na capital paulistana ele dava os primeiros passos junto com a televisão, crescendo e aprendendo com esta nova forma de comunicação que iria revolucionar a vida humana. Seguia no rádio, mas a imagem já começava a mexer com sua cabeça criadora. O golpe militar o tira do circuito da rádio comercial, porque um texto seu sobre o fato, censurado na Rádio Bandeirante, o faz ser demitido. Impedido de dizer a palavra libertadora ele mergulha no cinema. A tela grande o chama e ele passa a trabalhar como continuísta e assistente de direção em filmes de gente como Ody Fraga, Ary Fernandes, Milton Amaral, Carlos Coimbra e Mazzaroppi, de quem guarda boas lembranças. Paralelo a isso atua em dublagens de filmes para televisão, como ator e diretor. No início dos anos 70 ele já era um dos profissionais mais incensados pelo povo do cinema e da televisão, onde voltou a atuar na área da propaganda.

No início dos anos 70, Penna Filho dirigiu seu próprio filme, e foi quando nasceu Amores de um cafona, feito em parceira com Osires Figeroa. Mas, o seu solo foi O diabo tem mil chifres, que a censura militar considerou imoral e iconoclasta. Esse filme não pode ser visto por ninguém até o final dos anos 70 e marcou a vida de Penna Filho como um período em que faltaram as possibilidades de trabalho. Por conta disso ele regressou à televisão para fazer reportagens, atuando em programas como o Fantástico e o Globo Repórter, na Globo.

Em 1977 entra para a TV Cultura de São Paulo e ali consegue produzir documentários e programas que, inclusive, são premiados. Foi um tempo de muita criação, no qual também dirigiu alguns especiais. É só nos anos 90 que ele volta para os 35 milímetros, com o filme Naturezas Mortas, ganhador de vários prêmios também. Em 2006 realiza um longa sobre a vida do jogador de futebol Ademir da Guia, “Um craque chamado Divino” e em 2009 finaliza outro longa, o Doce De Coco.

Com pelo menos oito filmes em sua filmografia, o cineasta residia atualmente na Lagoa da Conceição, em Florianópolis. Entre suas produções cinematográficas mais recentes, estão os filmes Doce De Coco e Um Craque Chamado Divino.

O diretor de cinema Penna Filho faleceu em 2015, aos 79 anos, em decorrência de complicações de um câncer de intestino que combatia há anos.

Filmografia

:: Das Profundezas
2009 :: Doce De Coco
:: Um Craque Chamado Divino
:: Naturezas Mortas

Bibliografia

Internet:

http://www.pennafilho.com/

http://ndonline.com.br/florianopolis/plural/252634-diretor-penna-filho-morre-aos-79-anos-de-idade-em-florianopolis.html

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.