fbpx

Petrônio Gontijo

Biografia

Petrônio Gontijo de Alvarenga, em arte mais conhecido como Petrônio Gontijo, é um ator brasileiro nascido na cidade de Varginha (MG) no dia 05 de julho de 1968. Mudou-se para Campinas, interior de São Paulo, para estudar Artes Cênicas na Universidade de Campinas (UNICAMP).

Iniciou seu caminho como ator com apenas 2 anos de idade, em uma peça teatral como o Menino Jesus em uma escola onde sua irmã estudava, por lá fazia teatro amador e, aos 17 anos, em 1987, decide se mudar para São Paulo e é aprovado pro curso de Artes Cênicas na Universidade de Campinas. Por lá, ingressou na peça acadêmica Deixa Estar, com direção de Adilson Barros e como conclusão do curso a peça Vem… Senta Aqui ao Meu Lado e Deixa o Mundo Girar, Jamais Seremos Tão Jovens.

Em 1991, estreia na televisão com convite para protagonizar a novela Salomé, na Rede Globo, ao lado de Patrícia Pillar e teve que ir para o Rio de Janeiro. Após o folhetim, participou de Olho no Olho, em 1993, Pátria Minha, em 1994, e Malhação, em 1995.

Em 1996, transfere-se para o SBT, onde fez Razão de Viver e Os Ossos do Barão. Em 1998, protagoniza Serras Azuis na Rede Bandeirantes ao lado de Adriana Londoño.

Em 1999, retorna à Globo onde interpreta Padre Alexandre em Malhação. Em 2000, vai para a Rede Record interpretar o personagem Zé em Vidas Cruzadas.

Em 2001, volta ao SBT e estrela ao lado de Bianca Rinaldi a novela Pícara Sonhadora, além de fazer uma participação em Marisol e o vilão Vítor de Seus Olhos.

Devido ao personagem, Petrônio aceitaria convite para retornar à Rede Record em 2005, onde ficou até 2010, participando de Essas Mulheres, Cidadão Brasileiro, Luz do Sol, Os Mutantes: Caminhos do Coração e Poder Paralelo.

Em 2011, volta à Rede Globo para interpretar o advogado mulherengo Beto Fischer em Insensato Coração, porém, ao encerramento da novela, o ator não teve seu contrato renovado pela emissora. Ainda em 2011, retorna à Record e faz o especial O Madeireiro. No ano seguinte, vive o psiquiatra Décio Navarro de Máscaras, em 2014, volta à TV nas séries Milagres de Jesus e Conselho Tutelar. Em 2015, interpreta Arão na novela Os Dez Mandamentos.

Sua estreia no cinema foi em 1992 no curta O Palco. Tem seu melhor momento em 2001 em Memórias Póstumas, de André Klotzel.

Nos últimos tem se revezado entre SBT e Record, em novelas como Razão de Viver (1996), Vidas Cruzadas (2000), Seus Olhos (2004) e Luz do Sol (2007). Em 2016, junto com os colegas da novela, foram nomeados Personalidades do Ano pela revista Gente na Argentina pelo sucesso de Dez Mandamentos e na terceira temporada de Conselho Tutelar, em 2017.

O ator foi cotado para fazer o bispo Edir Macedo, no filme Nada a perder – Contra tudo. Por Todos., que estreará em março de 2018 nos cinemas de todo o Brasil. O longa-metragem contará a história do líder e fundador da Igreja Universal do Reino de Deus e que também é proprietário da RecordTV.

Filmografia

2019 :: Nada a Perder 2
2018 :: Nada a perder – Contra tudo. Por Todos.
2016 :: Milagres de Jesus – O Filme …. Quiramin
2016 :: Os Dez Mandamentos – O Filme …. Arão
2014 :: Syndrome – O Filme
2006 :: Boleiros 2 – Vencedores e Vencidos …. Rafael Benitez
2005 :: Quanto Vale ou é por Quilo?
2004 :: Um Show de Verão …. Isaac Freire
2003 :: Tudo Que Ela Vê (CM) …. Homem
2003 :: Cristina Quer Casar …. Viriato Benucci
2002 :: Ofusca (CM) …. Marcelo
2002 :: Mutante (CM) …. Pedro
2001 :: Memórias Póstumas de Brás Cubas …. Brás Cubas (jovem)
2000 :: Cronicamente Inviável …. Gerente do Grupo de Percussão
1992 :: O Palco (CM) …. Músico

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Petrônio Gontijo. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/petronio-gontijo/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.