fbpx

Primo Carbonari (1920-2006)

Biografia

FOTO Primo Carbonari 01Primo Carbonari foi um cineasta, fotógrafo, produtor e diretor de fotografia brasileiro nascido em São Paulo (SP) em 1º de janeiro de 1920. Nos anos 1930, já trabalhava como fotógrafo lambe-lambe no Jardim da Luz, centro de São Paulo. Na sequência fazia fotos de casamentos e batizados quando é convidado a trabalhar como fotógrafo policial e depois de esportes do jornal A Gazeta e dos Diários Associados.

Ingressou no cinema a convite de Aquille Tartari, para ser assistente de Francisco Madrigano. Depois trabalha como cinegrafista na Cinematográfica Bandeirante, que fazia o cinejornal Bandeirantes da Tela e no Departamento de Imprensa e Propaganda (DEIP). Em 1950, fundou sua própria companhia, a Primo Carbonari Produções Cinematográficas, inicialmente produzindo documentários, depois cinejornais e longas-metragens.

Em 1957, produz e fotografou seu primeiro longa-metragem, O Circo Chegou à Cidade, direção de Alberto Severi. Em 1959, filme seu projeto mais ambicioso, Aí Vem os Cadetes, direção de Luiz de Barros, que Carbonari importara do Rio de Janeiro, em negativo Ferraniacolor, com o ator Adriano Reys, em começo de carreira, no papel principal.

De 1964 até 1990, dominou o mercado paulista de complementos cinematográficos, veiculando fatos históricos, como o suicídio do presidente Getúlio Vargas, a construção e a inauguração de Brasília, em 1960, a renúncia do presidente Jânio Quadros, a revolução de 31 de Março de 1964, etc. Nos anos 1970 entra para a política cinematográfica, sendo presidente do Sindicato da Indústria Cinematográfica, membro da Comissão Estadual de Cinema, sempre defendendo a obrigatoriedade de exibição de curtas-metragens nos grandes circuitos de exibição.

Carbonari sempre se orgulhou de relatar alguns fatos por ele conquistados como ter sido o primeiro cinegrafista a contornar e filmar a Ilha do Bananal, o primeiro a subir ao pico das Agulhas Negras, além de ter sido pioneiro no Brasil no desenvolvimento da primeira lente anamórfica brasileira, por ele inventada, o sistema Amplavisão, uma versão do Cinemascope americano. Primo Carbonari esteve ligado ao exibidor Paulo de Sá Pinto, dono de várias salas de cinema, entre as quais as salas República e Ritz São João.

Durante muitos anos Primo contou, em suas produções, com o apoio de seu irmão mais velho Antonio Carbonari, conhecido como Santó, contador de causos da Itália, sem nunca tê-lo visitado. Teve somente uma filha, Regina, e um neto, Eduardo, que hoje cuidam de seu acervo. Morreu em São Paulo, SP, em 21 de março de 2006, aos 86 anos de idade.

Filmografia

Filmografia: (parcial): (produção, direção e fotografia):

