fbpx

Primeiro Plano 2003 – Festival de Cinema de Juiz de Fora

Evento

O Primeiro Plano 2003 aconteceu entre os dias 11 a 15 de novembro de 2003 na cidade de Juiz de Fora (MG) e contou com a participação de 84 filmes e vídeos em exibição, dos quais 29 na competitiva de curtas e 10 na competitiva de vídeos. No total, foram mais de 2.200 espectadores que estiveram acompanhando todo o evento, em sessões bastante concorridas, na sala 2 do Duo Cine Santa Cruz – sede do Festival neste ano. Além disso, espectadores de rua puderam conferir os demais destaques do festival em sessão aberta na Praça Antônio Carlos, que exibiu os filmes em competição e mostras paralelas em vídeo.

O festival, único voltado exclusivamente para diretores estreantes na função e que tem caráter competitivo para filmes curtas metragens, brasileiros, com até 30 minutos de duração, nas bitolas 16mm e 35mm, além de vídeos, de Juiz de Fora e Zona da Mata, em qualquer formato, é uma realização da Groia Filmes e do Grupo Luzes da Cidade.

Graças ao patrocínio da Secretaria do Audiovisual (SAV) e da Prefeitura de Juiz de Fora/ Diretoria de Política Social, através da Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage – FUNALFA, e com apoio institucional do Decine-CTAv-Funarte; da Kodak Brasileira; da Cinelights; do Juiz de Fora Convention & Visitors Bureau; da Câmara Municipal de Juiz de Fora; do Rodoviário Camilo dos Santos; do Canal Brasil; do Curtagora.com; da Acesso Comucação Jr.; da TV Alterosa (SBT-MINAS); da Revista de Cinema; da Revista TelaViva; da Revista Mídia Viva; da Visual Art; da ADS; dos Biscoitos Krokero; do Hotel Majestic; do Ritz Plaza Hotel; do Hotel Serrano; do Imperial Hotel; da Star Eventos; do Portal Terra; do Movimento Gay de Minas (MGM); da Cervejaria Lokal; do Mister Shopping; do Astoria; da Riofilme; da Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas (ABD); do Fórum Nacional dos Festivais; temos o orgulho de informar que a nova geração do cinema brasileiro esteve reunida mais uma vez em Juiz de Fora/Minas Gerais.

A abertura do evento ocorreu no dia 11, à noite, com a exibição do curta Uakti e do longa Samba Canção do cineasta mineiro Rafael Conde. Nos outros quatro dias, aconteceram, além das mostras competitivas e paralelas, a retrospectiva de toda a obra do cineasta mineiro.

Entre os acontecimentos que marcaram o Festival estão também as oficinas de roteiro e montagem, ministradas pelos professores Hilda Machado e Cézar Migliorin, ambos da Universidade Federal Fluminense (UFF).

No que tange as Mostras Paralelas, o Festival exibiu a mais nova safra de produções brasileiras de curtas e longas metragens, além de latino-americanas, produzidas recentemente na Escola Internacional de Cinema e Televisão de Cuba (EICTV), Universidade Federal Fluminense (UFF) e Estácio de Sá. O Primeiro Plano também privilegiou os “baixinhos” e programou o longa “As Aventuras com o Tio Maneco”, de Flávio Migliaccio (Brasil, 1971), além de uma seleção de vídeos e filmes com temática infanto-juvenil produzidos dentro de diversas regiões do Brasil. Além dos filmes, as crianças, que lotaram todas as sessões, se divertiram na abertura das sessões com as brincadeiras do famoso palhaço Fuzil.

No sábado, dia 15, foi realizada a cerimônia de encerramento, com a entrega do Troféu “Carriço” nas categorias Melhor Filme Documentário e Melhor Filme; Direção; Roteiro; Fotografia; Som; Montagem; Direção de Arte; Trilha Musical; Ator e Atriz; além do prêmio de Melhor Filme e Vídeo pelo Júri Popular. Um Júri Oficial, formado por artistas, cineastas e acadêmicos, escolheu cada uma das categorias, além de criar o Prêmio Especial do Júri e de Melhor Filme de Animação.

O Melhor Filme levou os seguintes prêmios: R$ 3.000,00 em locação de equipamentos de Luz (Cinelights), uma cópia nova do filme (Decine/Ctav/Funarte), 6 latas 35mm ou 10 latas 16mm (Kodak Brasileira). Já o Melhor Filme Documentário levou: uma cópia nova do filme (Decine/Ctav/Funarte) e mais 6 latas 35mm ou 10 latas 16mm (Kodak Brasileira) e mais R$ 3.000,00 em locação de equipamentos de Luz (Cinelights). O Melhor Vídeo eleito pelo Júri Popular levou R$ 2.000,00 em locação de equipamentos de Luz, oferecidas também pela Cinelights.

Selecionados

:: Mostra Competitiva de Curtas

Patuá, de Snir Wein (RJ).
Cemitério da Memória, de Marcos Pimentel (MG).
Os Fiéis, de Danilo Solferini (SP).
Rotina, de Maurício Hirata (SP).
Águas de Romanza, de Glaucia Soares e Patrícia Baía (CE).
O Rei Está Doente, Adriano Justino (PR).
Dá-dos, de Pedro Palhares Fernandes (SP).
Por Dentro de uma Gota d’água, de Felipe Bragança e Marina Meliande (RJ).
Vrruummm! (RJ).
Rita, Marcello Lima (RS).
Velha História, de Cláudio Jouvin (RJ).
Curta Metragem Metalinguístico de Baixo Orçamento ou Aceita Mais Café?, dirigido por Byron O’Neill (MG).

:: Mostra Competitiva de Vídeos ::

Sobreviventes: um diálogo possível?, de Marcos Pimentel (MG).

Premiados

A seguir, a relação dos premiados:

Melhor Filme: Patuá, dirigido por Snir Wein (RJ).
Melhor Filme Documentário: Cemitério da Memória, dirigido por Marcos Pimentel (MG).
Melhor Direção: Danilo Solferini, de Os Fiéis (SP).
Melhor Roteiro: Maurício Hirata, de Rotina (SP).
Melhor Fotografia: Juarez Pavelak, de Águas de Romanza (CE).
Melhor Montagem: Eduargo Baggio e Décio Nossol, de O Rei Está Doente (PR).
Melhor Trilha Sonora: Pedro Palhares Fernandes, de Dá-dos (SP).
Melhor Direção de Arte: Clara Meliande, de Por Dentro de uma Gota d’água (RJ).
Melhor Som: Dudu Castelões, de Vrruummm! (RJ).
Melhor Atriz: Ana Maria Mainieri de Rita (RS).
Melhor Ator: Emanuel Cavalcanti, de Por Dentro de uma Gota d’água (RJ).
Melhor Animação: Velha História, dirigido por Cláudio Jouvin (RJ).
Prêmio Especial do Júri: Curta Metragem Metalinguístico de Baixo Orçamento ou Aceita Mais Café?, dirigido por Byron O’Neill (MG).
Melhor Filme Júri Popular: Curta Metragem Metalinguístico de Baixo Orçamento ou Aceita Mais Café?, dirigido por Byron O’Neill (MG).
Melhor Vídeo Júri Popular: Sobreviventes: um diálogo possível?, dirigido por Marcos Pimentel (MG).
Prêmio de Contribuição ao Cinema Juizforano: Vanderlei Nazareth

Outras Edições

Bibliografia

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados