fbpx

Raso da Catarina – Reserva Ambiental (1984)

Sinopse

A região de caatinga, onze meses do ano sem chuva, apresenta um equilíbrio próprio. Mesmo assim, houve quem sugerisse transformá-la em depósito de lixo atômico, apesar de ser reserva ecológica por decreto presidencial.

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Raso da Catarina – Reserva Ambiental (1984) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Guido Araújo
Roteiro: Guido Araújo
Produtor associado: Guido Araújo
Assistência de produção: Bohumila Araujo e Arnaldo Jorge dos Santos
Direção de fotografia: Pedro Farkas
Assistência de câmera: Celso Campinho
Som direto: Timo Andrade
Montagem: Manfredo Caldas e Renato Neiva Moreira
Música: Egberto Gismonti
Companhias Produtoras: CNPq; Sema; UFBA

Dados adicionais de música:
Título da música: Nó caipira
Música de: Egberto Gismonti

Bibliografia

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
RIO-CINE/2

Fontes consultadas:
Jornada/13

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Raso da Catarina – Reserva Ambiental (1984). Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/raso-da-catarina-reserva-ambiental/

Observações:

Antes dos letreiros iniciais, aparecem os dizeres: “A Oeste de Paulo Afonso, no alto sertão da Bahia, encontra-se o ‘Raso da Catarina’; com 240 km de comprimento por 160 km de largura. Uma fantástica região, que mesmo representando o mais baixo indice pluviométrico do pais, possui fauna e flora abundantes. / A sua morfologia plana em forma de tabuleiro, que deu origem ao nome, às vezes é interrompida por colinas e ‘canyons’, dando à paisagem contornos de extraordinária beleza. / A escassez de água perene na região tem servido como anteparo natural contra a ação predatória do homem, motivando a existência ainda ai de um certo equilibrio ecológico. No ‘Raso’ a estiagem nunca apresenta o aspecto desolador e mortal, caracteristico do ‘Polígono da Seca’. / Com um forte passado histórico de raízes populares, o ‘Raso da Catarina’ guarda a estória de refúgio de Lampião e seus cabras. / Apesar de Canudos repousar submersa nas águas represadas do Vasa Barris, continua viva na memória do sertanejo da região, a saga de Antonio Conselheiro e a resistência heróica às expedições punitivas do Exército Brasileiro”.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

2 comentários sobre “Raso da Catarina – Reserva Ambiental (1984)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.