1935-As Crianças Desamparadas em São Paulo (fot.); Campanha para Abertura de Asilos para Doentes (fot.); 1942-Sertões Bravios (LM); 1946-Bandeirantes do Oeste (LM) (fot.); 1953-São Paulo Urbanística; Utopia de Anchieta; 1954-Atibaia; Biblioteca Nacional; Chamado do Deserto; Desfile de Quatro Séculos; Iguaçu; Morumbi Intransponível; 1955-Assim é São Paulo; Conhece o que é Teu; O Dia da Independência; O Dia da Pátria; Festa de Deus; Jubileu do Ouro; Marcha para o Oeste; Marchadores e Trotadores; A Noiva da Colina – Piracicaba; Rio Turístico; 36º Congresso Eucarístico Internacional; Última Bênção em Tambaú; 1956-A Cidade dos Barões; Convênio da Divisa São Paulo-Minas Gerais; Curitiba a Paranaguá; Curitiba em Festa; De Anchieta ao Redentor; Fortes Coloniais; Imigração Colonizadora; Jundiaí na Festa de seus 300 Anos; Metrópole do Sertão; Papai Noel; A Pérola da Central – Quararema; Por Onde Chega a Riqueza; Primeiros Tratores Nacionais; Quinta da Boa Vista; Renascimento da Bahia; São Paulo; Sobre as Ondas; Vamos ao Circo; Vila Velha, Sua Lenda, Sua Beleza (dir., fot.) (cofot. Galileu Garcia); 1957-Brasileiros em Nova York (fot.); O Circo Chegou à Cidade (LM) (fot.); Água para São Paulo; Bahia com H; Cidade de Campinas; Escola Batista das Neves; Paralelas do Progresso; Pioneiros do Espaço; Plantação e Colheita do Trigo; Pleito Municipal em São Paulo; Rodovias do Estado de São Paulo; Usina de Votuporanga; 1958-O Brasil Pedala (dir.); Capital Gaúcha (fot.); Cidade Amiga – Mirassol; Corrida Nove de Julho; O Gigante Terminou – ‘Uselpa’; A Máquina Valoriza a Terra; Nova Era da Aviação Comercial; Obras do Aeroporto de Congonhas; Parada da Paz; Paraíso do Ipê; Progresso na Indústria Automobilística; Sinal de Alarme; Sinfonia dos Parreirais; Terra da Saúde e da Beleza; Vale dos Sonhos; Viadutos de São Paulo; Visita do Padre Figgioti a São Paulo; 1959- Aí Vem os Cadetes (LM) (fot.); Bandeira do Progresso (dir.); O Brasil através do Para-brisa; Campeonato Sul-Americano de Futebol (dir.); Cidade de São Vicente; Forja de Campeões (Corintians Paulista); A Industrialização do Algodão de Seridó (dir.); Lavras; Paz, Amor e Carinho; Por Um Mundo Melhor; Prevenção Contra Incêndios; Recuperação do Solo; São Paulo em 365 Dias; 1960-Batalha do Algodão; Braços do Progresso; Carnaval Pepsi-Cola em Porto Alegre; Cultura do Sisal; Eu Sou a Nova Capital; Uma Nação em Marcha; Narcisus (dir.); Nova Fronteira Humana; Rotas da Unidade Nacional; São José do Rio Preto; Seara Abençoada; Visões da Bahia; 1961-Caminho do Mar; Indústria Textil Paulista; Itanhaém; Luta Eder Jofre X Eloy Sanchez; Mundo em Nossos Pés; O Novo Rei do Zoológico; Prótese Moderna; Visita a Joinville; 1962-A Valsa do Espaço (dir.); Bahia, Sol e Mar; Brasil 3 Tchecoslováquia 1; Brasília (dir.); Cidade de Salvador; Coração do Brasil; Eleições de 1962; Obras da Administração Pública Estadual; Obras na Cidade Universitária; O Trigo; Vinho de São Roque; 1963-Agudos; Brasil X Tchecoslováquia; Santos Dumont; 1964-Bandeirante no Ar (dir.); Tecido Polystar; 1965-Carnaval de Itu; Cooperativismo em São Carlos; Coroação do Papa Paulo VI; Eder Jofre X Many Elias; Manchester Mineira; 1966-José Bonifácio; 1968-Bandeirantes do Século XX; Um Salto no Tempo; 1969-Branco e Preto; O Futuro do Brasil Presente em Urubupungá; O Mundo dos Brinquedos; Ponte do Rio Tejo; 1970-Decomposição; 1972-Cento e Cinquenta Anos Depois (dir.); 1973-O Trabalho das Abelhas (dir.); 1978-É Simples Mas… (dir.); 1979-Cavalo Marinho; Como Se Chega a Moda; Dois de Julho a Data Gloriosa; História pela Pintura; Indústria do Chaminé – Turismo; Novo Leito para o Gigante (dir.); Profissionais e Amadores; Rodovia dos Bandeirantes; Semeador de Cultura; Tentáculos Hostis; 1980-O Alvorecer de Uma Nação (LM) (dir.).

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antônio Leão da. Dicionário de Fotógrafos do Cinema Brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2011.

Internet:

ACERVO PRIMO CARBONARI. http://acervoprimocarbonari.com.br/

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/primo-carbonari/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.