fbpx

Reação em Cadeia (2021)

A vida de Guilherme (Bruno Gissoni) é absolutamente normal: se acha bom marido, ótimo pai, exímio trabalhador. Trata-se de um brasileiro comum, pai de família, honesto, que é responsável pela auditoria interna da Travelling, empresa que fabrica malas de viagem. Tem uma relação íntima e apaixonada com tabelas e planilhas. Nenhum desvio de dinheiro escapa de seu apurado crivo. Enfim, é o auditor que qualquer empresa sonha em ter.

A pacata vida de Guilherme, porém, sofre grandes transformações. Ao mesmo tempo em que recebe uma promoção no trabalho, tornando-se auditor interno de todo o Grupo Empresarial do famoso empresário Augusto Vieira (do qual a Travelling faz parte), Guilherme descobre que sua mulher quer se separar. Os anos de dedicação extrema ao trabalho fizeram com que ele descuidasse da esposa. O divórcio é um processo irreversível. Para piorar, ela vai se mudar com sua filha, Isadora, para a Suíça.

Desolado, Guilherme foca suas energias no trabalho e, principalmente, no fortuito reencontro com sua grande paixão adolescente, Lara (Monique Alfradique), um sopro de vida.

Porém, no mesmo momento em que percebe que Lara é interesseira, Guilherme descobre que Augusto Vieira comanda, dentro das empresas do grupo, um poderoso esquema de desvio de dinheiro para compra de deputados no congresso. Ele tenta se desligar da empresa, porém já é tarde: em seu encalço surgem agentes da Polícia Federal que explicam que seu nome, como auditor interno, já está envolvido no escândalo. A única saída: delatar o esquema e passar, no mínimo, 3 anos na cadeia. 3 anos ainda é um brinde.

Guilherme se vê encurralado. Até ali havia feito tudo absolutamente certo. E nada deu certo. A solução? Inverter o jogo. Guilherme vai envolver Lara, Zulu (André Bankoff) e o traficante Cabeça numa engenhosa trama numa grande festa organizada por Vieira. Seu objetivo é entregar o esquema de Vieira para a Polícia Federal, escapar da prisão e ainda fugir para a Suíça ao encontro de sua filha sem passar uma temporada na prisão – e, por que não, com Lara a tiracolo.

Afinal, Lara se aproximou apenas para tomar o dinheiro, ou será que nessa história, a mocinha não acabou se apaixonando pelo seu antigo colega de colégio? Não há nada a perder quanto tudo já está perdido. Numa grande sequência de ação nessa festa luxuosa, seu destino estará em jogo. Será que Guilherme irá conseguir?

Protagonizado por Monique Alfradique, Bruno Gissoni e André Bankoff, Reação em Cadeia é produzido pela MGP Filmes e Warner Bros. Pictures e tem distribuição pela Paris Filmes e Downtown Filmes. O longa de ação é o terceiro produzido por Marcio Garcia e tem estreia nacional prevista para 16 de setembro de 2021, exclusivamente nos cinemas.

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Reação em Cadeia (2021) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Marcio Garcia
Roteiro: Thiago Dottori, Marcio Garcia e supervisão de Bráulio Mantovani
Produtora Executiva: Irina Neves
Diretor de Produção: Rossine A. Freitas
Produtora de Elenco: Cibele Santa Cruz
Diretor de Fotografia: Rodrigo Graciosa
Diretora de Arte: Iolanda Texeira
Figurinista: Pilar Salgado
Técnico de Som: Yan Saldanha
Empresa Produtora: MGP Filmes
Co-produção: Warner Bros. Pictures
Distribuição: Paris Filmes | Downtown Filmes

Brasil | cor | min. | 2021

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Reação em Cadeia. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/reacao-em-cadeia/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.