fbpx

Rejane Medeiros

Rejane Medeiros é uma atriz brasileira nascida em Acari (RN) no dia 08 de fevereiro de 1944.

Ainda criança frequentava o cinema de sua cidade, adorava o barulho do projetor e sonhava ser atriz de cinema. Aos cinco anos de idade mudou-se para Natal (RN). Adolescente foi para o Rio de Janeiro tentar a carreira artística, sendo descoberta por Roberto Farias, que a recrutou para o elenco para o filme Selva Trágica, em 1964. Rejane foi aprovada e estreou no cinema, ao lado do galã Reginaldo Faria, que também foi seu professor artístico. Atuou também em O Guru das Sete Cidades (1972) e O Torturador (1980).

Em 1974, tentou carreira internacional na Itália, mas conseguiu fazer apenas dois seriados para a televisão, sem maior repercussão, são eles: Il Giovane Garibaldi (1974), como Anita Garibaldi, e Alle Origini Della Mafia (1976).

De volta ao Brasil, casou-se com o pianista/maestro/compositor Egberto Gismonti, com quem teve dois filhos, também músicos, Bianca Gismonti e Alexandre Gismonti, e abandonou a carreira cinematográfica.

Rejane foi um dos mais belos rostos do cinema brasileiro dos anos 1960/1970, tendo sido capa de revistas no mundo inteiro e com talento reconhecimento internacionalmente.

Filmografia

1981 :: O Torturador
1977 :: Anchieta, José do Brasil
1976 :: Soledade
1974 :: A Noite do Espantalho
1972 :: O Guru das Sete Cidades
1970 :: A Vingança dos Doze
1970 :: Pecado Mortal
1970 :: Sangue Quente em Tarde Fria
1969 :: Meu Nome é Lampião
1967 :: Tarzan e o Menino da Selva (Tarzan and the Jungle Boy) (Brasil/EUA/Suíça)
1965 :: Entre o Amor e o Cangaço
1964 :: Selva Trágica

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Rejane Medeiros. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/rejane-medeiros/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]